Programação

*SALAS SEM RAMPA OU ELEVADORES

Terça-feira, 24 de julho de 2018
Quarta-feira, 25 de julho de 2018
Quinta-feira, 26 de julho de 2018
Sexta-feira, 27 de julho de 2018
Sábado, 28 de julho de 2018
Domingo, 29 de julho de 2018



• Terça-feira, 24 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 15:00 Curso - Pré-Congresso
C3 - Sistemas de Informação em Saúde
Curso - Pré-Congresso
C3 - Sistemas de Informação em Saúde
Apresentar os principais Sistemas de Informação em Saúde (SIS) utilizados no Brasil. A sua aplicação no monitoramento e avaliação das ações desenvolvidas no Sistema Único de Saúde. Compreender a integralidade das ações por meio dos procedimentos contidos na linha de cuidado e nos SIS, além das informações das estatísticas vitais, indicadores, rede assistencial, entre outras.

Coordenadora e Professora: Virginia Maria de Azevedo Oliveira Knupp - UFF (RJ)
Professora: Riva Schumacker Brust - Universidade Federal Fluminense (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C5A - Busca Bibliográfica em Saúde Pública com ênfase na base MEDLINE/PUBMED (24 e 25 de julho) - CANCELADO
Curso - Pré-Congresso
C5A - Busca Bibliográfica em Saúde Pública com ênfase na base MEDLINE/PUBMED (24 e 25 de julho) - CANCELADO
O desafio das buscas bibliográficas em Saúde Pública. Principais recursos, arquitetura das bases e endereços web relevantes, licenças de acesso. Busca em bases bibliográficas x Google Scholar. Estratégias de busca: busca por descritores x busca livre. Orientações gerais para a busca bibliográfica na base Medline usando a interface PubMed. Construção de estratégias de busca usando MeSH, campos de busca, filtros e operadores booleanos. Demonstração de navegação online e atividades voltadas para os temas de pesquisa dos participantes.

Coordenadora e Professora: Beatriz Rodrigues Lopes Vincent - Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP-FIOCRUZ) e Faculdade de Ciências Médicas (FCM-UERJ) (RJ)
Coordenadora e Professora: Martha Silvia Martinez Silveira - Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Gonçalo Moniz (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C6A - Sonoridades Rebeldes - resistências através das artes (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C6A - Sonoridades Rebeldes - resistências através das artes (24 e 25 de Julho)
O curso teórico-vivencial visa problematizar as expressões sonoro-musicais e em outras artes que contribuíram para a divulgação das ideias e ideais da Reforma Psiquiátrica Brasileira. Abarca também a Potência de Vida através das resistências de povos quilombolas e indígenas e todas as expressões em que as artes contagiam massas, agregam pessoas, para interesses da coletividade brasileira em atual situação de precariedades. Balizarão este curso, o pensamento pós-colonialista de Boaventura de Sousa Santos, a abordagem não estruturalista da Teoria Ator-Rede, as contribuições de Paulo Amarante e outros teóricos do campo da Saúde Mental e as experiências de convivência da proponente em território de conflitos indígenas, quilombolas e urbanos no extremo sul da Bahia.

Coordenadora e Professora: Raquel Siqueira da Silva - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
Professor: João Carlos de Freitas Arriscado Nunes - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA (Outro)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C7 - Regulação em Saúde
Curso - Pré-Congresso
C7 - Regulação em Saúde
O curso de regulação em saúde pretende debater e aprofundar conhecimentos no campo da regulação em saúde em sistemas de saúde complexos, na sociedade moderna, considerando a função do estado e a relação público privada para a gestão de serviços e sistemas de saúde, bem como a regulação da produção do cuidado nas redes e regiões de saúde, no sentido de contribuir com alunos, gestores e pesquisadores do SUS para a construção desse campo de saberes e práticas na construção da saúde coletiva.

Coordenadora e Professora: Marilia Louvison (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C8A - Medindo desigualdades em saúde (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Curso - Pré-Congresso
C8A - Medindo desigualdades em saúde (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
O primeiro período do curso terá enfoque em como medir cobertura de indicadores, com foco na saúde materno infantil, identificando possíveis limitações e pontos fortes dos indicadores selecionados. Ainda serão demonstradas ferramentas online para visualização rápida de desigualdades. O segundo período enfocará medidas simples de desigualdades para grupos ordenados e não ordenados e sua interpretação, assim como medidas complexas de desigualdades. O último período será reservado para a avaliação de padrões e tendência temporal de desigualdades em saúde, indicadores compostos e estratégias de apresentação de análises de equidade.

Todos devem levar seus notebooks com software "Stata" instalado. O mesmo deverá ser baixado neste site: https://www.stata.com/. O preço varia conforme versão do programa. Vai de US$ 198.00 a US$ 995.0. Aqui está o site com os preços (para estudantes): https://www.stata.com/order/new/edu/gradplans/student-pricing/

Os professores deste curso sugerem que os alunos sejam de pós-graduação, pois alguns conteúdos podem não ficar claros para alunos da graduação.

Coordenador e Professor: Fernando C. Wehrmeister - UFPel (RS)
Professor: Inácio Crochemore Mohnsam da Silva - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS, CENTRO INTERNACIONAL DE EQUIDADE EM SAÚDE (RS)
UERJ
08:00 - 12:00 Curso - Pré-Congresso
C1 - Padrões de qualidade internacional para condução de revisões sistemáticas de literatura em saúde coletiva
Curso - Pré-Congresso
C1 - Padrões de qualidade internacional para condução de revisões sistemáticas de literatura em saúde coletiva
Atualmente, cada vez mais as revisões sistemáticas de literatura têm servido para embasar decisões de profissionais de saúde e gestores, bem como para orientar políticas públicas no campo da saúde coletiva. Todavia, observa-se que as revisões sistemáticas conduzidas no Brasil nem sempre seguem os principais padrões internacionais de qualidade. Este curso destina-se a pesquisadores/as que buscam apreender os principais passos para condução de uma revisão sistemática de literatura em saúde coletiva, seguindo as melhores diretrizes e práticas disponíveis internacionalmente. Serão aboradas todas etapas na formulação e condução de uma revisão sistemática, desde a formulação da pergunta norteadora, planjeamento da “PICO” (population, intervention, comparator, outcomes), estabelecimento de um protocolo e registro na plataforma PROSPERO, diretrizes do Cochrane Collaboration Group, ferramentas de apoio para condução da revisão sistemática, “Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses” (PRISMA), plataforma COVIDENCE, entre outros aspectos. Para maior aproveitamento, é desejável que os/as participantes tenham nível entre básico/intermediário de inglês e de preferência tragam consigo seus laptops para exercícios práticos.

Coordenador e Professor: Marcos Claudio Signorelli - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ (PR)
Professor: Daniel Canavese - UFRGS (RS)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C9A - Justiça e saúde: uma introdução (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C9A - Justiça e saúde: uma introdução (24 e 25 de Julho)
"O curso tem como objetivo discutir criticamente quatro abordagens de justiça aplicada à saúde humana. São elas: (1) Extensão da Justiça como Equidade de John Rawls, formulada por Norman Daniels (2) Desdobramento da Abordagem das Capacitações, proposta por Amartya Sen e Martha Nussbaun, elaborada por Sridhar Venkatapuram (3) Perspectiva bem-estarista de Madison Powers e Ruth Faden, (4) Aplicação da Perspectiva do Funcionamento, de Maria Clara Dias, por Carlos Dimas Ribeiro, dentro de uma interpretação marxista. Num primeiro momento, será apresentada uma introdução ao tema – justiça e saúde -, destacando-se alguns conceitos e distinções básicas. Num segundo momento, discutiremos as três primeiras abordagens, predominantemente liberais, realizando uma crítica dessas perspectivas. Num terceiro momento, será defendida uma abordagem da relação entre justiça e saúde, fruto do diálogo entre o pensamento marxista, a Perspectiva dos Funcionamentos e a Filosofia de Georges Canguilhem.
Bibliografia básica:
1. Daniels N. Just health. Meeting health needs fairly. New York: Cambridge University Press; 2008.
2. Venkatapuram S. Health justice. Massachussetts: Polity Presss; 2011.
3. Powers M. e Faden, R. Social Justice: the moral foundations of public health and health policy. Oxford: Oxford University Press, 2006.
4. Ribeiro C. D. Justiça como praxis, funcionamentos humanos e saúde. (livro aprovado para publicação na Editora Fiocruz).

Coordenador e Professor: Carlos Dimas Ribeiro - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C10A - Fundamentos da Abordagem ergológica: O trabalho (trans)formador (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C10A - Fundamentos da Abordagem ergológica: O trabalho (trans)formador (24 e 25 de Julho)
"O minicurso apresenta aspectos históricos da Abordagem Ergológica do Trabalho (AET) proposta por Yves Schwartz. Na sequência, discute fundamentos teórico-metodológicos da AET e as contribuições da ergonomia da atividade de linhagem francesa (Alain Wisner), das Comunidades Científicas do Trabalho (Ivar Oddone) e da filosofia da vida (Georges Canguilhem). Nesta perspectiva, problematiza o conceito de trabalho e as formas de conhecer esta experiência complexa, para interrogar sobre seu potencial formador e transformador das situações de trabalho. Coloca as bases conceituais do trabalho como atividade humana na educação e na saúde, através de alguns dos principais conceitos da Ergologia. O minicurso vai dialogar, na medida do possível, com teses e dissertações produzidas no Brasil em vários campos do conhecimento.

Coordenadora e Professora: Élida Azevedo Hennington - FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Daisy Moreira Cunha - UFMG (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C11A - Vigilância de Ambientes e Processos de Trabalho Agrícola (24 e 25 de julho)
Curso - Pré-Congresso
C11A - Vigilância de Ambientes e Processos de Trabalho Agrícola (24 e 25 de julho)
Dias 24 e 25 de Julho - 08h às 17h
Carga horária - 16 horas
Vagas - 50

O curso apresenta orientações técnicas das ações de vigilância de ambientes e processos de trabalho agrícola, de forma a subsidiar a vigilância em saúde dos trabalhadores, para a promoção e proteção da saúde e a prevenção de riscos e agravos. Ao final, espera-se que os participantes tenham domínio de conceitos, conhecimentos e aplicação dos instrumentos e técnicas pata a vigilância do processo de trabalho agrícola, a partir de uma abordagem participativa e discussão de casos exemplares, em subgrupos.

Coordenadora e Professora: Iracema Viterbo Silva - SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DA BAHIA - DIRETORIA DE VIGILÂNCIA E ATENÇÃO À SAÚDE DO TRABALHADOR (BA)
Professora: Leticia Coelho da Costa Nobre - Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (BA)
Professor: Celso Joélio Amorim Teodoro - DIRETORIA DE VIGILÂNCIA E ATENÇÃO A SAÚDE DO TRABALHADOR (DIVAST) (BA)
Professora: Camila Neves Sá (Brasil)
Professora: Ana Carina Dunham Monteiro - DIVAST/CESAT/SUVISA/SESAB E PPGSAT/FMB/UFBA (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C12 - Direito à comunicação e Saúde
Curso - Pré-Congresso
C12 - Direito à comunicação e Saúde
O direito como expressão da cidadania. A sociedade midiatizada. Políticas Públicas de Comunicação e Saúde no contexto da sociedade contemporânea.

Objetivos: Proporcionar uma reflexão crítica sobre o direito à Comunicação e à Saúde no contexto de cristalização de uma agenda neoliberal, que secundariza o papel do Estado na definição de uma agenda de políticas públicas.

Síntese ou Sumário de Conteúdos: Direitos Humanos; Desenvolvimento da Comunicação e Midiatização; Direito à Comunicação e Comunicação como direito; Conceito ampliado de Saúde; Agenda Neoliberal e Cenários contemporâneos.

Coordenador e Professor: Wilson Couto Borges - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Coordenador e Professor: Rodrigo Murtinho de Martinez Torres - ICTC/FIOCRUZ (RJ)
Coordenador e Professor: Luiz Felipe Ferreira Stevanim - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C13A - Curso técnico de planejamento de projetos sociais com foco na reabilitação da pessoa com deficiência no campo médico assistencial do PRONAS/PCD (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Curso - Pré-Congresso
C13A - Curso técnico de planejamento de projetos sociais com foco na reabilitação da pessoa com deficiência no campo médico assistencial do PRONAS/PCD (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
"O curso foi elaborado a partir do resultado de um processo de qualificação no âmbito do Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD), no qual o conteúdo apresentado visa trazer para as instituições sem fins lucrativos, um norteador em relação aos projetos sociais com foco na reabilitação da pessoa com deficiência, submetidos à análise da Coordenação-Geral de Saúde da Pessoa com deficiência.
Neste sentido, considerando que em média 70% dos projetos apresentados anualmente no Programa são do campo de atuação Médico Assistencial, este curso técnico tem o objetivo de esclarecer o processo de apresentação, análise, monitoramento e prestação de contas de projetos, contendo o seguinte sumário:
• Introdução;
• O que é PRONAS/PCD?;
• Incentivos fiscais;
• Beneficiários;
• Competências;
• O que são projetos?;
• Objetos financiáveis pelo PRONAS/PCD;
• As etapas do programa PRONAS/PCD;
• Análise de projetos Médico Assistências do PRONAS/PCD.
"

Coordenadora: Karina Vitor de Sousa Guimarães - Ministério da Saúde (DF)
Professora: Indyara de Araujo Morais - MINISTÉRIO DA SAÚDE (DF)
Professora: Lissandra Monteiro Herculano - Ministério da Saúde (DF)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C14A - Economia Política do Setor Saúde no Brasil do Século XXI: Conflito Distributivo, Interesses, Ideologias e Poder – Estado, Política Pública e Grandes Grupos Econômicos (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Curso - Pré-Congresso
C14A - Economia Política do Setor Saúde no Brasil do Século XXI: Conflito Distributivo, Interesses, Ideologias e Poder – Estado, Política Pública e Grandes Grupos Econômicos (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Dias 24 e 25 de Julho
24/07 - 08h às 17h
25/07 - 08h às 12h
Carga horária - 12 horas
Vagas - 100

EMENTA: O minicurso parte do pressuposto de que as atividades econômicas na saúde são social e historicamente caracterizadas, inscrevem-se em relações sociais, e os mercados constituídos em torno de suas dimensões (industriais, comerciais, de prestação de serviços e de gestão) são politicamente instituídos, e repercutem no alcance das políticas públicas.
Apresenta e discute os resultados finais da pesquisa “Complexo Econômico Industrial da Saúde (CEIS), Inovação e Dinâmica Capitalista: Desafios Estruturais para a Construção do Sistema Universal no Brasil” (Projeto CNPQ Nº405077/2013-0) no contexto do atual processo de degradação do Estado brasileiro e desintegração das políticas sociais, e a partir destes conteúdos propõe refletir sobre uma agenda de investigação sobre a Economia Política do Setor Saúde no Brasil do Século XXI.
Oferece aos participantes uma oportunidade de aprofundamento de conceitos e marcos analíticos baseados no referencial teórico-conceitual da Economia Política, com ênfase nos conceitos de financeirização, privatização e conflito distributivo, propiciando a ampliação de rede de estudos com o objetivo de fortalecer o processo de Explicação-Interpretação -Intervenção sobre o Setor Saúde brasileiro na atualidade

Coordenador e Professor: Eduardo Levcovitz - IMS/UERJ (DF)
Coordenadora e Professora: Ligia Bahia - IESC/UFRJ (Brasil)
Professora: Maria Lúcia Teixeira Werneck Vianna (Brasil)
Professor: Lucas Salvador Andrietta - GRUPO DE PESQUISA E DOCUMENTAÇÃO SOBRE EMPRESARIAMENTO NA SAÚDE (SP)
Professor: Paulo Henrique de Almeida Rodrigues (Brasil)
Professor: Artur Monte Cardoso - GPDES - IESC/UFRJ (SP)
Professora: Ialê Falleiros - EPSJV/Fiocruz (RJ)
Professor: Leonardo Vidal Mattos - GPDES / IESC / UFRJ (RJ)
Professor: José Antonio de Freitas Sestelo - ABRASCO (BA)
Professor: Carlos Augusto Grabois Gadelha - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Professor: Mario Scheffer - ABRASCO (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C15A - Jornalismo, saúde e poder: olhares entrecruzados (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Curso - Pré-Congresso
C15A - Jornalismo, saúde e poder: olhares entrecruzados (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
"As transformações das últimas décadas impactaram de forma contundente as condições de produção, circulação e apropriação dos discursos sociais, afetando as sociedades contemporâneas de modos diversos. No caso do jornalismo, observa-se uma reconfiguração de suas lógicas e rotinas, assim como do conjunto de atores que tradicionalmente protagonizavam este debate. A essas novas práticas e relações de poder se juntam as transformações na experiência e nos sentidos relativos aos processos de saúde e doença na contemporaneidade, marcados pela lógica do risco e pela biomedicalização. A cobertura noticiosa sobre saúde permanece como espaço estratégico de produção simbólica sobre o mundo, merecendo, no entanto, uma problematização mais ampla de suas novas e velhas lógicas, atores e relações de poder.

Diante desse cenário, este minicurso tem como objetivo discutir as relações entre saúde, jornalismo e poder no contexto atual. Problematizará os processos comunicacionais implicados na produção, na circulação e na apropriação das notícias sobre saúde, o que compreende as relações de poder, em suas dimensões materiais e simbólicas.

Estrutura-se em quatro eixos temáticos:

- A emergência da saúde como questão e seus deslocamentos de sentidos, nas últimas décadas

- O jornalismo como constructo e construtor dos sentidos sociais

- As múltiplas relações de poder presentes nas práticas jornalísticas.

- Aspectos contemporâneos da circulação de informações sobre saúde

"

Coordenadora e Professora: Katia Lerner - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenador e Professor: Luiz Marcelo Robalinho Ferraz - Fundação Oswaldo Cruz (PE)
Coordenadora e Professora: Marcia Rodrigues Lisboa - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Tania Regina Neves da Silva - Fiocruz (RJ)
Coordenadora e Professora: Tatiana Clébicar Leite - FIOCRUZ (RJ)
Coordenador e Professor: Allan de Gouvêa Pereira - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (MG)
Coordenadora e Professora: Clarisse Castro - Fundação Oswaldo Cruz (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF2A - Agrotóxicos e saúde: subsídios para a vigilância popular (24 e 25 de Julho) SOMENTE PARA CONVIDADOS
Oficina - Pré-Congresso
OF2A - Agrotóxicos e saúde: subsídios para a vigilância popular (24 e 25 de Julho) SOMENTE PARA CONVIDADOS
Dias 24 e 25 de Julho das 08h às 17h.
Carga horária - 16 horas
Atividade somente para convidados

PÚBLICO ALVO - estudantes, pesquisadores e militantes de movimentos populares da temática de agrotóxicos e agroecologia.

"Na perspectiva desse 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, que tem como mote “Fortalecer o SUS, os direitos e a democracia”, e frente a à conjuntura de desmonte da regulação de agrotóxicos destaca-se a necessidade de discussão da problemática dos agrotóxicos numa perspectiva crítica e emancipadora.
O Curso-Oficina tem como objetivos: discutir noções básicas da toxicologia para o entendimento dos efeitos decorrentes do uso de agrotóxicos agrotóxicos (e transgênicos) sob a perspectiva da saúde, ambiente e trabalho; apresentar e debater estudos de caso para subsidiar a análise crítica do contexto de uso brasileiro, dos aspectos regulatórios nacionais e internacionais e das principais estratégias de prevenção de intoxicações; debater as novas tecnologias de manipulação genética (riscos, sistema normativo e a necessidade de uma ciência cidadã); definir as principais questões a serem incluídas em cursos de formação voltados a à vigilância em saúde popular de populações dos impactos dos expostas a agrotóxicos em uma perspectiva participativa e discutir casos emblemáticos."

Coordenadora e Professora: Karen Friedrich (Brasil)
Coordenadora e Professora: Aline do Monte Gurgel - INSTITUTO AGGEU MAGALHÃES/FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (PE)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C16 - A perspectiva descolonial e a ‘Comunicação e Saúde’: uma relação necessária e urgente
Curso - Pré-Congresso
C16 - A perspectiva descolonial e a ‘Comunicação e Saúde’: uma relação necessária e urgente
As recentes epidemias e a crise política e institucional em que o país está imersa torna mais flagrante o papel crucial desempenhado pela comunicação na luta pelo ideal de uma saúde que não só respeite, mas também contribua para viabilizar e garantir os direitos humanos e de cidadania. O pensamento descolonial pode enriquecer e dar valor de resistência ás práticas de comunicação de nossas instituições sanitárias. O curso pretende ajudar a delinear essa possibilidade.

Coordenadora e Professora: Inesita Soares de Araujo - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Professor: Adriano De Lavor - Revista Radis/Fiocruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C17A - Compreender Cabanis: porque o modelo de formação em saúde no Brasil é dominado por egrégias faculdades (24/07- 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Curso - Pré-Congresso
C17A - Compreender Cabanis: porque o modelo de formação em saúde no Brasil é dominado por egrégias faculdades (24/07- 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h)
Dias 24 e 25 de Julho
Dia 24/07 - 08h às 17h
Dia 25/07 - 08h às 12
Carga horária - 12 horas
Vagas - 100

Coordenadora: Nísia Trindade Lima - FIOCRUZ (RJ)
Professora: Mariana Saad (Brasil)
Professor: Naomar Monteiro de Almeida Filho - ISC/UFBA (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C18A - Introdução ao uso do R em ciências da saúde (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C18A - Introdução ao uso do R em ciências da saúde (24 e 25 de Julho)
Dias 24 e 25 de Julho
08:00 às 17:00
Carga horária: 16
Vagas: 30

Público-alvo
Estudantes, docentes e trabalhadores da saude

Objetivos
Geral
Introduzir o estudante na linguagem de analise R, capacitando-o para a realização de etapas básicas em analises quantitativas em saude.

Específicos
Realizar, ao longo do curso, as seguintes ações:
• leitura de banco de dados
• definição de missings
• recodificação de variáveis
• operações matemáticas e condicionais entre variáveis
• união de bancos de dados
• estatística descritiva univariada
• gerar um relatório simples em .pdf, .html e .docx

Conteúdo programático
Modulo I
• Apresentação do programa
• Noções básicas do trabalho em R
• Leitura, limpeza e manejo dedados

Modulo II
• Análise univariada: tabelas, gráficos e estatísticas
• Análise bivariada: tabelas, gráficos e estatísticas

Modulo III
• Gerar relatórios
• csapAIH: um pacote para as condições sensíveis à atenção primária no Brasil

Método
Aula presencial com reprodução dos passos apresentados em http://polimedia.uab.cat/#Curs_215_0 em dois dias de trabalho, manhã e tarde.
Apresentação do programa e suas potencialidades
Noções básicas da sintaxe em R, seguida do manejo e análise de um banco de dados real.
Sintaxe Trabalho em linha de comando, com o RStudio, destinado à edição de arquivos de sintaxe
Trabalho em computador Aulas em laboratório de informática ou com notebook, um aparelho por aluno
Internet Necessária conexão ativa com direitos de instalação (em um diretório qualquer)

Conhecimento prévio necessário
O estudante deve:
• estar habituado ao manejo de computadores
• ter experiência prévia mínima no manejo e análise de dados quantitativos
• ter conhecimento ou estar em curso de estatística básica

Coordenador: Fulvio Borges Nedel - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC (SC)
Professor: Antonio Carlos Estima - HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA (SC)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C19 - Sistema web de entrada e manejo de dados para estudos epidemiológicos
Curso - Pré-Congresso
C19 - Sistema web de entrada e manejo de dados para estudos epidemiológicos
O Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil) arrolou 15105 adultos entre 2008-2010 em 6 centros de ensino e pesquisa e acompanhou a coorte com novos exames e entrevistas entre 2012-2014. Para essas duas visitas, desenvolveu sistemas web de entrada e gerência de dados. Com a experiência adquirida, o Centro de Dados preparou novo Sistema Web para a terceira visita. O sistema permite a geração de questionários, formulários de exames, controle das etapas de processamento de amostras biológicas, upload de documentos e dados, e criação de relatórios, p.ex., resultados de exames. O software é livre e de domínio público, podendo ser adaptado para uso em outros estudos clínicos ou epidemiológicos. Por se tratar de um sistema modular e padronizado pode ser utilizado em sua totalidade ou integrado a outros sistemas já existentes. A ferramenta visa atender o usuário responsável pela entrada de dados, através de uma interface amigável adaptada para dispositivos móveis e leves. Visa ainda, o usuário responsável pela análise dos dados, utilizando uma base de dados orientada a documentos modelada para Big Data
e com possibilidade de integração com as principais ferramentas do mercado para análise.
O curso terá versões introdutória e intermediária, visando, no conjunto, 3 objetivos:
1) Apresentar o sistema
2) Experimentar as funcionalidades do sistema (criação de formulário, preenchimento do formulário e exportação de dados)
3) Com suporte de membros do Centro de Dados do ELSA, esboçar um sistema próprio para entrada e manejo de dados de interesse de cada aluno.

Coordenador e Professor: Diogo Rosas Ferreira - UFRGS (RS)
Professor: Bruce Duncan - UFRGS (RS)
Professor: Adriano Thalheimer Boese - UFRGS (RS)
Professor: William Jones Dartora - UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) (RS)
Professor: Breno Scheffer (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF3 - Rede de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF3 - Rede de Saúde Coletiva da Universidade Federal Fluminense - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 70
Sujeito à lotação

Espaço de interação, debate e apresentação de trabalhos produzidos em ensino, pesquisa e extensão, no âmbito da articulação entre os diversos campi da Universidade Federal Fluminense, nas diversas regiões do Estado do Rio de Janeiro, em conjunto com a secretaria estadual e municipais de saúde e outras instituições.

Coordenador: Aluisio Gomes da Silva Junior - Instituto de Saúde Coletiva da UFF (RJ)
Coordenadora: Márcia Guimarães de Mello Alves - Instituto de Saúde Coletiva da UFF (RJ)
Coordenadora: Gisele Caldas Alexandre - UFF ISC (RJ)
Coordenadora: Lucia Cardoso Mourão - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Oficina - Pré-Congresso
OF1 - Avaliação do risco de suicídio e sua prevenção - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF1 - Avaliação do risco de suicídio e sua prevenção - Aberta ao público
24/07 - 08h às 12h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

Discutir como identificar, acolher e abordar os casos de risco de suicídio na Atenção Primária à Saúde; · Discutir o fluxo de avaliação do risco de suicídio e estratégias de cuidado; · Abordar como e quando encaminhar para os serviços da rede de saúde; · Aumentar a detecção de casos com risco de suicídio. Programação a) Apresentação dos participantes. b) Apresentação dos objetivos da oficina e da metodologia c) Dados Epidemiológicos sobre Suicídio no Mundo, no Brasil e no Rio de Janeiro d) Discussão de Casos Clínicos e) Pontos a serem destacados na discussão: · Mitos sobre suicídio. · Fatores de risco para suicídio. · Fatores protetores para suicídio. · Avaliação do risco de suicídio · Como falar do suicídio. · Perguntas-chave do atendimento. · Principais Transtornos Mentais associados ao suicídio. · Como criar uma relação com a pessoa. · Construção das Intervenções e Planos Terapêuticos Singular

Coordenadora: Laura de Carvalho Moraes Sarmento - Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (RJ)
Coordenadora: Tassia Pacheco - Superintendência de Saúde Mental (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF4 - Itinerante de Cuidados Paliativos: Uma questão de Direito, Saúde e Cidadania - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF4 - Itinerante de Cuidados Paliativos: Uma questão de Direito, Saúde e Cidadania - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

"A Oficina Itinerante de Cuidados Paliativos: Uma questão de Direito, Saúde e Cidadania é desenvolvido pelo Grupo de Estudo e Pesquisa em Cuidados paliativos (GEPCP) do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural (DIHS/ENSP/FIOCRUZ) e visa discutir e refletir sobre cuidados paliativos e os seus processos na perspectiva do Direito, Saúde e Cidadania.
A proposta da Oficina surge a partir da reflexão sobre a transição demográfica e epidemiológica que tem determinado transformações no perfil de morbimortalidade da população brasileira. Até a primeira metade do século XX, as doenças infecciosas transmissíveis eram as causas de morte mais frequentes, e atualmente as doenças crônicas não transmissíveis são epidêmicas, em particular as enfermidades cardiovasculares, neoplasias e diabetes tipo II. As maiores taxas de morbimortalidade por esses agravos crescem a cada ano, sendo responsáveis por cerca de 70% dos gastos de saúde no país. Por sua evolução progressiva e degenerativa, as condições crônicas de saúde geram demanda por assistência contínua e permanente – em que se incluem os cuidados paliativos nos diversos pontos da rede de atenção à saúde (RAS) (Saito & Zoboli, 2015).
A prática em cuidados paliativos tende a crescer. Estima-se que no país, a cada ano, cerca de 500 mil pessoas necessitem recorrer a esta modalidade de atenção e 80% desse número corresponde a pacientes com câncer (Fundação do Câncer, 2011). Essa realidade vai exigir uma resposta mais qualificada da política de saúde brasileira necessitando estar ancorada numa perspectiva de apoio global aos múltiplos problemas dos pacientes que se encontram na fase mais avançada da doença e no final da vida.
O direito à saúde é uma característica indispensável para o exercício da cidadania. O esforço para a garantia do direito à saúde remete ao próprio processo de cidadanização, ou seja, o processo de dar garantias formais efetivamente exercidas pelos autores sociais em seu cotidiano. Devendo ser compreendido e (adotado) como um direito social fundamental preservando a vida e respeitando a dignidade humana. Compreender o direito à saúde como o direito de cidadania vai além de uma discussão formal ou jurídica. (Asensi, 2011). "

Coordenador e Professor: Ernani Costa Mendes - Ensp/Fiocruz (RJ)
Coordenadora e Professora: Ana Paula Menezes Bragança dos Santos - Departamento de Direitos Humano, Saúde e Diversidade Cultural (RJ)
Professora: Andressa Freitas (Brasil)
Professora: Danielle Barata - ENSP / Fiocruz (RJ)
Professora: Edna Corrêa Moreira - Grupo de Estudos e Pesquisas em Cuidados Paliativos do DIHS/ENSP/FIOCRUZ e Hospital Universitário Gaffrée e Guinle/HUGG (RJ)
Professora: Maria Izabel Dias Miorin Miorin de Morais - inca/ ensp/fiocruz (RJ)
Professora: Patrícia da Silva Olario - HFCF/MS (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C20 - Introdução à Formação Política em Saúde
Curso - Pré-Congresso
C20 - Introdução à Formação Política em Saúde
O curso abordará criticamente os conceitos teóricos de Política e Estado em paralelo com as discussões próprias do campo da Saúde Coletiva. Serão dois turnos de trabalho, com 4 horas cada, totalizando 8 horas. Os facilitadores apresentarão uma proposta pedagógica cuja ênfase será dada às metodologias ativas de ensino-aprendizagem, especialmente à Sala de Aula Invertida, à Tempestade de Ideias e às Questões Disparadoras. No primeiro momento (4 horas) trabalharemos a questão disparadora: “Política Pública é Política? Onde está o SUS?” O objetivo nesse encontro será apresentar o conceito teórico sobre política como categoria de disputa de interesses e conflitos, na dinâmica em que o poder contrasta com a concepção de política pública como atividade isenta para o bem comum. No segundo momento (4 horas) a pergunta disparadora será: “O que fazer neste cenário? Dilemas e perspectivas para a Saúde Coletiva”. O objetivo nesse encontro é refletir sobre o momento histórico de ofensiva conservadora sobre o trabalho e os direitos sociais, a persistência de alternativas sociais transformadoras que convivem com a resignação, o “possibilismo” conciliatório e saídas atenuantes pela institucionalidade e a situação vigentes. Propomos a partir da posição política anticapitalista, refletir sobre a práxis transformadora dos sujeitos inseridos na prática social de saúde na realidade brasileira a fim de intervir no curso da história.

Coordenador e Professor: Leonardo Carnut - UPE (SP)
Professor: Aquilas Nogueira Mendes - FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP (SP)
Professora: Virgínia Junqueira - UNIFESP (SP)
Professor: Helton Saragor Souza - FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF5 - II Encontro Luso Brasileiro de Avaliação em Saúde e Gestão do Conhecimento - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF5 - II Encontro Luso Brasileiro de Avaliação em Saúde e Gestão do Conhecimento - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Apresentar os fundamentos teóricos e metodológicos que orientam a avaliação em saúde e a gestão do conhecimento e compartilhar experiências na área da pesquisa e da cooperação luso brasileira nessa linha de investigação.

Coordenadora e Apresentadora: Marly Marques da Cruz - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora e Apresentadora: Ana Claudia Figueiró (Brasil)
Coordenadora e Apresentadora: Marta Temido - Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (Outro)
Apresentadora: Luciana Caroline Bezerra - Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (PE)
Apresentadora: Maria Guadalupe Medina - INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA (BA)
Apresentadora: Antônia Ângulo-Tuesta - UNIVERSIDADE DE BRASILIA (DF)
Apresentadora: Marina Ferreira de Medeiros Mendes - Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira -IMIP (PE)
Apresentadora: Daniela Alba Nickel - PPGSC/ UFSC (SC)
Apresentadora: Sydia Rosana de Araujo Oliveira - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (PE)
Moderadora: Zélia Luz (Brasil)
Moderadora: Eduarda Cesse - Fiocruz (RJ)
Moderadora: Elizabeth Moreira (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF6 - Estratégias Educativas na Saúde Escolar - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF6 - Estratégias Educativas na Saúde Escolar - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

O objetivo consiste em discutir sobre as estratégias educativas na saúde coletiva e suas possibilidades de apropriação pratica pelos profissionais de saúde e da educação, no intuito de contribuir para o PSE no que diz respeito a oferta atenção integral à saúde em comunidades escolares da educação básica e, dentre as suas atividades educativas, destacam-se aquelas voltadas para a promoção e prevenção da saúde; para a saúde ambiental e o desenvolvimento sustentável; para a cultura da paz e a prevenção das violências, do uso do álcool, do tabaco e de outras drogas; para boas práticas de alimentação e atividades físicas e; para a saúde sexual e reprodutiva (BRASIL, 2009). É na especificidade da prática pedagógica que esses sujeitos expressam suas concepções, conhecimentos, saberes, motivações particulares e/ou vinculadas a um determinado grupo ou instituição, visões de mundo, medos, sonhos, operações simbólicas, valorações, linguagens, projetos de sociedade.

Coordenador: Vinicius Machado (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF7A - Caminhos para Análise de Políticas de Saúde (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF7A - Caminhos para Análise de Políticas de Saúde (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"O grupo ‘Caminhos para Análise de Políticas de Saúde’ é um grupo que reúne desde 2009 pesquisadores, estudantes e profissionais de diferentes instituições da saúde que guardam em comum o interesse de discutir e aprofundar a análise de políticas de saúde buscando reconhecer os bastidores dos processos políticos. Dentre os objetivos do grupo estão potencializar o debate aberto e reflexivo sobre a orientação política do Estado e dos rumos das políticas de saúde no Brasil, ampliando a discussão sobre a política para além do âmbito de governos e da academia, tornando-o um debate social; e reconhecer referenciais de análise, técnicas de pesquisa e materiais que possam ser apropriados por diferentes sujeitos no debate político, potencializando seu uso acadêmico ou social.
Trata-se de um projeto que assume uma postura construcionista do conhecimento e da ciência. Ou seja, desejamos contribuir para estudos não neutros, guiados pela aspiração de construir uma sociedade mais justa e um sistema de saúde capaz de responder de modo integral às necessidades de saúde da população brasileira; aspiramos colaborar com a realização de estudos que se pautem na busca da objetividade, entendida não mais como correspondência à realidade, mas como o exame sistemático das premissas, das crenças e dos valores que norteiam a investigação, de modo a evitar que as conclusões sejam tão somente a expressão daquelas crenças e valores do investigador. Assim, contribuir para a formação de pesquisadores nessa perspectiva implica enfatizar a capacidade de refletir e de compreender criticamente o próprio processo de investigação no qual se engajam.
A Oficina tem como objetivo apresentar e discutir resultados de estudos de análise de políticas de saúde trazendo para o foco os conflitos, disputas e silenciamentos vis à vis os consensos e definições nos processos políticos e decisórios."

Coordenadora: Tatiana Wargas de Farias Baptista - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERGIO AROUCA (RJ)
Coordenador: Ruben Araujo de Mattos - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL UERJ (RJ)
Coordenadora: Monica de Rezende - Universidade Federal Fluminense (UFF) (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF8A - Capacitação de multiplicadores para a promoção de práticas alimentares saudáveis, atividade física e prevenção de câncer (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF8A - Capacitação de multiplicadores para a promoção de práticas alimentares saudáveis, atividade física e prevenção de câncer (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 40
Sujeito à lotação

"De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a incidência e a mortalidade por câncer no mundo têm aumentado consideravelmente, necessitando de medidas urgentes de prevenção e controle por parte não apenas dos governos, como também de toda a sociedade. No Brasil, as estimativas para o biênio 2018-2019 apontam a ocorrência de 600 mil novos casos de câncer ao ano, confirmando a magnitude do problema também no país.
Destaca-se que diversas evidências científicas demonstram, com ratificação pelo Fundo Mundial de Pesquisa em Câncer (WCRF/AICR, 2017)*, que 1/3 dos cânceres mais comuns poderiam ser evitados por meio da alimentação saudável, atividade física e controle do peso corporal.
Nesse sentido, a Área Técnica de Alimentação, Nutrição, Atividade Física e Câncer do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) tem desenvolvido desde 2009 ações que visam a qualificação dos gestores e equipes multiprofissionais de saúde para atuação técnica em prevenção de câncer no Sistema Único de Saúde (SUS) bem como a integração de políticas públicas relacionadas ao tema. Dentre as ações citadas tem sido priorizada a realização da Oficina de Capacitação de Multiplicadores para a Promoção de Práticas Alimentares Saudáveis, Atividade Física e Prevenção de Câncer em todos os estados brasileiros.
A oficina terá duração de dois turnos, contará com convidados, com o objetivo de estabelecer e/ou ampliar o reconhecimento social da relação entre alimentação, nutrição, atividade física e o desenvolvimento de câncer, ainda desconhecida por uma grande parcela da população, incluindo profissionais de saúde, além de do compartilhamento de evidências, experiências e estratégias para a prevenção de câncer através da alimentação, nutrição e atividade física.
Em complemento, busca-se a constituição de multiplicadores dos conhecimentos e práticas compartilhados por meio da inclusão destes temas centrais na prevenção de câncer na sua prática profissional e do desenvolvimento de ações relacionadas no âmbito do SUS e da comunidade acadêmica.
A oficina será coordenada pela equipe da Área Técnica de Alimentação, Nutrição, Atividade Física e Câncer do INCA, utilizando-se uma metodologia centrada na construção compartilhada do conhecimento, possibilitando uma interlocução entre os saberes científicos e populares.
O público-alvo da oficina serão trabalhadoras(es) de áreas da Saúde como a Atenção Básica, Vigilância Nutricional, Controle do Tabagismo e outros Fatores de Risco para Câncer, Vigilância em Saúde, Promoção da Saúde, pesquisadoras(es), acadêmicas(os), entre outras(os).

Inscrições: Enviar e-mail informando inserção institucional, formação, município e estado para: alimentacao@inca.gov.br com cópia para fabio.carvalho@inca.gov.br
Caso haja número de inscritos maior que o número de vagas, buscar-se-á contemplar a maior diversidade possível de participantes.

* World Cancer Research Fund International/ American Institute for Cancer Research. Cancer Prevention & Survival: Summary of global evidence on diet, weight, physical activity & what increases or decreases your risk of cancer. Washington, DC: AICR; May 2017. Disponível em: http://www.wcrf.org/sites/default/files/CUP_Summary_Report_Sept17.pdf

Coordenadora: Thainá Alves Malhão (Brasil)
Coordenador: Fabio F. B. de Carvalho - INCA (RJ)
Colaborador: Luciana Grucci Maya Moreira - INSTITUTO NACIONAL DE CANCER (RJ)
Colaboradora: Maria Eduarda Leão Diogenes Melo - Instituto Nacional de Câncer (RJ)
Colaborador: Ronaldo Corrêa da Silva - Instituto Nacional de Câncer (RJ)
Colaboradora: Isabela Fleury Sattamini - Instituto Nacional do Câncer (RJ)
Colaboradora: Larissa da Silva Machado - INCA (RJ)
Colaboradora: Ana Beatriz Azevedo - Inca (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF9 - APS Forte para Sustentabilidade de SUS (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Oficina - Pré-Congresso
OF9 - APS Forte para Sustentabilidade de SUS (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
24/07 - 08h às 17h

"Serão discutidos os resultados de entrevistas com um painel de gestores do SUS com experiências concretas e inovadoras de fortalecimento da Atenção Básica. As propostas de fortalecimento dizem respeito as atributos essenciais da APS (acesso, longitunalidade, integralidade e coordenação do cuidado), além de outras dimensões relevantes (financiamento, formação e gestão de RH, sistemas organizacionais). A Oficina será reservada a 20 convidados, inclusive os gestores participantes do inquérito. O resultado desta oficina será constituído por uma proposta estratégica de fortalecimento da APS no SUS para enfrentar os desafios das metas dos ODS 2030.

Esta atividade faz parte da Agenda ""30 anos de SUS - Que SUS para 2030"", que a OPAS está desenvolvendo junto com instituições nacionais e internacionais para reconhecer o valor público do SUS, divulgar seus conhecimentos e formular propostas estratégicas para o fortalecimento do sistema."

Coordenador: Renato Tasca - OPAS (DF)
Coordenador: Adriano Massuda (Brasil)
Coordenador: Erno Harzeim - Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (RS)
Coordenadora: Claudia Buchweitz - OPAS (Consultor Independente) (RS)
Coordenador: Wellington Mendes Carvalho - Organização Panamericana de Saúde - OPAS/OMS (DF)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF10A - Educação, Gestão e Atenção à Saúde da Família: a experiência da rede Profsaúde (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF10A - Educação, Gestão e Atenção à Saúde da Família: a experiência da rede Profsaúde (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
24 e 25 de Julho das 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

- Compartilhar projetos de dissertação das diversas instituições que compõem o ProfSaúde, permitindo a formação de redes colaborativas de pesquisa e a análise das perspectivas de produção científica, desenvolvimento tecnológico e inovação do ProfSaúde para a ESF e o SUS;
- Trocar experiências sobre o desenvolvimento do curso nas distintas realidades e identificar propostas para o seu aprimoramento em rede nacional.

Coordenadora: Maria Cristina Rodrigues Guilam (Brasil)
Coordenadora: Carla Pacheco Teixeira (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF11 - Simpósio “Formas de conhecer e agir nas Ciências Sociais e Humanas em Saúde” - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF11 - Simpósio “Formas de conhecer e agir nas Ciências Sociais e Humanas em Saúde” - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Em continuidade com outros 4 simpósios sobre extensão, pesquisa, ensino e relações político-institucionais nas Ciências Sociais e Humanas em Saúde (CSHS), propomos um simpósio mesclando extensão e pesquisa para fomentar um debate sobre formas de produção de conhecimento e ação no campo da saúde coletiva. Nosso objetivo é apresentar um leque de possibilidades de atuação e reflexão sobre o processo saúde-doença e destacar justamente as menos valorizadas na universidade contemporânea, minoritárias por assim dizer, como as que emanam de atividades de extensão e que não se conformam aos formatos tradicionais de divulgação da produção científica. Para tanto, reuniremos integrantes da Comissão de CSHS da ABRASCO e outros trabalhadores, ativistas e pesquisadores para apresentar formas variadas de conhecer e agir nas CSHS, esboçando um pensamento reflexivo e crítico sobre o modo de elaborar artigos mais prestigiado pelas revistas com QUALIS elavado na área de conhecimento saúde coletiva (convencional, contendo Introdução, Métodos, Resultados, Discussão e Conclusões) e também sobre o diálogo com a comunidade mediado exclusivamente por instituições (sejam elas rodas de conversa em serviços de saúde ou reuniões em auditórios dos departamentos universitários). Através desse exercício ao mesmo tempo descritivo e analítico por parte dos atores e autores da sub-área mencionada, pretende-se indicar propostas para superar essas barreiras às modalidades de elaboração de ideias e atos emancipatórios e convergentes com a pluralidade e interdisciplinaridade.
Dia 24 de julho, terça-feira, manhã e tarde
Carga horária: 8hs
Manhã (9-12hs) Mesa-redonda “Espaço (s) (e) Público (s) das Ciências Sociais e Humanas em Saúde”
Coordenador: Pedro Cruz (UFPB)
Palestrantes: Raquel Rigotto (UFC) Mônica Nunes (UFBA) Fernando Abath (UFPB)
Tarde (14-17hs)
Mesa-redonda “Ética e(m) Pesquisa: critérios de avaliação da produção científica em debate” Coordenador: Martinho Silva (UERJ)
Palestrantes: Iara Guerriero (CONEP) Nilson do Rosário (FIOCRUZ) Leny Trad (UFBA)
"

Coordenador: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
Expositor: Thainã Medeiros - Coletivo Papo Reto (RJ)
Expositora: Raquel Maria Rigotto - UFC (CE)
Expositora: Monica de Oliveira Nunes de Torrenté - ISC/UFBA (BA)
Coordenador: Martinho Braga Batista e Silva - UERJ (RJ)
Expositora: Iara Coelho Zito Guerriero - FACULDADE DE MEDICINA ABC (SP)
Expositor: Nilson do Rosário Costa (Brasil)
Expositora: Leny Trad - INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF12A - Saúde Global na Agenda 2030/Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Como participar e influir? (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF12A - Saúde Global na Agenda 2030/Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Como participar e influir? (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
25/07 - 08h às 12h (continuação)
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

A Agenda 2030 e seus 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), concretizados em 169 metas, substituíram a plataforma Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM), acordada em 2000 pelos governos na Cúpula do Milênio. Após 15 anos de vigência dos ODM, há histórias de sucesso a registrar no campo da saúde global, mas aquém do desejado. A formulação dos ODS envolveu um processo mais amplo de consultas a governos, instituições acadêmicas e sociedade civil. O conceito crucial de indivisibilidade das dimensões econômicas, sociais e ambientais do desenvolvimento sustentável passou a ser aceito como estratégico -- e não se trata de tese trivial. Os compromissos assumidos no campo da saúde, se cumpridos em estreita conexão com os demais ODS, poderão abrir novo capítulo na história da saúde das populações: melhoria para todos, com redução das desigualdades. Nesta oficina, serão apresentadas e debatidas experiências já acumuladas em vários países, inclusive no Brasil, sobre formas de participação acadêmica e política que visam impulsionar a Agenda 2030. Material de apoio será enviado aos inscritos, para leitura prévia.

Coordenador: Eduardo Faerstein - IMS-UERJ (RJ)
Coordenador: Paulo Gadelha - FiOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Celia Almeida - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: Guilherme Franco Netto - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF13A - Qualidade, segurança e riscos nos alimentos: modelos de produção em disputa e desafios para a construção de normas sanitárias inclusivas (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF13A - Qualidade, segurança e riscos nos alimentos: modelos de produção em disputa e desafios para a construção de normas sanitárias inclusivas (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
e 25/07 - 08h às 12h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

"Descrição da Atividade
A oficina está sendo proposta pelo FBSSAN - Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e pelo GT Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva da Abrasco. Será organizada conjuntamente com os GTs Vigilância Sanitária e Saúde e Ambiente da Abrasco, assim como com a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.
O público esperado são profissionais de diferentes formações, profissionais de áreas técnicas do governo e pessoas de movimentos sociais envolvidos com a construção de normas sanitárias mais includentes (ou atingidos pelas normas sanitárias excludentes).

Metodologia
A oficina combinará momentos de mesas redondas, atividades em grupo, apresentação de vídeos e apresentação e debate de experiências.
Será composta por duas partes:
Parte 1: Oficina aberta, de três períodos
Parte 2: Sessão fechada, voltada para convidados

Produtos esperados
Documento de sistematização de subsídios para um ensaio sobre o tema a ser submetido a uma das revistas da Abrasco (Ensaios e Diálogos).
Carta política e Agenda que orientem ações relativas à temática no âmbito da Abrasco, do FBSSAN e da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

EMENTA - Contextualização
Diversos setores da sociedade comprometidos com a promoção da saúde e com a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional apontam que os padrões de qualidade e inocuidade expressos nas normas sanitárias reforçam a lógica excludente e concentradora do modelo agroalimentar dominante, uma vez que dificultam a produção e comercialização de alimentos processados em pequena escala por camponeses, agricultores familiares e populações tradicionais.
As atuais normas sanitárias que regulam a produção e a comercialização de alimentos são voltadas para a regulação do comércio global, com parâmetros de qualidade, segurança e risco definidos em instâncias internacionais (como o Codex Alimentarius), marcadas por forte influência de interesses econômicos das gigantes agroalimentares e dos chamados países desenvolvidos. A conformação da Organização Mundial do Comércio aumentou as pressões sobre os países para que fortaleçam suas fiscalizações sanitárias e “harmonizem” suas legislações com as normas internacionais. Com isso, parâmetros definidos para o comércio internacional vêm regulando mercados nacionais e locais de alimentos.
O aumento dos chamados “novos riscos tecnológicos e ambientais” e a ocorrência de crises sanitárias internacionais (como a da vaca louca e gripe aviária) criaram um ambiente de aversão aos riscos, muitas vezes com ênfase naqueles microbiológicos, levando a processos chamados de “hipersanitarismo” ou de “hiperprevenção”, com forte impacto sobre a produção e comercialização de alimentos produzidos artesanalmente e em pequena escala. Aumentam as exigências de infra-estrutura e de exames laboratoriais. Por outro lado, multiplica-se o uso de produtos e de processos químicos na produção e processamento de alimentos, complexificando e dificultando a regulação sanitária. Neste contexto, expressões como “qualidade” e “segurança”, apresentadas como científicas e neutras, carregam múltiplos significados e expressam valores em disputa.
No Brasil, a construção da RDC 49/2013, da Anvisa, que “dispõe sobre a regularização para o exercício de atividade de interesse sanitário do microempreendor individual, do empreendimento familiar rural e do empreendimento econômico solidário”, foi comemorada como um grande avanço no reconhecimento da necessidade de uma legislação específica para estes setores, diferenciada da produção industrial de grande escala. Entretanto, a RDC 49 continua sendo referenciada nos mesmos indicadores de “qualidade” e “segurança” estabelecidos internacionalmente, obrigando a fiscalização e os laboratórios a trabalharem com os parâmetros do agronegócio ou dos grandes conglomerados internacionais. Entre os desafios colocados para a implantação da RDC 49 destacamos o equacionamento de dois princípios: a razoabilidade quanto às exigências aplicadas; e a proteção à produção artesanal a fim de preservar costumes, hábitos e conhecimentos tradicionais na perspectiva do multiculturalismo dos povos, comunidades tradicionais e agricultores familiares.
No caso dos produtos de origem animal, há iniciativas no sentido de construir normas mais inclufsivas (SUASA e Instruções Normativas do Ministério da Agricultura-MAPA), que esbarram em limites semelhantes aos apontados para a RDC-49.
Outro problema enfentado são as múltiplas visões a partir das quais o alimento é tratado, com excessiva fragmentação e dificuldade de integração entre as diferentes instâncias governamentais. Por um lado, os produtos de origem animal têm sua regulação dividida entre o Ministério da Agricultura, com seu Sistema de Inspeção Federal, e instâncias estaduais e municipais, com os Sistemas Estaduais e Municipais de Inspeção, havendo grande dificuldade para a implantação do SUASA - Sistema Único de Atenção à Saúde Animal. Por outro lado, tem-se no Ministério da Saúde a ANVISA como agência reguladora e o SUS, através das VISAS Estaduais e Municipais atuando de forma descentralizada na fiscalização. No SNVS-Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, municípios e estados possuem marcos legais próprios, nem sempre inclusivos, que podem se colocar como barreiras adicionais. Adicionalmente, parte dos produtos de origem vegetal (bebidas) tem regulação dividida entre Ministério da Saúde/ANVISA e Ministério da Agricultura-DIPOV. O papel do Ministério do Meio Ambiente não fica muito claro.
Esta fragmentação dificulta por um lado um tratamento do alimento sob o ponto de vista da saúde pública; e por outro cria inúmeras dificuldades para legalização de produtos oriundos da produção de base familiar e diversificada, que se depara com múltiplas exigências e um conjunto enorme de portarias, normativas e resoluções de difícil acesso e compreensão. E que comumente não levam em conta, na análise de riscos, as realidades locais e regionais e não diferenciam escalas de produção.

Assim, esta oficina buscará se debruçar sobre as questões teóricas e os desafios para a construção de novos parâmetros de qualidade, segurança e risco dos alimentos, no âmbito de um marco regulatório para a produção e o processamento de alimentos de base familiar, artesanal e camponesa, considerando tanto os desafios por parte da pesquisa cientifica quanto a necessidade de se levarem em conta as especificidades, os conhecimentos, as práticas, as experiências e os modos de vida dos produtores. Adicionalmente, se buscará atentar para os modelos de produção subjacentes e para a contextualização dos riscos presentes na produção artesanal de pequena escala vis-à-vis os riscos tecnológicos ambientais colocados na produção e processamento industrial de alimentos em grande escala.
E buscará, a partir da apresentação de experiências contra-hegemônicas de inclusão produtiva em curso no país, apontar e debater os principais desafios, perspectivas e possibilidades colocados atualmente.

PARTE 1 (OFICINA ABERTA):

Objetivos
Problematizar os padrões de qualidade e segurança dos alimentos subjacentes ao modelo agroalimentar dominante, reconhecendo os riscos como construção social.
Discutir os desafios para uma abordagem da qualidade, segurança e riscos em alimentos sob um olhar intersetorial (no âmbito das políticas públicas) e interdisciplinar (no âmbito da produção do conhecimento). Refletir sobre os limites da ciência em responder isoladamente a problemas complexos como os riscos tecnológicos ambientais.
Refletir sobre e apontar caminhos para a integração e superação da excessiva fragmentação entre as múltiplas instâncias que trabalham o alimento no âmbito do Estado brasileiro. Sinalizar propostas para a unificação e simplificação de procecimentos no caso da produção da agricultura familiar.

Levantar subsídios tanto para a produção de ensaio sobre o tema quanto para a discussão de caminhos de incidência política.

Programação:
Desafios para a construção de uma regulação sanitária inclusiva – um olhar sob a ótica da Segurança Alimentar e Nutricional, da Vigilância Sanitária e da Saúde e Ambiente.

Qualidade, segurança e risco dos alimentos: Conceitos em disputa.

Debate a partir da apresentação de experiências de inclusão produtiva e do diálogo entre sociedade civil e técnicos governamentais.

PARTE 2 – SESSÃO FECHADA - DIRIGIDA A CONVIDADOS

Objetivos:
Debater caminhos para a incidência política voltada à construção de normas sanitárias mais inclusivas (menos discriminatórias), que levem em conta uma maior contextualização dos riscos, considerando a “ecologia de saberes” na avaliação dos riscos e da segurança dos alimentos, e a diferenciação entre riscos da produção em grande escala e aqueles da produção em pequena escala (e dos diferentes modelos de produção).
Debater caminhos e possibilidades para a simplificação e unificação das normas sanitárias e para superação da fragmentação existente entre as instâncias governamentais voltadas para a regulação sanitária
Elaboração de carta política sobre a temática.

Programação:
Discussão sobre estratégias de incidência política para fortalecer a construção de novos marcos regulatórios e parâmetros de qualidade e risco para alimentos de base familiar, tradicional e camponesa e elaboração de carta política sobre a temática. "

Coordenadora: Rosângela Pezza Cintrão - Profissional Autonomo (RJ)
Coordenadora: Inês Rugani - INU/UERJ (RJ)
Coordenadora: Juliana Pereira Casemiro - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Coordenadora: Vanessa Schottz Rodrigues - UFRJ Macaé/ FBSSAN (RJ)
Coordenador: Rodrigo Almeida Noleto - Instituto Sociedade, População e Natureza - ISPN (DF)
Coordenador: André Luis Gemal - UFRJ (RJ)
Coordenador: André Burigo (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF14A - Novos sanitaristas para o Brasil – uma construção em rede (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF14A - Novos sanitaristas para o Brasil – uma construção em rede (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
24 e 25 de julho - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"A oficina apresentará a ação construída e implementada pela Redescola de retomada de um novo ciclo de formação de sanitaristas para o Brasil, iniciada em 2015 com 10 das suas 49 instituições formadoras integrantes. O curso formou 330 sanitaristas no primeiro ano, 2017. No segundo ano, com final previsto para dezembro de 2018 conta com 301 alunos em sala de aula. O objetivo geral da Oficina é discutir e instrumentalizar os participantes para a formação de novas turmas de sanitaristas, contando com o apoio da Redescola. Mais especificamente, a Oficina propõe dialogar sobre o perfil desse sanitarista diante do atual cenário do Brasil e do SUS, a importância do trabalho em rede como estratégia fundamental na construção das ações para esta formação, além de propiciar a constituição de novas parcerias para a formação destes sanitaristas. Mobilizada por dois temas centrais: a) formação em saúde pública e a atuação em rede; e b) tecendo redes para a formação de novos sanitaristas a proposta metodológica tem como base o pensamento de Paulo Freire quanto à dialogicidade, com momentos de interação e troca de experiências a partir da horizontalidade na construção dos saberes, ou seja, uma dinâmica democrática e reflexiva. Coordenadores e docentes dos cursos atuarão como facilitadores. As estratégias pedagógicas contemplarão rodas de conversa e trabalhos em grupo com a sistematização das propostas e encaminhamentos dos produtos gerados.

Cronograma de atividades. Carga horária 16 horas
Dia 24/07

Manhã: Rodas de conversa
Breve apresentação dos participantes e dos objetivos da Oficina
Perguntas norteadoras:
Que temas e questões são importantes para a formação em saúde pública?
O que esperamos dos novos sanitaristas frente ao atual cenário da saúde no
Brasil?
Tarde: Apresentação e discussão sobre os produtos das discussões geradas pelas perguntas norteadoras

Dia 25/07
Manhã: Exposição dialogada: A formação em saúde pública e a atuação em rede
Trabalhos em grupo: tecendo redes para formação novos sanitaristas
Tarde: Apresentação e discussão dos produtos
Sínteses e encaminhamentos
Avaliação do evento
"

Coordenadora: Rosa Maria Pinheiro Souza (Brasil)
Coordenadora: Patricia Pol Costa - REDESCOLA (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF15 - Três anos da epidemia de Zika no Brasil: percursos, aprendizagens, desafios - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF15 - Três anos da epidemia de Zika no Brasil: percursos, aprendizagens, desafios - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

Essa oficina pretende discutir os percursos, aprendizados e desafios presentes no enfrentamento da epidemia do ZIKAV no país, a partir da perspectiva de diferentes atores e atrizes. Para tal, contará com representantes da sociedade civil que militam pelo direitos das mulheres; representantes das associações de mães e familiares de crianças nascidas no marco da epidemia do ZIKAV; pesquisadores/as nas áreas de ciências humanas e sociais; profissionais de saúde da atenção básica e especializada; e, representantes de agências das Nações Unidas que advogam pelos direitos sexuais e reprodutivos. Com uma proposta participativa e dialógica, a oficina pretende ter como resultado, a constituição de um panorama dos desafios que a epidemia do ZIKAV traz para o sistema de saúde e para a vida das famílias afetadas, notadamente as mulheres.

Coordenadora: Martha Cristina Nunes Moreira - IFF/Fiocruz (RJ)
Coordenador: Marcos Antonio Ferreira do Nascimento - FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF16 - Avaliação de redes integradas de atenção e ensino na saúde bucal do SUS (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Oficina - Pré-Congresso
OF16 - Avaliação de redes integradas de atenção e ensino na saúde bucal do SUS (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
24/07 - 08h às 17h
SOMENTE PARA CONVIDADOS
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Uma das pautas elencadas pelo Grupo de Trabalho da Saúde Bucal Coletiva do ABRASCO (GT-SBC ABRASCO) trata-se de propor e organizar processos de planejamento de atividades e ações que ampliem a integração entre pesquisadores, instituições e temáticas almejando um desenho de rede de pesquisa no campo da saúde bucal coletiva. Deseja-se o reconhecimento e fortalecimento do diálogo tanto no interior como entre as grandes áreas de pesquisa na saúde coletiva: Ciências Sociais e Humanas, Epidemiologia e Políticas e Planejamento.

Neste contexto, a coordenação do GT-SBC ABRASCO propõe desenvolver uma oficina no perÍodo do pré-congresso do ABRASCO 2018, com o objetivo principal de configurar uma rede de pesquisa e intervenção para avaliar Redes de Ações e de Serviços de Saúde Bucal e os efeitos da Integração Ensino-Saúde no contexto do Sistema Único de Saúde.

Pretende-se utilizar práticas da pesquisa ação-intervenção em que o processo de avaliação possa incidir concomitantemente em transformações na gestão das redes de atenção e ensino na saúde bucal no contexto do SUS.

A metodologia da oficina será organizada, com atividades que permitam a construção do debate, compreensão e consensos em torno dos conceitos de redes, de avaliação, de intervenção, de integração ensino-saúde e de agir profissional; concomitante à possibilidade dos participantes articularem objetos do estudo e intervenção nas temáticas apresentadas nas próprias realidades. O objetivo é (compondo com o conceito de redes) integrar recursos de pesquisa e de intervenção já existentes ou a serem criados em cada ponto da rede do GT de Saúde Bucal Coletiva.

As linhas metodológicas podem variar e adaptarem-se aos recursos e realidades existentes nos pontos, mas objetiva-se caminhar na direção da integração e consenso sobre o processo de avaliação das redes de atenção e ensino.

Devem compor os cenários dos estudos instituições de saúde e de ensino que compõem as Redes de Atenção à Saúde Bucal de municípios Brasileiros.

Consideram-se potenciais participantes da pesquisa: equipes de saúde bucal da atenção primária e especializada do SUS, coordenadores das Unidades de Saúde, estudantes que estejam desenvolvendo percursos formativos nos cenários do estudo, professores vinculados as atividades de ensino, assim como, usuários.

O modelo analítico conceitual para a produção e análise de dados se apoiará nos elementos que compõem as redes de saúde descritos por Mendes (2011) ─ população, APS, atenção secundária e terciária, sistemas de apoio, logística, governança e modelos de atenção à saúde, assim como, nas dimensões reflexivas das redes de saúde apontadas por Amaral & Bosi (2017) ─ unidades mínimas, conectividade, integração, normatividade e subjetividade.

Pretende-se compreender de que modo o agir em competência (Schwartz, 2010) dos participantes do estudo constituem redes de atenção e ensino pautado pelos processos de integração ensino e serviço instituídos.

O estudo será desenvolvido com a realização de oficinas de planejamento com as instituições envolvidas."

Coordenadora: Cristine Maria Warmling - UFRGS (RS)
Coordenadora: Efigênia Ferreira e Ferreira - UFMG (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF17 - Qualidade do Cuidado de Saúde e Segurança do Paciente - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF17 - Qualidade do Cuidado de Saúde e Segurança do Paciente - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

A oficina será conduzida pela equipe do Proqualis/Fiocruz e tem a perspectiva de fortalecer o tema na agenda da Saúde Coletiva no Brasil. Abordará conceitos centrais, desafios hoje colocados no SUS e buscará avançar na discussão de caminhos possíveis.

Coordenadora: Margareth Crisóstomo Portela - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: Victor Grabois - ENSP FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Carla Simone Duarte de Gouvêa - Instituto de Medicina Social da UERJ / Proqualis (RJ)
Coordenadora: Maria de Lourdes de Oliveira Moura - SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Apoio: Juliana Loureiro da Silva de Queiroz Rodrigues - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (RJ)
Apoio: Letícia Janotti - Proqualis Fiocruz (RJ)
Apoio: Meire Cavalieri de Almeida - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA/FIOCRUZ (MG)
Apoio: Sabrina da Costa Machado Duarte - Escola de Enfermagem Anna Nery/ Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ)
Apoio: Vanessa Cristina Felippe Lopes Villar - FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF18A - Teatro do Oprimido e a construção de novas poéticas políticas na educação em saúde (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF18A - Teatro do Oprimido e a construção de novas poéticas políticas na educação em saúde (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
24/07 - 08 às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

O Teatro do Oprimido é um método teatral, pedagógico, social, cultural, político e terapêutico criado por Augusto Boal. Trata-se de um sistema de exercícios físicos, jogos estéticos, técnicas de imagem e improvisações especiais que tem como objetivo o resgate, desenvolvimento e redimensionamento do teatro enquanto uma vocação humana, propondo o fazer teatral enquanto um instrumento eficaz na compreensão e busca de soluções para os problemas sociais e interpessoais. Esta oficina tem como objetivo apresentar este método aos participantes e suas possibilidades de inserção junto a indivíduos e coletividades nos trabalhos de educação em saúde que favoreçam o participação popular, protagonismo social, autonomia e emancipação. Como serão realizadas atividades práticas e rodas de discussão de modo a possibilitar tanto a reflexão quanto a experienciação no método, recomenda-se o uso de roupas leves e confortáveis.

Coordenador: César Augusto Paro - IESC/UFRJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF19 - Algumas coisas sobre ‘comunicação e saúde’ que um gestor da saúde precisaria saber e pensar - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF19 - Algumas coisas sobre ‘comunicação e saúde’ que um gestor da saúde precisaria saber e pensar - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

A Comunicação é hoje um dos temas desafiadores para os gestores das instituições de saúde. A centralidade dos meios de comunicação na vida social e seu papel determinante nos sentidos da saúde, que são produzidos e circulam socialmente, além de uma compreensão crescente da importância da comunicação no conjunto dos saberes da saúde coletiva, fazem com que esse tema esteja sempre presente nas agendas da gestão institucional, mas também na gestão da atenção na saúde. A oficina abordará temas da comunicação e saúde contemplando demandas mais frequentes dos profissionais de saúde, especialmente os que têm responsabilidades em relação a gestão, tanto para processos diagnósticos como para o planejamento estratégico na saúde. A abordagem combinará questões reflexivas [o que se diz e o que se faz] com análise da dimensão comunicacional de situações práticas de diagnóstico e planejamento em saúde.

Coordenadora e Professora: Inesita Soares de Araujo - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Nadja Maria Souza Araújo - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Wilma Madeira - HAOC Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF20A - Práticas multidisciplinares para o desenvolvimento sustentável em áreas rurais produtoras de fumo (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF20A - Práticas multidisciplinares para o desenvolvimento sustentável em áreas rurais produtoras de fumo (24 e 25 de julho) - Aberta ao público
24 e 25 de julho - 08h às 17h

A oficina tem objetivo de discutir à problemática da fumicultura no Brasil considerando diferentes perspectivas, a saber: ambiental, sanitária, econômica e social, bem como apresentar como tal discussão se relaciona com a Agenda 2030 de desenvolvimento sustentável.
O Brasil é o segundo maior produtor mundial de tabaco , atividade que envolve mais de 150 mil famílias em cerca 700 municípios principalmente dos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.
Os agricultores familiares envolvidos na produção do tabaco estabelecem com a indústria fumageira, controladora absoluta do processo produtivo, contratos injustos e que os aprisiona numa configuração chamada de servidão moderna.
Além disso, existem impactos negativos da fumicultura na qualidade de vida das famílias desde problemas de saúde como, doença da folha verde, intoxicação por agrotóxico, bem como uso do trabalho infantil, até prejuízos ambientais como a contaminação do solo, de alimentos, da fauna e dos rios, e desmatamento.
Atualmente, a nova agenda de desenvolvimento, Agenda 2030, propõe aos países, uma ação coordenada nos próximos 14 anos para erradicar a pobreza, promover vida digna para todos e proteger o meio ambiente.
Todo conhecimento acumulado nos últimos anos mostram que o negócio do tabaco não é compatível com tal visão. Assim sendo, é importante conhecer essa realidade e fortalecer as iniciativas desenvolvidas dentro da política nacional de controle do tabagismo para proteger as gerações presentes e futuras das devastadoras consequências geradas pelo consumo, uso e produção de tabaco.
Espera-se que esta oficina traga aos participantes aproximação e reflexão crítica sobre um tema tão relevante para saúde pública. "

Coordenador: Alexandre Octávio Ribeiro de Carvalho - Se-Executiva da Conicq/INCA/MS (Brasil)
Coordenadora: Mariana Coutinho Marques de Pinho - Fundação Inter-Americana do Coração (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF21A - Emergência sanitária do Zika vírus: pensando o papel do Estado, do SUS, da Sociedade e da Saúde Coletiva (24 e 25 de julho) - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Oficina - Pré-Congresso
OF21A - Emergência sanitária do Zika vírus: pensando o papel do Estado, do SUS, da Sociedade e da Saúde Coletiva (24 e 25 de julho) - SOMENTE PARA CONVIDADOS
24 e 25 de julho - 08 às 17h
Vagas - 55
Somente para convidados

"Embora atualmente os níveis nacional e internacional da epidemia tenham sido rebaixados, a ausência de algumas respostas, as consequências sociais, políticas, econômicas, além das ações de vigilância, se mantém. Ademais, sabe-se que há possibilidade concreta de novas emergências sanitárias relacionadas à Zika. A contribuição das ciências sociais e humanas para compreensão e ação em cenários de grande incerteza como este, é fundamental. Ela se norteia, principalmente, pela percepção de que a epidemia de Zika, por não ser um fenômeno simples, demanda abordagem interdisciplinar e políticas intersetoriais. Outro aspecto importante é o atravessamento da produção científica pelos processos históricos, sociais e políticos. Além do mais, para que tal aporte possa redundar em ações concretas frente ao acontecimento e suas consequências, não se pode deixar de considerar a demanda para a construção de respostas integradas à percepção e à participação social.
Em virtude da multiplicidade de fatores registrados, e do histórico de participação das Ciências Sociais na criação e desenvolvimento do campo da Saúde Coletiva e na formulação do Sistema Único de Saúde no Brasil, a Rede Zika Ciências Sociais (RZCS) propõe a construção de sinergia entre estudos epidemiológicos, clínicos e de bancada, e aqueles focados nas dimensões social e humana da Zika. Deste modo, acredita-se que se possa produzir conhecimento de forma inter e transdisciplinar, gerar inovações no campo científico, educacional, político e social e construir soluções conjuntas para sistematizar estratégias de articulação entre as práticas da educação e da pesquisa com os movimentos sociais.
Nesse sentido, a Coordenação da RZCS da Fiocruz gostaria de reiterar a proposta de contribuição com o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva através da proposição de uma Oficina de Trabalho, que possa aprofundar sobre o tema da emergência sanitária do Zika vírus com foco no papel do Estado, do SUS, da Sociedade e da Saúde Coletiva, visando gerar uma carta de recomendações construída interdisciplinarmente por especialistas em Zika e representantes da sociedade civil, ressaltando questões sociais, políticas e científicas que foram decisivas no seu enfrentamento , e que podem servir de experiência para o enfrentamento de futuras epidemias.
A realização da atividade pré-congresso se justifica pelo fato de que, a despeito do rebaixamento do nível da epidemia e da diminuição da velocidade de aparecimento de novos casos da doença, a Zika continua sendo um evento com grandes implicações sociais, políticas, econômicas, principalmente em razão das questões não elucidadas sobre a infecção e também por causa do necessário compromisso de cuidado com as pessoas por ela afetadas. A complexidade e a gravidade da situação demandam celeridade, colaboração, construção de sinergias e trocas de experiências entre as áreas da pesquisa científica e a sociedade.
"

Coordenadora: Nísia Trindade Lima - FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: Gustavo Matta (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF22 - Orientações Técnicas para Implementação da Linha de cuidado Integral à pessoa idosa no SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF22 - Orientações Técnicas para Implementação da Linha de cuidado Integral à pessoa idosa no SUS - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

"A oficina tem o objetivo de apresentar e discutir estratégias e instrumentos de gestão do cuidado da saúde da pessoa idosa no Sistema Único de Saúde. Nos últimos anos a coordenação de saúde da pessoa idosa em parceria com a FIOCRUZ vem desenvolvendo projetos e produtos voltados ao gestores de saúde nos diferentes níveis de gestão a fim de fortalecer o SUS no cuidado integral da pessoa idosa em todo o território.

Oficina centrará as atividades na apresentação e discussão dos seguintes eixos temáticos:

1. A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa;

2. A Linha de cuidado integral à pessoa idosa no SUS;

3. Análise de indicadores de saúde da pessoa idosa: utilização do SISAP-Idoso;

Coordenadora: Dalia Elena Romero Montilla - LIS/ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Maria Cristina Hoffmann - Ministério da Saúde (DF)
Coordenadora: Ana Ferraz (Brasil)
Coordenadora: Aline Marques - ENSP/FIOCRUZ E ICICT/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF23 - Comunicar o SUS na internet - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF23 - Comunicar o SUS na internet - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

A oficina tem o objetivo de debater estratégias e práticas da comunicação e saúde no ambiente web, principalmente aquelas relacionadas ao Sistema Único de Saúde (SUS). Abordará os entraves e desafios políticos, institucionais e comunicacionais, a partir de uma perspectiva da comunicação como diálogo e disputa de sentidos, nas atuais condições de aceleração, interação e convergência possibilitadas pela internet. Está aberta a todos os interessados em pensar criticamente sobre o tema, independentemente da formação e do vínculo institucional.
Tópicos:
• Os direitos à saúde e à comunicação
• Construção, disputa e controle de sentidos sobre o SUS no ambiente web
• Expectativas e tentativas: dificuldades de levar direitos e teoria à prática
• Experiências compartilhadas: construindo novas perguntas com o coletivo
A oficina se estrutura em atividades expositivas e exercícios em grupos para construção e análise de estratégias e/ou práticas de comunicação e saúde na internet.

Coordenadora: Janine Miranda Cardoso - FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Daniela Muzi - FIOCRUZ (RJ)
Professora: Marcia Rodrigues Lisboa - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Professor: Marcelo Pereira Garcia - ICICT / FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF24A - Formação pública no ensino técnico em saúde: perspectivas e desafios (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 13h) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF24A - Formação pública no ensino técnico em saúde: perspectivas e desafios (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 13h) - Aberta ao público
Dias 24 de 25 de julho
24/07 - 08h às 17h
25/07 - 08h às 13h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

Coordenadora: Tânia Celeste Matos Nunes - Fiocruz (RJ)
Coordenador: Anderson Boanafina - Fiocruz (RJ)
Coordenadora: Anakeila de Barros Stauffer - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Coordenador: Carlos Mauricio Barreto (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF25 - Saúde do trabalhador e da trabalhadora frente às mudanças no mundo do trabalho e às contra-reformas trabalhistas e previdenciária: desafios para o sistema único de saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF25 - Saúde do trabalhador e da trabalhadora frente às mudanças no mundo do trabalho e às contra-reformas trabalhistas e previdenciária: desafios para o sistema único de saúde - Aberta ao público
24/07 - 08 às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

O atual modelo de desenvolvimento econômico brasileiro incide fortemente na determinação do processo saúde-doença dos trabalhadores, com destaque para alguns grupos mais vulneráveis, a exemplo daqueles inseridos no agronegócio, na mineração, na construção civil. Uma importante característica deste modelo é a precarização dos vínculos de trabalho, que tem sido a tônica neste início do século XXI, expresso no crescente aumento do desemprego estrutural e o consequente aumento do trabalho informal, particularmente entre os mais jovens, as mulheres e os mais idosos. Outro ponto que merece destaque é a grande diversidade dos arranjos produtivos expressos nas cadeias produtivas, muitos deles envolvendo inclusive as famílias, em situação de trabalho domiciliado. Os processos produtivos existentes no Brasil alinhados ao modelo de desenvolvimento do país têm repercutido no perfil de sofrimento, adoecimento e de mortalidade dos trabalhadores, além de impactar também na saúde das populações circunvizinhas aos empreendimentos. Recentemente, este cenário foi intensificado pela contra-reforma trabalhista e pela proposta, em curso, da contra-reforma previdenciária. Por sua vez, o desmonte e o subfinanciamento do SUS em curso atingem profundamente a capacidade de resposta e enfrentamento dessa situação de precariedade e piora das condições de vida e trabalho da população pelo sistema de saúde pública. O XII Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, que tem como tema “Fortalecer o SUS, os Direitos e a Democracia”, é uma oportunidade para refletir sobre a situação de saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras brasileiras frente a um cenário devastador de perdas sociais.

Coordenadora: Jandira Maciel da Silva - UFMG (MG)
Coordenadora: Fatima Sueli Neto Ribeiro - UERJ (RJ)
Coordenadora: Katia Reis de Souza - FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Leticia Coelho da Costa Nobre - Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF26 - Encontro de enfermagem da atenção primária à saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF26 - Encontro de enfermagem da atenção primária à saúde - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

O contexto que a Atenção Primária à Saúde vivencia atualmente vem trazendo para a enfermagem grandes interferências no cotidiano de sua prática, impulsionadas pelas modificações da Política Nacional de Atenção Básica, pelas alterações nas atribuições dos Agentes Comunitários e pela aproximação das discussões sobre as Práticas Avançadas de Enfermagem. Desta forma, é emergente o fortalecimento da enfermagem neste nível da atenção, sendo necessária a mobilização dos profissionais e estudantes da enfermagem para que se discuta os problemas e desafios impostos neste contexto atual de mudanças, disputas e ampliação de práticas. A Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (ABEFACO) vem oportunizando nos espaços coletivos fornecidos pelos eventos científicos, encontros de enfermagem com a finalidade de produzir debates, aproximar atores de diversas regiões do país e estabelecer redes que permitam novas articulações e ações estratégicas.
Portanto, a proposta para este encontro, inserido na programação do Pré-Congresso da Associação Brasileira de Saúde Coletiva, pautada em uma metodologia participativa, tem por objetivos refletir sobre as práticas de enfermagem com o intuito de problematizar os fatos e situações do contexto atual da APS por meio da troca de ideias e perspectivas entre os participantes; identificar questões estratégicas da enfermagem que possam integrar a agenda de trabalho; e apresentar e traçar estratégias de divulgação e expansão da ABEFACO.

Coordenador: Carlos Leonardo Figueiredo Cunha - CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM- COFEN (PA)
Coordenadora: Isabella koster - ABEFACO e ENSP/Fiocruz (RS)
Apoio: Cibele RP Leme - ABEFACO (RJ)
Apoio: Renata Correa de Barros - Secretaria Municipal de Saúde Rio de Janeiro (RS)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R1 - Práticas Avançadas na Enfermagem em Saúde da Família: já fazemos? queremos? (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R1 - Práticas Avançadas na Enfermagem em Saúde da Família: já fazemos? queremos? (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Ana Carolina Tavares Vieira - Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (RJ)
Coordenadora: Alice Mariz Porciuncula - Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (RJ)
Coordenadora: Elisabete Pimenta Araújo Paz - CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM- COFEN (RJ)
Coordenadora: Inês Leoneza de Souza - UFRJ/MACAÉ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R4 - Planejamento do GT Racismo e Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R4 - Planejamento do GT Racismo e Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião de planejamento das atividades a serem realizadas pelo “GT Racismo e Saúde” no ano 2019

Coordenador: Luís Eduardo Batista - Instituto de Saúde de São Paulo (SP)
Coordenadora: Edna Maria de Araujo - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA (BA)
Coordenadora: Denise de Almeida Ribeiro - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (BA)
Coordenadora: Késia Marisla Rodrigues da Paz - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO (MT)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R5 - Demandas Judiciais na Tutela Individual da Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R5 - Demandas Judiciais na Tutela Individual da Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Maria Amélia Almeida Senos de Carvalho (Brasil)
Coordenadora: Vera Lucia Edais Pepe - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R2 - Forum de Editores de Revistas de Saúde Coletiva (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R2 - Forum de Editores de Revistas de Saúde Coletiva (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião dos editores de revistas da área

Coordenador: Kenneth Camargo - UERJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R6 - Pesquisa Multicêntrica “Formação de trabalhadores técnicos em saúde no Brasil” – Aberta ao público
Reunião - Pré-Congresso
R6 - Pesquisa Multicêntrica “Formação de trabalhadores técnicos em saúde no Brasil” – Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Vagas - 30
Reunião aberta ao público
Sujeito à lotação

Coordenadora: Adelyne Maria Mendes Pereira - FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: André Feitosa - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/FIOCruz (RJ)
Coordenadora: Ingrid D‘avilla Freire Pereira - EPSJV/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 15:00 Curso - Pré-Congresso
C4 - Saúde, Trabalho e Cidadania na formação da República brasileira
Curso - Pré-Congresso
C4 - Saúde, Trabalho e Cidadania na formação da República brasileira
Público Alvo: Pesquisadores da saúde pública e das relações de trabalho no Brasil (docentes e discentes) e movimentos sociais (sindicalismo);

Expositores: Ronaldo Teodoro (Professor IMS-Uerj/Pesquisador CERBRAS/Ufmg); Lucas Cabral (Mestrando IMS/Uerj); Marta Freitas (Sindicalista coordenadora do FSPSST/MG);

Carga horária: 6 horas

Número de Vagas: 20

Ementa:
Este curso busca problematizar a importância do campo sindical para a construção de uma base social organizada e permanente de apoio ao SUS. Recuperando a Reforma Sanitária Brasileira, apresentaremos evidências empíricas e fundamentos teóricos que nos permitam examinar as lutas do trabalhismo brasileiro e da saúde pública, suas raízes históricas e seu impacto para a constituição da própria democracia.

Em termos teóricos, discutiremos como a superação do controle privado sobre a reprodução da saúde e do trabalho está na base do que se convencionou chamar de lutas pela redemocratização do Estado e formação da cidadania. Todavia, em que pese a convergência das lutas pelo reconhecimento público desses direitos, apontaremos que o sanitarismo e o sindicalismo brasileiro possuem concepções teóricas e práticas politico-programáticas distintas que limitaram a construção de um campo comum de atuação.

A título de conclusão serão abordados os limites e as possibilidades da aproximação entre esses dois movimentos sociais.

i- Primeiro momento: avaliação de bancos de dados

Serão apresentadas evidências da aproximação historicamente precária entre a organização da saúde pública e a atuação politica sindical. Os efeitos desse diálogo precário entre sanitaristas e sindicalistas, serão localizados na abordagem das elevadas taxas de acidentes de trabalho e na subnotificação dos mesmos, além da identificação da dinâmica de expansão dos planos de saúde, formalizados, em sua maioria, em mesas de negociação coletiva.

A sessão terá por base o exame dos Bancos de dados do DIEESE, da ANS, do DATASUS e do Ministério da Previdência Social (MPAS);

ii- Segundo momento: avaliação das teses sanitaristas e da sociologia do trabalho

Por meio da avaliação das principais teses sanitaristas e da sociologia do trabalho, localizaremos as especificidades teóricas de cada campo, os argumentos mais relevantes, os impasses e as disputas que historicamente nortearam as lutas em torno da construção dos direitos de cidadania.

Visitando autores centrais às respectivas áreas, examinaremos os pontos de convergência e as tensões teóricas que limitaram uma aproximação consistente entre a construção da saúde pública e a regulamentação do trabalho, suas agendas e estratégias de atuação política.

Iii- Terceiro momento: um campo comum de questões

No esforço de sistematizar as razões teóricas e empíricas da descontinuidade histórica entre as estratégias sindicais e as ações do campo sanitaristas, será proposto um debate visando o levantamento dos limites e oportunidades que se colocam à integração política das lutas. Para tanto, será exposto o quadro atual da integração institucional que a saúde do trabalhador/a encontra no SUS, localizando a quantidade e a distribuição regional de Cerests, além da sua integração com os serviços de Atenção Básica, Média e Alta Complexidade. Com vistas a compreender o nivel dessa integração, considerações acerca da Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (PNSST) também serão expostas.


iv- Considerações finais:

Apontaremos que a superação do distanciamento teórico e politico entre sanitarista e sindicalistas é fundamental para os propósitos democráticos da reforma sanitária e para a realização dos direitos públicos do trabalho. O argumento é que a persistência desse “diálogo precário” vem conferindo um caráter inacabado ao projeto reformista da saúde no plano institucional, e que esta condição é congruente com a frágil incursão de uma consciência sanitária no campo sindical. Sendo expressão dessa condição política a revindicação de planos coletivos de saúde, a baixa institucionalidade dos Cerests, e as elevadas taxas de acidentes de trabalho e sua subnotificação.

Dentre os apontamentos, constará a formulação de que a implementação do SUS é convergente com as demandas sindicais em saúde, o que exige um processo de formação política radical voltado tanto para as organizações trabalhistas quanto para o campo sanitário. Assim sendo, o curso proporá um debate exploratório, porém propositivo, das oportunidades que se colocam para a construção de uma agenda política comum entre sanitaristas e sindicalistas, tendo em vista a formação de uma base social coerente de lutas pelos direitos públicos da saúde e do trabalho.


Objetivo:

-Fomentar reflexões acerca dos limites e das possibilidades de construção de uma base social de apoio ao SUS;

-Evidenciar as externalidades da cisão política entre as lutas pela saúde e pelo trabalho, por dois pontos: taxas de acidentes de trabalho e a dinâmica do mercado de planos de saúde;

-Formular um argumento coerente para a aproximação das lutas entre sanitaristas e sindicalistas;

Metodologia:

-Exposição de banco de dados do DIEESE, da ANS, do DATASUS e do MPAS;
-Reflexão sobre teses formadoras da Reforma Sanitária que se ocuparam da questão do trabalho;
-Analise do desenho institucional do SUS considerando a Saúde do Trabalhador/a (Cerests; PNSST);

Programa de Exposição:

-Apresentação inicial do escopo teórico da oficina: Ronaldo Teodoro
-Exposição da fonte de dados: Lucas Cabral
-Debate e proposições de agendas: expositores e público participante;

Coordenador e Professor: Ronaldo Teodoro dos Santos - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL (RJ)
Coordenador: Lucas Manoel da Silva Cabral - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Professora: Marta Freitas - FÓRUM SINDICAL E POPULAR DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR - FSPSSTT (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C21 - Introdução à Pesquisa Militante em Saúde
Curso - Pré-Congresso
C21 - Introdução à Pesquisa Militante em Saúde
Um curso de 8 horas (manhã e tarde), no qual se pretende abordar o tema da Pesquisa Militante a partir de um enfoque latino americano e pós-colonial.

No primeiro turno, a proposta é apresentar o conceito com o qual se está trabalhando, por meio de um resgate histórico da tradição de Pesquisa Militante na América Latina e da discussão de possibilidades de sua atualização.

No segundo turno, pretende-se enfocar a metodologia de Pesquisa Militante, por meio da análise de duas experiências voltadas à promoção da saúde. Uma destas é a "Feira Agroecológica Josué de Castro Saberes e Sabores", construída pela Fiocruz em parceria e em diálogo com os movimentos sociais rurais participantes do projeto: AAT, MPA, MST e Rede Cau. A outra, o processo de construção da pesquisa que redundou no livro "Campo Floresta e águas: práticas e saberes em saúde", que associa a metodologia de pesquisa militante à perspectiva pós-colonial de Boaventura de Sousa Santos. Para este último debate, contaremos com a presença de Fernando Carneiro, membro do Obteia e coordenador do referido projeto.

Coordenadora e Professora: Carolina Burle de Niemeyer - FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Renata Versiani Scott Varella - Articulação Universidades e Movimentos Sociais (RJ)
Coordenadora e Professora: Rejany Ferreira dos Santos (Brasil)
Coordenadora: Debora Franco Lerrer (Brasil)
Coordenador: Luiz Otávio Ribas (Brasil)
Coordenador: Leonardo Brasil Bueno - Coordenação de Cooperação Social da presidência da Fiocruz (Brasil)
Coordenador: Andre Luiz da Silva Lima - COOPERAÇÃO SOCIAL - FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Curso - Pré-Congresso
C2A - Internet e Saúde no Brasil: Tendências e Desafios (Turma 01)
Curso - Pré-Congresso
C2A - Internet e Saúde no Brasil: Tendências e Desafios (Turma 01)
OBJETIVOS: Avaliar a singularidade da Internet enquanto veículo de comunicação e produção de informação e suas consequências para o empoderamento do cidadão e a promoção da saúde; Discutir a questão da qualidade da informação de saúde na Internet; Analisar estudos em que o Facebook de pacientes tenha sido percebido com ambiente favorável a construção do "expert patient". Conhecer e debater os principais temas e problemas teóricos e metodológicos relacionados com a interface Internet & Saúde;

Coordenador e Professor: André Pereira Neto - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C22A - Processo Administrativo Sanitário (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 13h)
Curso - Pré-Congresso
C22A - Processo Administrativo Sanitário (24/07 - 08h às 17h e 25/07 - 08h às 13h)
24 e 25 de julho
24/07 - 08h às 17h
25/07 - 08h às 13h
Carga horária - 12 hroas
Vagas - 100

O Curso tem por finalidade oferecer bases legais, teórico e práticas, especificamente sob o ponto de vista da Administração Pública, Processo Administrativo e o Processo Administrativo Sanitário, aos profissionais que atuam em Vigilância Sanitária, a fim de propiciar ações resolutivas e eficazes capazes garantir o cumprimento do objeto de trabalho da mesma, que é o de garantir, diminuir ou eliminar riscos à saúde.

Coordenador e Professor: Bruno Leonardo Naundorf Santos - Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (RS)
Coordenadora e Professora: Dora Barlem - Secretaria da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul (RS)
Professora: Cláudia de Oliveira Britto Pilau - SES/RS (RS)
Professora: Vera Pinheiro - vigilancia sanitaria Secretaria do estado da Saude RS (RS)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C23 - A Reforma Sanitária Brasileira e a construção do Sistema Único de Saúde (1970-1980) - história e historiografia
Curso - Pré-Congresso
C23 - A Reforma Sanitária Brasileira e a construção do Sistema Único de Saúde (1970-1980) - história e historiografia
O curso está organizado em dois eixos de discussões. Em um primeiro eixo,  nos ocuparemos da dinâmica da Reforma Sanitária Brasileira (RSB) dos anos 70/80, situando-a no seu contexto gerador. Como examinaremos, o processo de Reforma Sanitária e a construção do Sistema Único de Saúde estão entre os temas mais estudados. Entre as diferentes narrativas, compreensões e questões que nortearam as análises sobre a RSB, muitas foram ganhando ou perdendo sentido à medida que se aproximavam ou se distanciavam do debate político de determinada conjuntura. Assim, no calor da Reforma e da instauração da democracia, as questões mais candentes relacionavam-se à qualificação do movimento, ao que ele trazia de ruptura ou continuidade, e à elaboração de uma teoria que lhe oferecesse coerência (Campos, 1988; Fleury, 1997; Teixeira, 1988, Berlinguer, Campos, 1988; Arouca, 1988; Oliveira, 1987). Posteriormente, a partir do estabelecimento do novo sistema de saúde, as discussões cada vez mais parecem girar em torno das diferentes formas de viabilização do novo sistema e sua avaliação, seja quanto ao seu financiamento (Ugá et al, 1995); à sua modelagem organizacional (Lima et al, 2012), à participação social (Escorel e Moreira, 2012) ou aos seus recursos humanos (Ugá et al, 2012). Em um segundo eixo do nosso curso, procuraremos compreender os argumentos e perspectivas definidas por alguns dos principais interpretes da RSB. Podemos antecipar que as narrativas em torno da reforma sanitária não são unívocas e, em alguns casos, são até concorrentes. Elas partem e constroem quadros bastante dispares sobre a reforma da saúde no Brasil, seja no que tange ao seu sentido, seja ao seu legado. Estes diferentes entendimentos, por vezes doutrinários, repercutem na forma como a trajetória da reforma é compreendida e contada. Mais do que isto: conforma e legitima parte de suas diferentes formas de condução, bem como alimenta as expectativas e frustrações vividas pelos mais diferentes atores em nossos dias. Interessa-nos, portanto, também refletir sobre essas diferentes narrativas e discursos, tendo em vista melhor compreender aquele movimento, mas também para, eventualmente, multiplicar perspectivas que permitam uma melhor avaliação do já alcançado e aquilatar os desafios à frente.

Coordenador e Professor: Carlos Henrique Assunção Paiva - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Professor: Fernando ANtonio Pires-Alves - CASA DE OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ (RJ)
Professor: Luiz Antônio Teixeira (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C24 - Gênero e saúde: aspectos sócio históricos, políticos e epidemiológicos
Curso - Pré-Congresso
C24 - Gênero e saúde: aspectos sócio históricos, políticos e epidemiológicos
Discutiremos neste curso o conceito de gênero; veremos como o gênero é uma construção social e algumas abordagens teóricas à questão do gênero. Iremos explorar de que forma concepções sobre o corpo masculino e o corpo feminino, bem como sobre os papéis e funções que homens e mulheres devem desempenhar na sociedade, afetam a saúde tanto de homens quanto de mulheres e afetam a forma com que homens e mulheres acessam e utilizam os serviços de saúde. Iremos abordar também a relação entre movimentos sociais, gênero e saúde, incluindo políticas e programas envolvendo gênero e saúde: saúde da mulher, saúde do homem, saúde LGBT.

Coordenadora: Daniela Riva Knauth - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
Professora: Cristiane da Silva Cabral - Faculdade de Saúde Pública, USP (SP)
Professora: Estela Maria Motta Lima Leão de Aquino - ISC/UFBA (BA)
Professora: Ivia Maksud (Brasil)
Professora: Simone Souza Monteiro - IOC/Fiocruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C25A - Rede: Desafios e possibilidades para a proteção integral à criança e adolescente (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C25A - Rede: Desafios e possibilidades para a proteção integral à criança e adolescente (24 e 25 de Julho)
A atuação  em REDE  é um desafio, principalmente para os atendimentos  das crianças e adolescentes  vítimas de violências. A proposta  é pensar  e RE-pensar  as concepções  que norteiam os protocolos de atendimentos,  embasados  no SINAN  e demais políticas públicas setoriais. Refletir sobre as  terminologias e procedimentos que podem RE-vitimizar desde o atendimento inicial até a definição dos planos de atendimentos  individual e/ou familiar.  Conhecer as possibilidades de um protocolo de atendimento  integral às crianças e adolescentes vítimas de violências em uma região de fronteira.

Coordenadora e Professora: Francisca de Assis Silva - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO (MT)
Professora: Glasiely Alves da Silva (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C26A - Importância da Análise de Estimativas de Carga Global de Doença - o Estudo Global Burden of Disease (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C26A - Importância da Análise de Estimativas de Carga Global de Doença - o Estudo Global Burden of Disease (24 e 25 de Julho)
A iniciativa GBD (Global Burden of Diseases) é um esforço sistemático de epidemiologia descritiva para quantificar e comparar a magnitude da perda de saúde devida às doenças, lesões e fatores de risco por local, sexo e idade, em pontos específicos do tempo. Este curso tem por objetivo discutir os conceitos de indicadores de saúde e a metodologia empregada para a avaliação da carga de doença no Brasil.
Conteúdo Programático:
O Estudo Global Burden of Disease: Histórico e Metodologia; Principais métricas
GBD 2016: estimativas de mortalidade
GBD 2016: morbidade (DALYs)
GBD 2016: Fatores de risco

Coordenadora e Professora: Maria de Fatima Marinho de Souza (Brasil)
Professora: Deborah Carvalho Malta - UFMG (MG)
Professora: Elisabeth Barboza França - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C27A - Diplomacia em Saúde e Saúde Global: Perspectivas na Conjuntura Atual (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C27A - Diplomacia em Saúde e Saúde Global: Perspectivas na Conjuntura Atual (24 e 25 de Julho)
Objetivos:

Proporcionar discussão e troca de ideias quanto à questão do desenvolvimento e da diplomacia em saúde e saúde global promovendo a reflexão critica sobre as perspectivas das mesmas na conjuntura atual.

Objetivos Específicos:

1. Refletir sobre temas referentes à diplomacia em saúde e saúde global e as perspectivas das mesmas na conjuntura atual na situação de saúde dos países e no mundo;
2. Analisar e discutir a situação de Brasil e do Mundo com respeito a situação de saúde global e áreas chaves para a Diplomacia em Saúde: Inequidades e Saúde, Problemas Populacionais, Determinantes da Saúde, Problemas dos Sistemas de Saúde que vão além das fronteiras nacionais dos países.
3. Identificar instrumentos para a diplomacia em saúde, âmbitos de governança a nível regional, subregional, interregionais e atores: Iniciativas de Integração Regionais (UNASUR, MERCOSUR e CPLP) as Fundações Multinacionais, etc.

4. Analisar a Agenda 2030 como o grande desafio da saúde global e da diplomacia em saúde. Arranjos Organizacionais a nível nacional, Ferramentas de Planejamento, Necessidade de Saúde em Todas as Políticas.

Perfil dos Participantes:

Os participantes esperados para esta Oficina são gestores e pesquisadores em Relações Internacionais, Relações Internacionais em Saúde Pública e Ciência & Tecnologia, assim como técnicos dessas áreas e estudantes de pós-graduação.

Metodologia:

A oficina se organiza em quatro módulos que correspondem a cada um dos objetivos específicos. Cada módulo tem um ou dois palestrantes, que contribuirão com ideias sobre o tema para proporcionar a geração de debate. A ideia é ter um relator para cada módulo que posteriormente possa sintetizar as intervenções com a ideia de fazer uma publicação das mesmas.

OBS: Cada módulo será apoiado por bibliografias e vídeos que serão disponibilizados para os participantes.

Coordenador e Professor: Paulo Marchiori Buss - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Professor: Luiz Eduardo Fonseca (Brasil)
Professor: Luiz Augusto Cassanha Galvão - FIOCRUZ (SP)
Professor: Sebastian Tobar (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C28A - Auditoria de avaliação de desempenho com ênfase na elaboração de plano de ação (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C28A - Auditoria de avaliação de desempenho com ênfase na elaboração de plano de ação (24 e 25 de Julho)
Propiciar aos gestores e aos servidores dos órgãos/entidades públicos de saúde, e demais interessados, espaço para troca de experiências e para debate acerca de temas relacionados à gestão orientada pela perspectiva da qualidade, em especial, aos instrumentos de monitoramento e avaliação (M&A).

Objetivos:
Geral: Colaborar para o aprimoramento das ferramentas de gestão em saúde implementadas no âmbito da Administração Pública (AP);

Específicos:
Descrever as etapas do ciclo da auditoria de avaliação de desempenho e suas principais características, com ênfase nos elementos que constituem o Plano de Ação: metas, prazos e responsáveis e a evidenciação de resultados.

Apresentar experiências de auditorias de desempenho realizadas nas áreas de saúde (Atenção Primária), meio ambiente (Licenciamento Ambiental) e outras, no âmbito do controle externo.
Propiciar espaço para reflexão sobre a adoção de planos de ação como instrumentos de planejamento, de M&A e de comunicação entre os diversos atores que participam da gestão em saúde na AP.
Favorecer aos gestores e demais servidores dos órgãos/entidades públicos, jurisdicionados aos Tribunais de Contas, espaço para debates acerca da elaboração de plano de ação para atender as deliberações dos proferidas pelos órgãos de controle externo do legislativo, em face de processos de fiscalização;

Coordenadora e Professora: Mônica Quinhones Araújo Perim - TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (ES)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R3 - Do que necessitam os bebês brasileiros? Controvérsias em torno da Lei 13.438/17 (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R3 - Do que necessitam os bebês brasileiros? Controvérsias em torno da Lei 13.438/17 (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
A promulgação da Lei 13.438, em abril de 2017, que determina ao Estado brasileiro a obrigatoriedade de aplicação de protocolo para detecção de risco psíquico em todos os bebês de 0 a 18 meses, vem gerando uma série de controvérsias entre os que defendem a lei, advogando o caráter preventivo de agravos implícito a ela, e os que se colocam contrários à determinação legal, sob argumento de que esta lei fere os princípios do SUS, pode gerar um cenário de patologização e medicalização sem precedentes em relação à primeira infância, e, fundamentalmente, de que ela afronta os princípios democráticos, já que não foi precedida de amplo debate com a sociedade, não está baseada em conhecimento científico consistente e contradiz todas as indicações internacionais de rastreamento para a faixa etária delimitada em seu artigo único.

Considerando este panorama, a presente proposta de reunião tem o objetivo de apresentar e discutir o contexto de formulação da lei, a história da tramitação dos projetos de lei que a antecederam, o momento histórico-político de sua aprovação e as incidências que tem produzido no cenário nacional, no âmbito jurídico, assistencial e de defesa de direitos.

Dentre as questões-chave a serem debatidas estão alguns efeitos simbólicos e jurídicos, como, por exemplo, o deslizamento da noção de “risco psíquico” para um sentido mais estrito de ‘risco de autismo’ e seu impacto na economia das esperanças de grupos ligados à causa do autismo, especialmente as associações de pais e coletivos de ativismo. Outra questão-chave concerne à proliferação de proposições de leis municipais inspiradas na 13.438, que reificam concepções socialmente partilhadas de risco psíquico como risco de autismo e, fundamentalmente, produzem incongruências com políticas públicas consagradas para atenção à primeira infância

Coordenadora: Maria Cristina Ventura Couto - UFRJ (RJ)
Coordenadora: Claudia Mascarenhas - Instituto Viva Infancia (BA)
Coordenadora: Ilana Katz - IP/USP (SP)
Coordenadora: Maria Aparecida Affonso Moyses - Unicamp (SP)
Coordenadora: Bárbara Costa Andrada - NUPPSAM-IPUB-UFRJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF27 - IdeiaSUS: Roda de Práticas e Soluções em Saúde e Ambiente – encontros, diálogos e convergências para o fortalecimento do SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF27 - IdeiaSUS: Roda de Práticas e Soluções em Saúde e Ambiente – encontros, diálogos e convergências para o fortalecimento do SUS - Aberta ao público
24/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Processo de compartilhamento de práticas individuais e/ou coletivas cadastradas na plataforma IdeiaSUS que tenham como finalidade o enfrentamento de problemas nos campos da saúde e ambiente, com foco no SUS. A metodologia da atividade, pressupõe a apresentação dos filtros do IdeiaSUS, seguida da discussão democrática com diferentes atores (profissionais, estudantes, líderes comunitários, etc) inscritos no Pré-Congresso. Objetiva-se o debate acerca dos conceitos de comunidade de prática (colaborativa) e tecnologias sociais implementada em regiões distintas do país.

Equipe IdeiaSUS - FIOCRUZ

Coordenador: Valcler Rangel - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Coordenadora: Marta Gama de Magalhães - FIOCRUZ E COSEMS RJ (RJ)
Professor: Juraci Vieira Sérgio (Brasil)
Professora: Claudia Beatriz Le Cocq D‘Oliveira - FIOCRUZ (RJ)
Professor: José Paulo Vicente da Silva - Fiocruz (RJ)
Professor: Annibal Coelho Amorim - Fiocruz/IdeiaSUS e Prof. Adjunto de Saúde Coletiva da UNIFESO (RJ)
Professora: Maria da Conceição Souza Rocha - COSEMS RJ (RJ)
Professora: Maria de Fátima Brito de Rezende - COSEMS RJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF28 - Oficina de trabalho GTVisa (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Oficina - Pré-Congresso
OF28 - Oficina de trabalho GTVisa (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Ana Cristina Souto - ISC/UFBA (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF29A - Saúde mental e atenção psicossocial em situações de emergências e desastres - lições aprendidas e desafios atuais para o SUS (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF29A - Saúde mental e atenção psicossocial em situações de emergências e desastres - lições aprendidas e desafios atuais para o SUS (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
A partir das experiências em atenção em saúde mental e psicossocial em situações de emergências e desastres, apresentar e discutir as lições aprendidas e os desafios que se colocam na atualidade, bem como propor uma melhor organização do SUS neste tema. Para a apresentação das experiências e discussões das situações de emergências e desastres estão sendo convidados profissionais de saúde, pesquisadores e afetados em emergências e desastres. Os casos selecionados para a discussão são: os desastres de origem natural de Santa Catarina em 2008 e o Região Serrana em 2011; o incêndio na Boate Kiss em 2013; o desastre de origem tecnológica da Samarco em 2015.

Coordenador: Carlos Machado de Freitas - Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde; Fundação Oswaldo Cruz (CEPEDES/FIOCRUZ) (RJ)
Coordenadora: Débora Noal - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA E MÉDICOS SEM FRONTEIRAS (DF)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF30A - Construção do 3º Plano Diretor de Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (24 e 25 de Julho) - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Oficina - Pré-Congresso
OF30A - Construção do 3º Plano Diretor de Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (24 e 25 de Julho) - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Cada vez mais, a Informação em Saúde e suas tecnologias integram-se aos processos de saúde-doença-cuidado que mobilizam um amplo sistema produtivo. Entretanto, esse sistema produtivo não se move exatamente de acordo com os interesses públicos, coletivos, da sociedade, da democracia e do SUS universal, com qualidade equanimemente distribuída. No que se refere às ações informacionais em saúde, o complexo econômico de TI/Telecom avança sobre o SUS como um grande mercado promissor, favorecido pelo contínuo esvaziamento das instâncias públicas de informação e tecnologia de informação em saúde (ITIS). Tal evidência requer atenção nas articulações que se estabelecem entre público e privado para que não representem uma canalização de interesses empresariais para o interior da res publica, reduzindo a função do SUS a um rico balcão de contratos. A questão que se coloca é: qual o papel que se espera da esfera federal, estadual e municipal nessa conjuntura? Essa dinâmica econômica e interesses políticos, sociais, científicos, tecnológicos, culturais e simbólicos tecem a contextura da atual governança da ITIS nas três esferas de governo, com risco de subordinação da política pública a interesses privados, em um contexto de subfinanciamento do SUS.
Objetivo: Organizar reflexões de pesquisadores, docentes, produtores de informações, gestores e profissionais de saúde envolvidos com Informação e Tecnologia de Informação em Saúde a serem consolidadas no 3º PlaDITIS como marco de resistência ao desmantelamento do SUS.

Coordenador: Álvaro Escrivão Junior - FGV/SP (SP)
Coordenadora: Angélica Baptista Silva - IFF/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Ilara Hammerli Sozzi de Moraes (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R7 - GT Educação Popular em Saúde - Abrasco (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R7 - GT Educação Popular em Saúde - Abrasco (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenador: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF31 - Novas definições de atribuições do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e as responsabilidades dos entes que o compõe - Anvisa, SES e SMS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF31 - Novas definições de atribuições do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e as responsabilidades dos entes que o compõe - Anvisa, SES e SMS - Aberta ao público
O aprimoramento do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária – SNVS passa pela permanente reflexão acerca da atuação das três esferas de governo, na perspectiva de garantir a articulação e integração dos entes federados no exercício das competências definidas na legislação. A recente publicação da Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa – RDC 207/2018, trouxe um novo marco para a organização das ações de vigilância sanitária - Visa e para o processo de pactuação de responsabilidades entre a União, Estados, Distrito Federal e Municípios, tendo como premissa o grau de risco sanitário intrínseco às atividades e aos produtos sujeitos à Visa, bem como o cumprimento de critérios e requisitos necessários à execução das ações. Aliado a esse processo, encontra-se em discussão tripartite a conformação do Conjunto Mínimo de Dados da Vigilância Sanitária – CMDVisa, conformando as bases para uma nova geração de informação para tomada de decisão, em substituição ao modelo vigente, centrado nos procedimentos de Visa registrados no Sistema de Informações Ambulatoriais – SIA/SUS.
Nesse contexto, importa refletir sobre os desafios postos à implementação desse marco regulatório e suas implicações nos macroprocessos de gestão do SNVS, sobretudo, na conformação de redes colaborativas; na modelagem da descentralização; na gestão da informação; no planejamento e avaliação; no desenvolvimento de competências; na implementação de modelos de atuação indutores da integração de práticas, saberes e tecnologias entre as vigilâncias e a assistência.
Assim, pretende-se propiciar momento de discussão sobre a organização do SNVS e seus desafios, a partir da RDC 207/2018 e o CMD-Visa, de forma a identificar estratégias e oportunidades que possam potencializar a ação dos gestores e impactar na efetividade e na qualidade das ações de vigilância sanitária brasileira.

Coordenadora: Adriana Nunes de Oliveira - ANVISA (DF)
Coordenadora: Maria Lúcia Silveira Malta de Alencar - ANVISA (DF)
Coordenadora: Luciana Pereira de Andrade (Brasil)
UERJ
09:00 - 18:00 Oficina - Pré-Congresso
OF64 - 2º Simpósio Internacional sobre trabalho e educação na saúde (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF64 - 2º Simpósio Internacional sobre trabalho e educação na saúde (24 e 25 de Julho) - Aberta ao público
24 e 25 de julho
09h às 18h
Carga horária - 16 horas

As questões relacionadas com a organização e gestão do trabalho e a formação dos profissionais de saúde constituem um dos maiores desafios enfrentados no âmbito dos sistemas de saúde no mundo contemporâneo. Esse processo tem demandado a análise de um amplo conjunto de questões a serem enfrentadas em múltiplas dimensões que abrangem a formação profissional, mercado de trabalho, educação permanente dos trabalhadores de saúde e os mecanismos de contratação, distribuição e gestão do trabalho nos diversos espaços de produção de ações e serviços de saúde e nas instâncias de gestão, regulação e controle social do SUS.
A celebração dos 30 anos do SUS vem acompanhada por uma crise econômica e política de grandes proporções, que afeta particularmente o campo da Saúde e ameaça a manutenção e consolidação da garantia do Direito à Saúde, inclusive no Brasil, colocando em risco a busca por um sistema universal e inclusivo. Com o objetivo de promover o debate sobre os problemas e desafios atuais o GT de Trabalho e Educação na Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva –ABRASCO propõe a realização, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde, do 2º SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE como parte das atividades do Pré Congresso, a realizar-se nos dias 24 e 25 de julho, envolvendo docentes, pesquisadores, gestores e profissionais de saúde que desenvolvem atividades de pesquisa, ensino, gestão de políticas, programas e projetos na área.
A programação envolve a realização de mesas redondas seguidas de debate.


Dia 24/07/2018

9:00 Abertura: Presidente da ABRASCO; Coordenadora do GT Trabalho e Educação na Saúde, Representante da OPAS no Brasil e Representante. da UERJ

9:30 10:30 Mesa redonda – A construção do campo trabalho e educação: a produção do conhecimento e o diálogo com a agenda 2030
Coordenação: Soraya Belisário (UFMG)

Expositores:
Mônica Padilha (OPAS)
Isabela Cardoso (ISC/ABRASCO)
Tânia Nunes (FIOCRUZ)

11:00 12:30 Mesa redonda – Os desafios das relações Inter federativas e os efeitos nas políticas públicas
Coordenação: Célia Pierantoni

Expositores:
Sulamis Dain (UERJ)
Luciana Dias (ENSP)
Paulo Seixas

13:00 Almoço

14:00 as 15:30 Mesa Redonda: As metamorfoses no mundo do trabalho e os caminhos possíveis
Coordenação: Monica Vieira (Escola Joaquim Venancio)

Expositoras
Ana Paula Marques (Universidade do Minho/Portugal)
Márcia Teixeira (ENSP/Fiocruz)

15:30 Mesa-redonda: Trabalho, Educação e Serviços de Saúde: onde se encontram?
Coordenação: Isabela Cardoso M. Pinto

Expositores:
Janete Castro (UFRN): Desafios da Gestão do Trabalho
Tania França (IMS/UERJ): Formação de profissionais e qualificação dos serviços de saúde
Kátia Medeiros (Fiocruz):
Carlos Rosales (OPAS) Equidade, eficiencia y qualidad desafios da gestão dos trabalhadores na Saúde

Dia 25/07/2018

9:00 as 10:30 Dinâmica dos mercados de trabalho e a educação em Saúde no Brasil
Coordenação: Felix Rigoli

Expositores:
Edson Araújo (Banco Mundial):Emprego no Setor da Saúde, despesas com saúde e crescimento econômico: qual a relação?
Mario Scheffer (FM-USP) - Demografia Médica 2018
Mario Dal Poz (professor IMS-UERJ) - A privatização da educação médica no Brasil

10:45 as 12:30 Desafios e tendências do trabalho em saúde
Coordenação: Mário Dal Poz (IMS/UERJ)

Expositores:
Sábado Girardi (UFMG) - Avaliação do escopo de prática de médicos participantes do Programa Mais Médicos e fatores associados
Everton Nunes da Silva (UnB) - Estimativas de custos dos recursos humanos em atenção básica / Evidências a partir do Programa Mais Médicos
Roberta da Silva Vieira (IPEA) - Maior oferta de médicos melhora indicadores de saúde? Evidências a partir do Programa Mais Médicos

12:30 Almoço

14:00 as 15:30 Formação em Saúde: diálogos e conexões entre Educação Permanente e Educação Interprofissional
Coordenação: Claudia Brandão (DEGES/SGTES/MS)

Expositores:
José Rodrigues (OMS)
Mario Rovere
Jorge Dantas (UFRN)
Debatedores: Fernando Menezes (OPAS) e Tânia Celeste Nunes (Fiocruz)

16:00 as 17:00 SINTESE, ENCAMINHAMENTOS E AGENDA

Coordenadora: Isabela Cardoso M Pinto - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Ana Paula Marques (Brasil)
Expositor: José Rodrigues Freire Filho - ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE - OPAS/OMS (Outro)
Expositor: Mário Rovere - Universidad Nacional de Rosario (Outro)
UERJ - Capela Ecumênica
12:00 - 13:00 Almoço
Almoço
13:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C30A - Novas tecnologias para identificar possíveis casos de arboviroses: coleta e análise de dados em tempo real (24/07 - 13h às 17h e 25/07 - 08h às 17h)
Curso - Pré-Congresso
C30A - Novas tecnologias para identificar possíveis casos de arboviroses: coleta e análise de dados em tempo real (24/07 - 13h às 17h e 25/07 - 08h às 17h)
24 e 25 de Julho
24/07 - 13h às 17h
25/07 - 08h às 17h
Carga horária - 12 horas
Vagas - 30

O uso de tecnologias fornece aos profissionais de saúde condições favoráveis para operações no processo de monitoramento e para desencadear respostas oportunas em potenciais emergências de saúde pública. Em maio de 2015, as autoridades de saúde pública do Brasil confirmaram a transmissão autóctone do Zika vírus na parte nordeste do país e 14 estados apresentaram confirmação de transmissão do vírus. Os recentes surtos de vírus Zika no continente americano e em diferentes regiões do mundo demonstram o potencial do arbovirus de se espalhar pelos territórios onde o vetor (Aedes) é encontrado. O Epi Info 7TM é um software desenvolvido pelo CDC e distribuído gratuitamente para ser utilizado por profissionais de saúde pública em diferentes situações, tais como investigações de surtos, estudos epidemiológicos e para a coleta de dados em tempo real. Neste contexto, o Epi Info 7TM torna-se uma ferramenta útil para a vigilância de casos suspeitos de doenças emergentes e re-emergentes, como Zika.

Objetivos gerais: Conhecer o software Epi Info 7TM e seu uso potencial como uma ferramenta tecnológica que auxilia na coleta, análise e geração de relatórios; desenvolver análise de painel de dados em tempo real para detectar casos suspeitos de vírus Zika; utilizar o Epi Info 7TM em dispositivos móveis e na versão Web.

Objetivos do treinamento: Após a conclusão do treinamento, os participantes serão capazes de manusear o software Epi Info para a coleta e análise de dados em tempo hábil com o uso do módulo Epi Info 7 para tablets e Web."

Coordenador: Rogério Luiz Araújo Carminé - ProEpi (AM)
Professora: George Dimech - Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (PE)
UERJ
13:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C31A - Os aparelhos privados de hegemonia e o fenômeno da medicalização da vida (24 e 25 de Julho)
Curso - Pré-Congresso
C31A - Os aparelhos privados de hegemonia e o fenômeno da medicalização da vida (24 e 25 de Julho)
"Atualmente nenhuma pesquisa científica e seus desdobramentos tecnológicos são realizados sem uma complexa teia formada por fundações, bancos, empresas de consultoria de investimentos, organizações de indústrias de biotecnologia e de fotônica, divisões militares de pesquisa, agências governamentais e universidades. Perguntamo-nos de que maneira essa complexa teia de agentes condiciona a produção científica e tecnológica no campo das neurociências e da psiquiatria e, o mais importante, como contribui para o fenômeno da medicalização da vida. Adotamos, para tanto, três eixos principais: (1) o surgimento e o desenvolvimento do manual estatístico dos transtornos mentais (DSM); (2) o aparecimento dos psicofármacos e de seus efeitos colaterais; (3) os aparelhos privados de hegemonia presentes no processo de medicalização da vida; (4) a subsunção da ciência e da tecnologia ao capital; "

Coordenador e Professor: André Vieira dos Santos - Laureate Universities - IBMR (RJ)
UERJ
13:00 - 18:00 Oficina - Pré-Congresso
OF38 - Intervenções institucionais para mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento no Brasil: transversalizando os campos do cuidado, formação e gestão e fortalecendo redes de práticas e compromissos no SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF38 - Intervenções institucionais para mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento no Brasil: transversalizando os campos do cuidado, formação e gestão e fortalecendo redes de práticas e compromissos no SUS - Aberta ao público
24/07 - 13h às 18h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

"Proposta de oficina que articula iniciativas atuais rumo à mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento no Brasil. Tais iniciativas compõem investimentos do Ministério da Saúde na interlocução com Instituições de Ensino e Pesquisa e buscam tomar como indissociáveis os campos do cuidado, formação e gestão. Nesse sentido, articulam-se recursos estratégicos e metodológicos para análise-intervenção no trabalho que perpassa esses campos, comprometidos com transformações nos modos de organização e gestão dos serviços e nas práticas de cuidado aos usuários. Triangulando esses âmbitos de finalidade, os projetos firmam-se em eixos eticopolíticos e estratégicos de defesa do SUS e seu fortalecimento nos desafios atuais em torno de um objeto/área de atuação com reconhecidos âmbitos de disputa. Inspirados no conceito de transversalidade, os projetos buscam a ampliação e qualificação de redes de cuidado-formação-gestão, assim configurando a concepção de intervenção institucional sustentada em movimentos coletivos para transformação de realidades.
A oficina insere-se especialmente no horizonte aberto pelos projetos no sentido da construção e ampliação de redes. Propõe-se como espaço para ampliar o diálogo com atores estratégicos do SUS, aí incluindo os serviços, entidades de ensino e pesquisa e outras afins. Na perspectiva da pesquisa-intervenção, cumpre também (a oficina) a função de interlocuções em tempo de validações e ajustes nos processos e investimentos, de forma a corrigir rumos e potencializar esforços a partir da contribuição dos convidados.
"

Coordenador: Serafim Barbosa dos Santos Serafim - UFMG (MG)
Coordenadora: Luiza Acioli (Brasil)
Coordenadora: Kleyde Ventura de Souza - Universidade Federal de Minas Gerais (MG)
Coordenadora: Maria Esther de Albuquerque Esther Vilela - UNIVERSIDADE FEDERAL MINAS GERAIS (MG)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF32 - Todo cuidado é pouco. Como não retroceder ao tempo das crianças e adolescentes invisíveis? - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF32 - Todo cuidado é pouco. Como não retroceder ao tempo das crianças e adolescentes invisíveis? - Aberta ao público
24/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

"O cenário atual de retrocesso democrático, de redução das políticas sociais brasileiras e de ‘mudança’ nas diretrizes da saúde mental pública, têm colocado em risco os direitos de crianças e adolescentes. Especialmente, no que diz respeito às propostas de alteração na política de saúde mental, as novas diretrizes, ao induzirem o incremento do modelo de internação e ao congelamento das ações psicossociais, revelam a possibilidade de retrocesso ao século passado no que diz respeito à população infantil e juvenil. A ausência de referência a ela no ‘novo plano’ da saúde mental do Ministério da Saúde (de dezembro/17), antes de ser mero esquecimento, indica uma posição ativa e consoante com a história que marcou o início da república até final dos anos 80: crianças e adolescentes com necessidades em saúde mental eram delegadas a setores externos à saúde mental, submetidas a modos de cuidado disciplinares e segregadores, permanecendo invisíveis ao campo da saúde mental pública. Os avanços conquistados com a atenção psicossocial, a partir da Lei 10.216, e os muitos ainda necessários para consolidação do cuidado psicossocial não podem ser silenciados por um governo que quer colocar a infância e adolescência sob o manto da invisibilidade. Esta mesa tem a proposta de não apenas debater este cenário atual, mas de propor modos efetivos de resistência ao retrocesso.

"

Coordenadora: Maria Cristina Ventura Couto - UFRJ (RJ)
Coordenador: Rossano Cabral Rossano Lima - Instituto de Medicina Social/UERJ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF33 - O aparelho celular como instrumento no campo da comunicação e saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF33 - O aparelho celular como instrumento no campo da comunicação e saúde - Aberta ao público
24/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

Oficina prática sobre captação de imagens e sons em aparelho celular, potencializando e diversificando seu uso.

Coordenador: Paulo Castiglioni Lara - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Coordenador: Pauliran Freitas - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF34A - Defendendo as águas, bem comum dos povos (24/07 - 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF34A - Defendendo as águas, bem comum dos povos (24/07 - 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
24 de julho - 13h às 17h
25 de Julho - 08h às 12h
Aberta ao Público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

O agravamento da crise planetária vem acirrando as disputas em torno da água, tensionada entre mercadoria a ser apropriada e monopolizada pelas grandes corporações transnacionais ou bem comum dos povos. No campo, o modelo de desenvolvimento extrativista vem fomentando a expansão das fronteiras agrícolas e minerárias sobre os territórios de vida de povos indígenas e comunidades tradicionais como quilombos, ribeirinhos, geraizeiros, camponeses etc, comprometendo o ecossistema que dá base aos diferentes modos de vida e culturas. A um consumo intensivo da água nos processos produtivos – que compete com as formas de organização da produção nos territórios afetados e afeta sua soberania alimentar, sobrepõe-se a contaminação das águas superficiais e subterrâneas com metais pesados, agrotóxicos etc, conformando novos riscos à saúde. Nas cidades, para além dos limites de cobertura no abastecimento de água e nos serviços de saneamento, amplia-se a ameaça de racionamento, que atinge de forma desigual os diferentes segmentos sociais, acrescida da perspectiva de privatização de tais serviços, mercantilizando este bem comum. A aceleração dos desequilíbrios do ecossistema global, consignado nas mudanças climáticas, insere um novo contexto que agrava a questão da água. Por outro lado, sujeitos afetados por estes conflitos se organizam em redes transversais para visibilizar a expropriação e articular processos estratégicos de luta em defesa de seus territórios e modos de vida. Quais as consequências deste processo para a saúde? Como o campo da Saúde Coletiva pode contribuir com as lutas populares pela proteção deste bem comum e do direito humano à água?

Coordenadora e Professora: Raquel Maria Rigotto - UFC (CE)
Coordenador e Professor: André Monteiro Costa - INSTITUTO AGGEU MAGALHÃES/FIOCRUZ (PE)
Coordenadora e Professora: Isolete Wichinieski - Comissão Pastoral da Terra (GO)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF35 - Diálogos Inter Grupos Temáticos (GTs) da Abrasco sobre Conflitos de Interesses e outros temas convergentes - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF35 - Diálogos Inter Grupos Temáticos (GTs) da Abrasco sobre Conflitos de Interesses e outros temas convergentes - Aberta ao público
24/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Mapear, mediante a participação de membros de diferentes GTs da ABRASCO, temas convergentes, questões comuns às respectivas agendas de trabalho e abordar, de forma transversal, o tema de Conflitos de Interesses na produção do conhecimento e na construção dos campos de políticas tratados por cada GT.


1) Contextualização

Os GT da Abrasco vêm enfrentando, em suas agendas de trabalho, desafios e questões específicas que demandam estratégias de ação que podem ser potencializadas pela ampliação do diálogo e pela construção de uma agenda comum de trabalho entre eles, visando a compartilhar ideias e experiências sobre questões convergentes eou transversais. A possibilidade de um espaço de diálogo sobre as interfaces entre as agendas de trabalho, e questões que são convergentes eou transversais aos diversos campos de atuação dos GTs, encontra, no Congresso da Abrasco, uma oportunidade ímpar de concretização, considerando a ampla presença de integrantes desses diferentes GTs no evento.




2) Objetivos

Promover a reflexão sobre temas convergentes às agendas de trabalho dos diferentes GTs da Abrasco e, especialmente, sobre a questão dos Conflitos de Interesse (CDI) na relação público privado, no âmbito da produção e difusão do conhecimento em Saúde Coletiva e nas Políticas que integram esse campo de ação pública e que vêm sendo abordadas pelos diferentes GTs.


3) Descrição da atividade (quem organiza, para quem é dirigida, ...)

Esta oficina é proposta pelo Grupo Temático Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva da Abrasco (GT ANSC), em conjunto com o Grupo Temático Promoção da Saúde e Desenvolvimento Sustentável.

Público esperado: a atividade será dirigida aos representantes dos diferentes GTs da Abrasco

A atividade será subdividida em seis etapas:

1) Apresentação da proposta, pactuação da programação e apresentação dos participantes (20 min).

2) Mapeando temas convergentes: visão de cada GT (10 min). Os participantes dos diferentes Gts serão estimulados a escrever em targetas de papel temas que identificam como convergentes com outros GTs. Estas tarjetas serão afixadas na parede, com auxílio de fita adesiva e conjugadas/associadas em grupos, de acordo com temas/ tópicos comuns.

3) Reflexão sobre conflito de interesse na produção e na construção dos campos de políticas: o grupo proponente tem identificado este tema como estratégico e de potencial convergência com outros GTs. Visando a melhor integrar os diferentes participantes no processo, propõe-se a realização de uma contextualização do tema (15 min) – Introdução do tema de Conflito de Interesses (CDI) pelos facilitadores da oficina – pretende-se, nesse momento, compartilhar alguns acúmulos de oficinas organizadas no âmbito da Frente pela Regulação Público Privado sobre o conceito de CDI e a importância desse debate no âmbito da produção do conhecimento e da formulação e implementação de políticas.

4) Reflexão sobre as experiências vividas pelos participantes (20 min) – Levantamento de experiências vivenciadas sobre o tema de CDI, de acordo com a trajetória de participação de cada um nos respectivos GTs. Caso não sejam relatadas experiências com o tema os facilitadores apresentarão alguns casos concretos para análise dos participantes.

5) Análise do tema no âmbito de cada GT da Abrasco (30min) – Identificar, junto aos participantes, como o tema do CDI pode ser abordado na agenda de trabalho dos respectivos GTs.

6) Apresentação dos relatos dos grupos e discussão coletiva sobre como abordar os temas tratados na agenda futura de trabalho da Abrasco e de seus respectivos GTs (30 min).



4) Formato (número turnos, temas abrangidos em cada turno...)

A oficina será aberta aos interessados e realizada em um período de duas horas, durante a tarde (15h às 17h), abrangendo as seguintes temáticas:

1) Identificação de outros temas convergentes ransversais à agenda de trabalho dos GTs
2) Conceituação sobre Conflito de Interesses (CDI)
3) Debate sobre casos Concretos de CDI
4) Abordagem do tema CDI e outros temas convergentes ransversais identificados nos respectivos GTs da Abrasco
5) Planejamento de atividades sobre CDI e outros temas identificados no âmbito da agenda de trabalho da Abrasco e dos GT


5) Metodologia (mesas redondas, trabalhos em subgrupos...)

A oficina contemplará uma breve apresentação de contextualização do debate (Etapa 1); Apresentação livre de ideias (Etapa 2) e atividades em grupo (Etapas 3 a 5), por meio de metodologias participativas que favoreçam o diálogo aprofundado entre os participantes com base em perguntas disparadoras, tais como:

1) Quais os principais temas que vêm sendo abordados nas agendas de trabalho de cada GT e, portanto, quais seriam convergentes ransversais à agenda de trabalho dos GTs?

2) Como o tema Conflito de Interesses vem sendo abordado no âmbito da agenda de trabalho dos GTs e nas respectivas Políticas?

3) Como o tema Conflito de Interesses e outros temas convergentes ransversais podem ser abordados na agenda de trabalho de Abrasco e dos GTs?


6) Produtos esperados
• Conhecer como o tema CDI vem sendo tratado no âmbito dos GTs da Abrasco.
• Identificar outros temas convergentes ransversais abordados na agenda de trabalho dos GTs.
• Identificar processos e interfaces de trabalho entre os GTs sobre o tema e outros temas convergentes ransversais.

Ao final desta oficina espera-se reunir propostas e estratégias para Planejar a abordagem dos temas tratados (CDI e outros temas convergentes ransversais) no âmbito da Abrasco e dos GTs.

"

Coordenadora: Luciene Burlandy - UFF (RJ)
Coordenadora: Veruska Prado Alexandre - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Coordenadora: Dais Rocha - UNB (DF)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF36A - Lugar de Fala e Silenciamento das Mulheres na Saúde Coletiva: a Voz e a Vez do Feminismo (24/07- 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF36A - Lugar de Fala e Silenciamento das Mulheres na Saúde Coletiva: a Voz e a Vez do Feminismo (24/07- 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao público
24 de Juho - 13h às 17h
25 de julho - 08h às 12h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Inspirada na dinâmica da disciplina eletiva ‘Fundamentos Epistemológicos e Políticos da Saúde Coletiva’ (afetuosamente chamada de ‘Como nossos pais e mães’), ministrada no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Medicina Social da UERJ, a oficina pretende ser um espaço de reflexão crítica em defesa dos direitos das mulheres; tendo por objetivo precípuo discutir as ideias de autoras que podem ser identificadas com o pensamento feminista, tais como: Carolina de Jesus, Conceição Evaristo, Djamila Ribeiro, Indianara Siqueira e Angela Davis. Tendo sido a disciplina supracitada afinada com o pensamento libertário e freireano, o formato da oficina romperá com a atitude verticalizante predominante na relação pedagógica convencional. Nesse sentido, trata-se de uma proposta em que os coordenadores não atuarão como transmissores de conteúdos previamente prontos, mas, sim, procurarão construir coletivamente com os participantes uma visão crítica acerca das temáticas abordadas; mais especificamente, serão escolhidos textos de autoras pertencentes ao pensamento feminista para serem debatidos de modo autônomo e co-responsável. Espera-se contribuir com a visibilidade de autoras que ainda não são devidamente reconhecidas no campo da saúde coletiva, pois acreditamos que o pensamento feminista, notadamente de autoras negras, pode nos ajudar a desconstruir “saberes” e práticas relativos a gênero que são responsáveis pelas diversas formas de opressão e de violência das quais as mulheres são vítimas, especialmente quando estas são pobres, negras e/ou transvestigêneres. Em tempos de golpe aos direitos – sobretudo das ditas “minorias” –, torna-se ainda mais urgente e necessário ecoar as vozes frequentemente silenciadas de mulheres que vivem sob a aviltante condição social do patriarcado racista, mas que, ao mesmo tempo, lutam mais do que nunca por libertação e emancipação.
"

Coordenador: André Luis de Oliveira Mendonça - Instituto de Medicina Social da UERJ (RJ)
Coordenadora: Flávia de Assis Souza - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL/UERJ (RJ)
Coordenadora: Roberta Dorneles Ferreira da Costa - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL - UERJ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF37 - A enfermagem na Atenção Primária à Saúde: o papel dos enfermeiros frente aos desafios e potencialidades de atuação na conjuntura de crise - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF37 - A enfermagem na Atenção Primária à Saúde: o papel dos enfermeiros frente aos desafios e potencialidades de atuação na conjuntura de crise - Aberta ao público
24/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 80
Sujeito à lotação

Coordenadora: Sonia Acioli - Associação Brasileira de Enfermagem (RJ)
Coordenadora: Inês Leoneza de Souza - UFRJ/MACAÉ (RJ)
Coordenadora: Solange Belchior (Brasil)
Coordenadora: Paula Soares Brandão - FACULDADE DE ENFERMAGEM UERJ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R8 - Rede multicêntrica de pesquisa incubadora da integralidade (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R8 - Rede multicêntrica de pesquisa incubadora da integralidade (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenador: Felipe Dutra Asensi - IMS/UERJ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R9A- Grupo de estudos dos Bacharéis em Saúde Coletiva: Tipos de organizações profissionais (24/07- 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao públicA
Reunião - Pré-Congresso
R9A- Grupo de estudos dos Bacharéis em Saúde Coletiva: Tipos de organizações profissionais (24/07- 13h às 17h e 25/07 - 08h às 12h) - Aberta ao públicA
24/07- 13h às 17h
25/07 - 08h às 12h (continuação)
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Reunião de bachareis em saúde coletiva, cujo objetivo é debater a cerca da graduação e o mercado de trabalho, assim como compreender os tipos de organizações profissionais existentes e suas diferenças.

Coordenadora: Jussara Lisboa Viana - FSP/USP (RN)
Coordenador: Rafael da Silva Magalhães - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C2B - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 02)
Curso - Pré-Congresso
C2B - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 02)
OBJETIVOS: Avaliar a singularidade da Internet enquanto veículo de comunicação e produção de informação e suas consequências para o empoderamento do cidadão e a promoção da saúde; Discutir a questão da qualidade da informação de saúde na Internet; Analisar estudos em que o Facebook de pacientes tenha sido percebido com ambiente favorável a construção do "expert patient". Conhecer e debater os principais temas e problemas teóricos e metodológicos relacionados com a interface Internet & Saúde;

Coordenador e Professor: André Pereira Neto - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
UERJ


• Quarta-feira, 25 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C33 - Oficina de artigo referente à pesquisa qualitatitva em saúde
Curso - Pré-Congresso
C33 - Oficina de artigo referente à pesquisa qualitatitva em saúde
Voltada à orientação para expressão escrita de artigo científico, referente à pesquisa qualitativa em saúde, envolvendo regras de: estrutura de texto, construção argumentativa, ortografia, gramática, citação e submissão de originais, posicionamento ético em pesquisa. A Oficina vai contar com apresentação e debate em torno dos critérios que orientam as avaliações de propostas de submissão em periódicos da área de Saúde Coletiva.

Coordenadora e Professora: Rachel Aisengart Menezes - IESC/UFRJ (RJ)
Professora: Katia Lerner - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Monitora: Renata de Morais Machado - IESC/UFRJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C34 - Violência obstétrica - tudo o que os gestores e profissionais de saúde precisam saber
Curso - Pré-Congresso
C34 - Violência obstétrica - tudo o que os gestores e profissionais de saúde precisam saber
Visita à Exposição interativa Sentidos do Nascer no Centro Cultural do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro e metodologia da roda de conversa após a visita sobre a potência e impacto de ações para transformação cultural e das práticas de atenção ao pré-natal, ao parto e nascimento, enfocando a violência obstétrica como violência contra a mulher.

Coordenadora e Professora: Sonia Lansky - SECRETARIA MUNICPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE (MG)
Coordenadora e Professora: Carmem Simone Grilo Diniz - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C35 - Internet, Ativismos e Saúde: múltiplas vozes
Curso - Pré-Congresso
C35 - Internet, Ativismos e Saúde: múltiplas vozes
Análises da intersecção entre a sociedade e as tecnologias de informação nos processos comunicacionais da área da saúde com disseminações de iniciativas sociopolíticas para práticas de ativismo, envolvendo setores governamental e não-governamental. Ementa: Internet/Ativismo e Ciberativismo: aspectos conceituais/Movimentos Sociais e Saúde/Empoderamentos Virtuais

Coordenador: Estélio Gomberg - Universidade Estadual de Santa Cruz (BA)
Professora: Ana Cristina de Souza Mandarino (Brasil)
Professor: Wilson Couto Borges - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C36 - Federalismo e financiamento do sistema único de saúde(SUS): Debates a conjuntura e perspectivas
Curso - Pré-Congresso
C36 - Federalismo e financiamento do sistema único de saúde(SUS): Debates a conjuntura e perspectivas
"Descrição da Atividade/Ementa:

O objetivo deste curso é promover o debate acerca dos desafios para o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) na conjuntura recente. Para isso, estará baseado em dois grandes eixos: 1) federalismo no Brasil e descentralização político, administrativa e financeira da saúde; e 2) modelos de financiamento e trajetória do financiamento do SUS no Brasil. Pretende-se analisar as influências do modelo institucional do SUS e das relações federativas sobre a gestão e o financiamento da saúde. Além disso, em um momento de grandes retrocessos nas políticas sociais, entende-se como necessário o debate acerca do subfinanciamento do SUS e das mudanças recentes empreendidas no âmbito do orçamento federal da saúde, com destaque para a Portaria MS 3992/2017 - que altera as regras de transferência de recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para os Fundos Estaduais e Municipais de Saúde (FES e FMS). Para tanto, tais temas serão tratados sobre as seguintes perspectivas: teórica/conceitual e a experiências de gestão financeira em saúde.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO RESUMIDO:

1) Federalismo no Brasil, descentralização da política de saúde e relações intergovernamentais na gestão do SUS: aspectos teórico-conceituais e desafios atuais (Profas. Adelyne Maria Mendes Pereira e Daniela Savi Geremia)
2) Modelos de financiamento e federalismo fiscal no Brasil: aspectos teóricos e bases fiscais do financiamento do SUS (Profas.Adelyne Maria Mendes Pereira e Daniela Savi Geremia)
3) Financiamento federal do SUS: bases legais do orçamento, trajetória, mudanças recentes e perspectivas de futuro (Francisco Funcia)

METODOLOGIA:
O curso será expositivo e dialogado. Os dois primeiros temas serão trabalhados no período matutino (09 às 12h); e o terceiro será o foco do período vespertino (14 às 17h). Buscar-se-á o envolvimento dos participantes, através de problematizações e reflexões entre teoria e práticas de gestão financeira do SUS.

Público- alvo: estudantes, pesquisadores e gestores.

AVALIAÇÃO:
No final da atividade será realizada avaliação dos resultados alcançados em relação aos objetivos propostos, estimulando a apresentação e relatos dos participantes.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Lei 141 de 13 de janeiro de 2012, que Regulamenta o § 3o do art. 198 da Constituição Federal para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde; estabelece os critérios de rateio dos recursos de transferências para a saúde e as normas de fiscalização, avaliação e controle das despesas com saúde nas 3 (três) esferas de governo; revoga dispositivos das Leis nos 8.080, de 19 de setembro de 1990, e 8.689, de 27 de julho de 1993; e dá outras providências. Brasília. Diário Oficial da União, 13, jan. 2012.

BRASIL. Portaria n.3992, de 28/12/2017, que trata do financiamento e da transferência dos recursos federais para as ações e os serviços públicos de saúde. Brasília. Diário Oficial da União, 28, dez. 2017.

FUNCIA, F.R. Subfinanciamento e Orçamento Federal do SUS: referências preliminares para a alocação adicional de recursos. Futuros do Brasil: Ideias para ação. Rio de Janeiro: CEE (Fiocruz), 2017.

MARQUES, R.M; PIOLA, S.F., ROA, A.C.(Orgs). Sistema de saúde no Brasil: organização e financiamento. Rio de Janeiro: ABrES; OPAS/OMS no Brasil; Ministério da Saúde, Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento; Brasília: 2016. 260 p.
"

Coordenador: Francisco Funcia - ABrES/Associação Brasileira de Economia da Saúde (SP)
Professora: Daniela Savi Geremia - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS) (SC)
Professora: Adelyne Maria Mendes Pereira - FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C37 - Bioética Clínica: as Comissões de Bioética Clínica / hospitalar
Curso - Pré-Congresso
C37 - Bioética Clínica: as Comissões de Bioética Clínica / hospitalar
As Comissões de Bioética Clínica constituem uma nova estrutura em hospitais e outras instituições de saúde. Foram criadas a partir de demandas por instrumentos que auxiliassem equipes de saúde no processo de tomada de decisões difíceis em casos clínicos concretos. Sua necessidade foi sendo consolidada com o impacto da tecnologia na saúde e com a ampliação do reconhecimento dos direitos dos pacientes. Impasses na clínica revelaram que questões complexas do ponto de vista ético não poderiam ser discutidas somente por médicos, razões pelas quais essas comissões são multidisciplinares, contando ainda com a participação de representantes da comunidade. Reconhecendo a íntima relação entre os processos de tomada de decisão em saúde e a ética e um crescente questionamento crítico sobre o controle médico de importantes setores da vida, o curso tem como objetivo oferecer uma visão panorâmica da implantação e desenvolvimento de tais comissões, fornecendo instrumentos que permitam um debate sobre as principais questões neste terreno, oriundas tanto da bioética como da saúde coletiva. Busca-se apresentar os fundamentos teóricos que vêm permitindo a implantação e o desenvolvimento das Comissões; difundir a metodologia usada; refletir criticamente sobre sua contribuição para o melhoramento do cuidado oferecido nas unidades de saúde.

Coordenador e Professor: Alexandre da Silva Costa - NUBEA/UFRJ (RJ)
Coordenadora e Professora: Suely Oliveira Marinho - UFRJ (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R10 - Educação e saúde no campo das relações raciais (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R10 - Educação e saúde no campo das relações raciais (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
"As Diretrizes Curriculares Nacionais para as Relações Énico-Raciais (DCN ERER) assim como a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) determinam a inclusão da temática saúde da população negra nos cursos de formação inicial e educação permanente. No entanto, após mais de 10 anos da aprovação das DCN ERER ainda são poucos os relatos conhecidos de sua implementação nos currículos dos cursos de formação dos profissionais da saúde na educação superior. Poucas são as instituições que estão cumprindo a Legislação e pouco se sabe acerca de como elas estão realizando a formação de profissionais da saúde na perspectiva do combate ao racismo. A oficina discutirá o relatório do II Encontro sobre Avaliação.... com o Fórum de Graduação da ABRASCO.
Meta: produto dessa reunião constituirá em documento oficial do GT e da comporá “Caderno sobre SUS, direitos e democracia”.
"

Coordenador: Luís Eduardo Batista - Instituto de Saúde de São Paulo (SP)
Coordenador: Daniel Canavese - UFRGS (RS)
Coordenadora: Liliana Santos - ISC/UFBA (BA)
Coordenadora: Rosana Batista Monteiro - UFSCAR (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF41 - Insurgências do movimento sanitário contemporâneo: experiências de desobediência civil e ocupações - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF41 - Insurgências do movimento sanitário contemporâneo: experiências de desobediência civil e ocupações - Aberta ao público
25 de julho - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Objetivo:
Debater as diferentes estratégias, modalidades de ação política e significados dos movimentos de insurgência e desobediência civil no campo da saúde, a partir de dois recortes temporais: I) partir de 2013 e; II) a partir de 2016.
O ano de 2013 foi um marco importante para as agendas de luta do país em torno das reivindicações de direitos sociais. Ocorreu neste momento importante rearticulação do movimento secundarista e estudantil. Em 2016, com a materialização do golpe de Estado no Brasil e dos sucessivos ataques às políticas públicas e, em especial, ao SUS, diversos coletivos e movimentos sociais passaram a ocupar sedes dos prédios públicos do Ministérios da Saúde em diferentes estados do país, contagiados pelo movimento de ocupação das escolas.
a) Quais as aproximações e as diferenças entre estes novos movimentos do campo da saúde e os mais historicamente conhecidos na trajetória da Reforma Sanitária?
b) O que há de comum entre estes novos movimentos? Qual a sua agenda de lutas?
c) Que outras modalidades de ação política passam a ser emergentes neste contexto?
"

Coordenador: Ingrid D‘avilla Freire Pereira - EPSJV/FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: Everson Rach Vargas - Universidade Federal Fluminense (RJ)
Coordenadora: Adriana Penatti Maluf - Universidade Federal Fluminense (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF42 - Textos acadêmicos em saúde: pesquisa qualitativa - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF42 - Textos acadêmicos em saúde: pesquisa qualitativa - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

Princípios teóricos e metodológicos da escrita de textos acadêmicos. Planejamento e execução da produção de textos acadêmicos e técnicos no campo da saúde: resumo, resenha, artigo, paper, projeto de pesquisa e extensão, relatório, comunicação em saúde. Pesquisa bibliográfica e fichamento de leitura. Uso de ferramentas de edição de texto e gerenciamento de referências bibliográficas. Normas da ABNT.

Coordenador: Luiz Antonio de Castro Santos - UERJ (RJ)
Coordenadora: Lina Faria - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
Coordenadora: Jane Mary de Medeiros Guimarães - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF43 - Significados, desafios e potencialidades da educação popular nas práticas educativas, populares e comunitárias de saúde na conjuntura atual - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF43 - Significados, desafios e potencialidades da educação popular nas práticas educativas, populares e comunitárias de saúde na conjuntura atual - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

"As experiências, práticas e saberes populares, em articulação com setores da academia e da gestão do SUS, têm buscado construir propostas capazes de pautar políticas e trazer para o mundo das práticas dos serviços uma perspectiva marcada pela pluralidade e diversidade de intencionalidades, e pelo conceito ampliado de saúde.
A Oficina de práticas educativas, populares e comunitárias de saúde pretende acolher esta diversidade, colocando os diversos atores sociais em diálogo para buscar respostas coletivas às questões e problemas que ameaçam o SUS, como forma de resistência e proposição de novos caminhos. Os acúmulos de conhecimentos e estratégias metodológicas da proposta da Sistematização de Experiências conduzida pelo educador Oscar Jara deverá orientar a metodologia do encontro, trazendo o autor como convidado para contribuir na construção coletiva. Ao final, espera-se que um conjunto de proposições estejam sistematizadas, contemplando um processo de construção partilhada, e que venham fortalecer as lutas da ABRASCO e demais atores sociais que se posicionam em favor de um sistema de saúde público, universal e democrático."

Coordenadora: Helena Maricá Scherlowski Leal David - UERJ (RJ)
Coordenador: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF44 - Narrativas e estratégias para o fortalecimento da política nacional de saúde integral das populações do campo, da floresta e das águas e as suas ações coorelatas com os objetivos do desenvolvimento sustentável, os territórios saudáveis e sustentáveis e a territorialização da agenda 2030 - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF44 - Narrativas e estratégias para o fortalecimento da política nacional de saúde integral das populações do campo, da floresta e das águas e as suas ações coorelatas com os objetivos do desenvolvimento sustentável, os territórios saudáveis e sustentáveis e a territorialização da agenda 2030 - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"A oficina perpassará pela determinação social da saúde e pelas vulnerabilidades da população do campo, da floresta e águas com foco na construção de estratégias para desenvolvimentos de territórios saudáveis e sustentáveis e a territorialização da agenda 2030.

As vulnerabilidades são uma consequência da determinação social e envolvem um processo histórico de negligenciamento por parte do poder público. Em 2011 atendendo a demanda dos movimentos sociais do Campo, da Floresta e das Águas foi criada uma política pública que através da equidade, busca promover e dar acesso a saúde a estas populações.

Visando a implementação desta política foram desenvolvidas várias ações, projetos e formações pelos atores convidados, neste sentido pretendemos beber das experiências apresentadas para através da troca de experiências, construir estratégias de ações para a implementação da PNSIPCFA com foco nos TSS e nos ODS.

A oficina terá como Objetivos:

Objetivo Geral: Compartilhar experiência das ações desenvolvidas e apoiar a implementação da PNSIPCFA através da construção coletiva de estratégias para o desenvolvimento de ações considerando os objetivos de desenvolvimento sustentável, os territórios saudáveis e sustentáveis e a territorialização da agenda 2030 para as populações do Campo, da Floresta e das Águas.

Objetivos Específicos:
1) Compartilhar experiência desenvolvidas com foco na implementação da PNSIPCFA.
2) Debater propostas e estratégia de vigilância e promoção da saúde em situações de risco e vulnerabilidade social e ambiental das populações do Campo, da Floresta e das Águas;
3) Desenvolver estratégias em rede visando combater as vulnerabilidades sociais em que vivem as populações do Campo, da Floresta e das Águas, fortalecendo o uso de tecnologias sociais e a promoção de territórios saudáveis e sustentáveis.
4) Estabelecer proposta de coordenação de ações em rede para gestão participativa integrada de territórios saudáveis e sustentáveis.

Serão abordadas as seguintes temáticas:
• Vulnerabilidades das populações do Campo, da Floresta e das Águas, com destaque para a saúde das mulheres pescadoras e dos trabalhadores da Samarco;
• Combate as diversas formas de violências;
• Falta de saneamento, crise hídrica e os impactos para a vidas das populações;
• Os problemas provenientes da contaminação relacionado ao uso de agrotóxico;
• Acidentes de trabalho e os problemas desenvolvidos pelo modo de vida e trabalho.
• Saúde do Trabalhador e Direito Previdenciário das Populações do Campo, Florestas e das Águas.

Justificativa:
Em função das necessidades do Brasil desenvolver ações que vão ao encontro do pactuado internacionalmente com relação aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da Agenda 2030, o Programa de Promoção a Saúde, Ambiente e Trabalho (PSAT) da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e as instituições parceiras como a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a Fundação Nacional da Saúde (FUNASA), desenvolvem atividades com foco Avaliação de Impacto à Saúde, Plano Integrado de Ações de Vigilância em Saúde relacionadas ao uso de Agrotóxicos / componentes de Pesquisa e Ensino, Desastres e Saúde – Clima e Saúde, Desenvolvimento e sustentabilidade, Amazônia e Saúde, Biodiversidade e Saúde, Saúde do Trabalhador, Políticas Públicas Sociais e Acordos e Cooperação Internacional.

Tais atividades dialogam diretamente com a estruturação de ações para promoção de equidade e universalidade no Sistema Único de Saúde – SUS, conforme descrito na Lei nº 8080/1990, e reiterada pelas Políticas Públicas implementadas pelo Ministério da Saúde como a Política Nacional de Atenção Básica, Política Nacional de Promoção a Saúde, as Diretrizes Nacionais para Política de Saneamento Básico, a Política Nacional de Saúde Integral das Populações, do Campo, da Floresta e da Águas (PNSIPCFA), a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, entre outras.

Com a necessidade de atender ao acordo firmado pelo Brasil com a Organizações das Nações Unidas (ONU) em desenvolver ações para atender a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que se relacionam entre si as dimensões sociais, ambientais, econômicas e de saúde e bem estar.

É integrando as ações já desenvolvidas em consonância com a PNSIPCFA, o determinado pelos ODS e as estratégias de construir e fortalecer os territórios saudáveis e sustentáveis que tem como características: Saúde de Base Territorial; Articulação Intersetorial; Discussão Transdisciplinar; Governança Interativa Territorial; Mobilização, Organização, Participação Social; Promoção de TSS como estratégia de apoio na Agenda 2030; Inserção dos TSS na Agenda Institucional da Fiocruz; Integrar Projeto TSS às Agendas Sociais; Conceitos organizativos pautados no vetor territorial, envolvendo temas centrais de vigilância em saúde de base territorial (agronegócio, violência, risco e vulnerabilidade...), que esta oficina se justifica.

Pretende-se com a referida oficina construir uma rede de atores que se comprometam com a governança das ações pactuadas para a implementação da PNSIPCFA, com foco no desenvolvimento de territórios saudáveis e sustentáveis e a territorialização da Agenda 2030.

Público-alvo: aproximadamente 40 (quarenta) participantes de todas as regiões do país, contemplando pesquisadores, estudantes, gestores e lideranças dos movimentos sociais que compõe o Grupo da Terra.

Instituições envolvidas na Organização: Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ, Universidade Federal da Bahia – UFBA e Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT

Coordenadores da Oficina: Jorge Mesquita Huet Machado (FIOCRUZ), Paulo Penna (UFBA) e Luís Leão (UFMT).
Carga horária: 8h

Período e horário de realização do evento/entrega do produto: 25 de julho de 2018 – 09hs à 18hs

Local do evento: Universidade Estadual do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro/ RJ

"

Coordenador: Jorge Mesquita Huet Machado - Fundação Oswaldo Cruz (DF)
Coordenador: Paulo Gilvane Lopes Pena - Faculdade de Medicina da Bahia - UFBA (BA)
Coordenador: Luís Henrique da Costa Leão - Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) (MT)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF45 - Jornalismo e Saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF45 - Jornalismo e Saúde - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

"1. Apresentação, discussão e produção jornalística sobre saúde, no contexto do Direito à Comunicação e do Direito à Saúde;
2. A prática jornalística e a defesa dos princípios do SUS;
3. Processos, contextos e comprometimentos na construção das notícias - o exemplo da Revista Radis;
4. Produção prática de conteúdos: concepção, públicos e formatos."

Coordenador: Adriano De Lavor - Revista Radis/Fiocruz (RJ)
Coordenador: Luiz Felipe Ferreira Stevanim - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF46 - Saúde mental e trabalho: monitoramento dos transtornos mentais relacionados ao trabalho e de seus determinantes, experiências no SUS e perspectivas de avanços - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF46 - Saúde mental e trabalho: monitoramento dos transtornos mentais relacionados ao trabalho e de seus determinantes, experiências no SUS e perspectivas de avanços - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Esta oficina tem a finalidade de dar continuidade ao ciclo de debates e trocas de experiências retomadas em 2017 em duas oficinas (uma ocorreu em abril na Bahia e outra em Florianópolis em outubro). A oficina destina-se a estimular o debate e reunir esforços para se pensar os nós críticos em saúde mental e trabalho, especialmente aqueles voltados para a construção de uma base conceitual e metodológica de investigações e de ações no campo. Discutirá a vigilância em saúde como uma necessidade do SUS, devendo estar ancorada na articulação entre os serviços de saúde: atenção básica, centros de referência em saúde do trabalhador, saúde mental e atenção psicossocial. A oficina incluirá discussão sobre: (a) ações em saúde mental e trabalho existente no SUS; (b) temáticas relacionadas aos TMRT – transtornos mentais relacionados ao Trabalho, focalizando diagnóstico, registro e acompanhamento de casos, monitoramento das exposições ocupacionais determinantes ou agravantes dos TMRT e ações de vigilância em saúde mental e trabalho; (c) questões conceituais e metodológicas relevantes para a superação dos nós críticos identificados, (d) sistematização de uma pauta de discussão para a continuidade do trabalho conjunto.
Objetivos: (a) dar continuidade ao debate das oficinas realizadas em 2017 que identificaram as iniciativas existentes no país em saúde mental e trabalho, especialmente aquelas desenvolvidas na RENAST E RAPS; (b) discutir os nós críticos e os desafios para ações mais efetivas nesse campo; (c) sistematizar aspectos teóricos e metodológicos para a estruturação de uma base integradora de atuação.
Público-alvo: Serão convidados a participar dessa oficina pesquisadores, gestores, sindicalistas e profissionais com atuação no campo de saúde mental e trabalho. Busca, assim, reunir profissionais da RENAST e da RAPS (rede de Atenção Psicossocial), pesquisadores das universidades e centros de pesquisa no país e sindicalistas cujas instituições mantêm ações em saúde mental e trabalho.
Número de vagas: 40 pessoas (sendo 10 inscrições diretamente na página do congresso e 30 de pessoas convidadas)"

Coordenadora: Tânia Maria de Araujo - UEFS - BA (BA)
Coordenadora: Suerda Fortaleza de Souza - SECRETARIA ESTADUAL DE SAUDE - BAHIA SESAB/DIVAST/CESAT (BA)
Coordenador: Ely da Silva Ely Mascarenhas - Secretaria de Saúde do Estado da Bahia/ Divast/Suvisa (BA)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF47 - Monitoramento e avaliação do sistema de saúde segundo metodologia do PROADESS (Projeto Avaliação do Desempenho do Sistema de Saúde) - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF47 - Monitoramento e avaliação do sistema de saúde segundo metodologia do PROADESS (Projeto Avaliação do Desempenho do Sistema de Saúde) - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

A proposta envolve apresentar o modelo conceitual de avaliação do sistema de saúde utilizado no PROADESS e os indicadores disponíveis para uso no planejamento e gestão dos serviços de saúde. Pretende-se também, a partir da experiência dos participantes, que se possa aprimorar as funcionalidades da plataforma do PROADESS, atendendo às necessidades de informação dos usuários. A proposta será realizada mediante navegação no website do PROADESS (www.proadess.icict.fiocruz.br) e atividades práticas orientadas. Oficina voltada à gestores e técnicos da área da saúde, além de pesquisadores e estudantes de saúde coletiva.

Coordenador e Professor: Ricardo Antunes Dantas de Oliveira - ICICT / FIOCRUZ (RJ)
Coordenador e Professor: Josué Laguardia - INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAUDE (RJ)
Professor: Francisco Viacava - Fiocruz (RJ)
Professora: Carolina de Campos Carvalho - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Professor: Diego Ricardo Xavier - ICICT / FIOCRUZ (RJ)
Professor: Heglaucio Barros (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF48 - Política, Gestão e Atenção Hospitalar no Brasil - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF48 - Política, Gestão e Atenção Hospitalar no Brasil - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Ao longo das últimas décadas, os sistemas de saúde do mundo passaram por profundas transformações assistenciais e organizacionais, ampliando a oferta de serviços e ações de saúde ambulatoriais e comunitários. Apesar disso, os hospitais seguem ocupando papel estratégico na assistência à saúde. Concentram saberes e tecnologias mais especializadas e são responsáveis pela maior parte dos gastos dos sistemas de saúde. Ainda é no hospital que a maioria das pessoas nascem, recebem assistência nas situações mais graves e morrem (Braga Neto et al., 2012).
Apresentam-se duas tendências da atenção hospitalar brasileira. Em um polo, mais próximo às características internacionais, encontra-se hospitais com mais de 200 leitos, representando cerca de 7% dos serviços hospitalares. Estes hospitais possuem maior densidade tecnológica, maior sustentabilidade econômica e tendem a ser mais resolutivos. No outro polo, representando 39% dos hospitais, estão os serviços que possuem até 30 leitos, com ociosidade na ocupação dos leitos e menor resolutividade (Braga Neto et al., 2012).
Atualmente, o Brasil possui 6.787 hospitais com cadastro no Sistema Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES) (Brasil, 2017). Destes, 21% são municipais, 8% estaduais, 1% federal e 70% são hospitais privados. Quanto ao número de leitos hospitalares, os brasileiros contam com 333.332 de leitos no SUS, que somados aos leitos não SUS, equivale a 492.915 leitos hospitalares (Brasil, 2017).
A partir de 2003, com a posse do governo Lula, a nova agenda política da saúde destacava a necessidade de mudança dos modelos hegemônicos de organização da atenção à saúde e da gestão das instituições e serviços de saúde. Este contexto gerou movimentos de reformas das políticas e dos programas, conjugando esforços no sentido de ampliar a participação dos sujeitos, diminuir a fragmentação entre políticas de saúde, criar espaços coletivos de formulação e implementação de estratégias e fortalecer as relações entre os entes federados (Brasil, 2004a; 2011; Pereira Júnior, 2013).
O Ministério da Saúde reformula e fortalece a atenção às urgências, apresenta a Reforma da Atenção Hospitalar Brasileira, regulamenta a Política Nacional de Hospitais de Pequeno Porte, a Política Nacional de Regulação do SUS e a Rede de Atenção à Saúde (Brasil, 2004b; 2004c; 2008; 2010).
Em continuidade com a gestão anterior, o governo Dilma (2011-2014) regulamenta as diretrizes para organizar o componente hospitalar da Rede de Atenção às Urgências no SUS (Brasil, 2011) e define a Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP) no âmbito do Sistema Único de Saúde, estabelecendo as diretrizes para a organização do componente hospitalar da Rede de Atenção à Saúde, com disposições aplicadas a todos os hospitais, públicos ou privados, que prestem ações e serviços de saúde ao SUS (Brasil, 2013a). Esta política é considerada um marco histórico importante, pois aglutina resoluções e portarias que constituem o marco jurídico da atenção hospitalar brasileira.
A PNHOSP reformula a forma de gestão e atenção hospitalar no SUS dentro das três esferas governamentais (municipal, estadual e federal), define e classifica os estabelecimentos e os mecanismos de articulação entre os hospitais e os demais pontos de atenção da RAS (Brasil, 2013a).
Esta proposta de oficina objetiva analisar coletivamente avanços e retrocessos da Política Nacional de Atenção Hospitalar, os novos modelos de gestão hospitalar, as instituições e apresentar o produto do Seminário Preparatório para o Congresso da ABRASCO sobre o tema. "

Coordenador: Nilton Pereira Júnior - DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA - FACULDADE DE MEDICINA - UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (MG)
Facilitador: Ivan Coelho - Universidade Federal de Ouro Preto (MG)
Facilitador: Francisco Campos Braga Neto - Escola nacional de Saúde Pública - Fiocruz (RJ)
Facilitadora: Dayana Ferreira da Fonseca - HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (MG)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF49 - A fisioterapia na saúde coletiva - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF49 - A fisioterapia na saúde coletiva - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

A oficina terá como lema a “Fisioterapia: universalidade, integralidade, equidade – o quanto avançamos?”. Tem como objetivos identificar os espaços de inserção dos fisioterapeutas no campo da saúde coletiva; discutir os caminhos de atuação da Fisioterapia na Saúde Coletiva; analisar a abordagem da saúde coletiva nos cursos de graduação em Fisioterapia; identificar lacunas na produção do conhecimento no que se refere a Fisioterapia e o campo da saúde coletiva; e propor estratégias para ampliação e consolidação da inserção da Fisioterapia na Saúde Coletiva.

Coordenadora: Kátia Suely Queiroz Silva Ribeiro - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (PB)
Coordenador: Geraldo Eduardo Guedes de Brito - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (PB)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF50 - Saúde, visibilidade e direitos indígenas - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF50 - Saúde, visibilidade e direitos indígenas - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

A informação sobre a saúde dos povos indígenas no Brasil sempre apresentou grandes desafios, tanto na produção quanto no seu acesso e divulgação. Apesar de a epidemiologia ter aperfeiçoado de forma significativa seu arsenal metodológico, principalmente acerca da compreensão e entendimento do processo saúde-doença e dos fatores que interagem no seu desenvolvimento, muitos obstáculos ainda precisam ser ultrapassados. Apesar da existência do Sistema de Informação da Atenção a Saúde Indígena (SIASI), este ainda apresenta fragilidades, tais como falta de acesso público aos dados, subnotificação de informações sobre morbimortalidade, entre outros. Desta forma, podemos observar o aperfeiçoamento de técnicas aplicadas a construção de grandes bancos de dados gerados a partir da realização de grandes inquéritos sobre a saúde destas populações. Este tipo de método é importante para descrever o perfil epidemiológico destas populações, bem como estimar fatores associados a ocorrência de doença, sendo uma importante fonte de informação, principalmente na ausência de dados oficiais de qualidade.
Desta forma, as informações sobre a saúde dos povos indígenas disponíveis no Brasil hoje, são oriundas de diversas pesquisas realizadas ao longo de muitos anos por pesquisadores de diversas instituições de ensino e pesquisa que objetivaram conhecer o perfil de morbimortalidade dos povos indígenas a partir da realização de estudos antropológicos, demográficos e epidemiológicos. Com tantas fontes de informação diferentes, observa-se a necessidade de reunir, organizar e disponibilizar a produção científica sobre a saúde dos povos indígenas no Brasil. Desta forma foi proposta a criação de uma Biblioteca Virtual em Saúde, sendo esta uma importante de ferramenta para facilitar o acesso ao conhecimento acerca deste tema.

Coordenador: Ricardo Ventura Santos (RJ)
Coordenadora: Jane Beltrão - Universidade Federal do Pará (PA)
Professor: Carlos E. A. Coimbra Jr. - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Professora: Luciana Danielli de Araujo - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. INSTITUTO DE COMUNICAÇÃO, INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAÚDE (RJ)
Professor: Gabriel Côrtes - SESAI (DF)
Professor: Felipe Guimarães Tavares - UFF (RJ)
Professora: Sandra Benites (Brasil)
Professor: William Domingues Xacriabá (Brasil)
Professor: Luiz Henrique Eloy Amado - ARTICULAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS DO BRASIL - APIB (DF)
UERJ
08:00 - 12:00 Oficina - Pré-Congresso
OF39 - Experiência do Projeto de Engajamento Público com as Famílias Afetadas pelo Zika, Recife-PE - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF39 - Experiência do Projeto de Engajamento Público com as Famílias Afetadas pelo Zika, Recife-PE - Aberta ao público
25/07 - 08h às 12h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Dinâmica em grupo - identificação do perfil dos participantes da oficina;
Apresentação sobre União Mães de Anjos;
Apresentação do projeto de engajamento público com as famílias Afetadas pelo zika, no município de Recife - PE.
Relato das oficinas e intervenções desenvolvidas na Associação - União Mães de Anjos, visando a transformação de sua realidade;
Atividade em Grupos possibilitando refletir como reduzir impactos sociais dessas famílias, após o nascimento das crianças afetadas pelo zika vírus. "

Coordenadora: Mariana Olívia Santana dos Santos - INSTITUTO AGGEU MAGALHÃES/UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (PE)
Facilitadora: Nathalie Alves Agripino - UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (PE)
Facilitadora: Maria José Cremilda Ferreira Alves - Universidade Federal de Pernambuco (PE)
Facilitadora: Hariadny Ashilley Neves Clemente - Univerisdade de Pernambuco (PE)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C44 - Abordagem sistemática para investigação de surtos: jogando com os dez passos
Curso - Pré-Congresso
C44 - Abordagem sistemática para investigação de surtos: jogando com os dez passos
Descrição: Este workshop objetiva suprir as demandas dos profissionais que atuam em vigilância em saúde nos serviços. Foi desenhado para permitir que estes profissionais conduzam investigações de surtos e outras emergências epidemiológicas, com base no método científico. Diante dos inúmeros eventos inusitados em saúde, as doenças emergentes e as re-emergentes ea responsabilidade de cada serviço na garantia da saúde pública mundial, é extremamente importante que o profissional atuante saiba detectar a ocorrência de surto ou evento inusitado oportunamente, investigar surto de forma eficiente, utilizar os conceitos de epidemiologia descritiva para descrever o evento a fim de recomendar medidas de controle e prevenção. Metodologia de Role Playing Game (RPG) desenvolvida pela ProEpi Objetivos gerais: Capacitar profissionais de saúde pública em epidemiologia básica de campo para respostas rápidas eventos inusitados em saúde. Objetivos do treinamento: Após a conclusão do treinamento, os participantes serão capazes de: 1. Entender a importância da investigação de um surto/epidemia; 2. Identificar a ocorrência de um surto/epidemia; 3. Conhecer as etapas de uma investigação de surto/epidemia.

Coordenadora e Professora: Beatriz Yuko Kitagawa - SECRETARIA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF51 - Mapa Falante Digital: metodologia de diagnóstico e análise de informações para planejamento e avaliação de ações territoriais em saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF51 - Mapa Falante Digital: metodologia de diagnóstico e análise de informações para planejamento e avaliação de ações territoriais em saúde - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Produção de mapeamento participativo envolvendo diferentes atores sociais no reconhecimento dos territórios, seus desafios e recursos locais por meio da Metodologia Construção
Compartilhada de Soluções Locais em Saúde, além da análise de indicadores sociais e de saúde disponíveis (SIG Saúde da Família).
A metodologia é composta por técnicas diversas que podem ter ou não interfaces integradas que valorizam a produção local de informações e percepções de moradores e parte de mapas ""falantes"" – contendo representações gráficas e imagens que tornem visíveis os recursos existentes, desafios, fluxos e as dinâmicas relacionais e culturais a partir de um roteiro construído conforme necessidades e interesses dos envolvidos. Além de proporcionar a visualização de dados secundários oriundos dos sistemas de informação adotados por Secretarias municipais de saúde.
A oficina apresentará aplicação dos recursos digitais, a base conceitual e metodológica além de compartilhar experiências práticas desenvolvidas desde 2004 em que diferentes mapeamentos temáticos são produzidos a partir de bases territoriais nos centros urbanos (favelas e periferias) e em municípios diverso nos estados brasileiros.
Três plataformas digitais conjugadas, georreferenciadas que podem ser utilizadas e serão apresentadas com apoio de guias tutoriais e como troca de experiências:
i) inserção do mapa desenhado em base on-line Google Earth gerando versões KMZ.
ii) tecnologia de mapeamento digital (UNICEF GIS) gerando imagens associadas aos mapas locais e;
iii) uso do software QGis (adaptado por Kartor Consultoria) para visualização e análise de indicadores (dados secundários) - SIG Saúde da Família.
Trata-se de estratégia e ferramenta interessante para subsidiar planejamentos, gerenciamento e gestão participativa de ações de enfrentamento aos determinantes sociais de saúde por parte de profissionais atuantes em unidades básicas de saúde (UBS) e representantes de movimentos sociais com ênfase na participação social de jovens. "

Coordenadora: Katia Maria Braga Edmundo - CEDAPS/UNESA (RJ)
Coordenador: Claudio Amarante de Almeida Magalhães - Msc - Kartor Consultoria e Informatica (RJ)
Coordenadora: Juliana Maio - CEDAPS (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF52 - De Alma Ata à estratégia saúde da família: 30 anos de APS no SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF52 - De Alma Ata à estratégia saúde da família: 30 anos de APS no SUS - Aberta ao público
25/07- 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação


A oficina tem por objetivo discutir a agenda política estratégica para a atenção primária à saúde no SUS. A partir dos resultados do seminário pré-abrascão serão discutidos avanços, desafios, ameaças e estratégias de enfrentamento para o fortalecimento da APS no SUS

Coordenador: Luiz Augusto Facchini - Universidade de Pelotas (Brasil)
Coordenadora: Ligia Giovanella - Ensp/Fiocruz (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R15 - GT Gênero e Saúde: avaliação e perspectivas futuras (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R15 - GT Gênero e Saúde: avaliação e perspectivas futuras (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
A reunião visa discutir agenda de trabalho e de pesquisa sobre práticas corporais no campo da saúde. A reunião é proposta pelo Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE), entidade científica com 40 anos que agrega profissionais e pesquisadores do campo da Educação Física, atividade física, lazer e esporte.

Coordenadora: Daniela Riva Knauth - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
Coordenadora: Cristiane da Silva Cabral - Faculdade de Saúde Pública, USP (SP)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R11 - Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde - ABRASCO (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R11 - Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde - ABRASCO (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Dia 25 de julho, quarta-feira, manhã, 8:00 às 12:00
Carga horária: 4 hs
Vagas - 30

Pauta – lançamento do tema do 8º Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, planejado para acontecer em João Pessoa-PB entre os dias 26 e 29 de setembro de 2019, quando da comemoração dos 40 anos da ABRASCO;
– cronograma de atividades para os anos 2018-2019.

Coordenador: Martinho Braga Batista e Silva - UERJ (RJ)
Coordenador: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R12 - Conversações - Encontro do GT Comunicação e Saúde (SOMENTE MEMBROS DO GT)
Reunião - Pré-Congresso
R12 - Conversações - Encontro do GT Comunicação e Saúde (SOMENTE MEMBROS DO GT)

Coordenadora: Inesita Soares de Araujo - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Wilma Madeira - HAOC Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R13 - Ampliada do Grupo de Pesquisa Jogos e Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R13 - Ampliada do Grupo de Pesquisa Jogos e Saúde (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
"O Grupo de Pesquisa Jogos e Saúde convida interessados a participarem de sua reunião ampliada para abrir um espaço plural de trocas sobre pesquisa e desenvolvimento de jogos na interface com a saúde, entendida nas suas diversas dimensões, como as fisiológicas, psicológicas, sociais, filosóficas, coletivas e éticas. Por jogos, são entendidos tanto os jogos digitais quantos os jogos analógicos, muitas vezes chamados de jogos de tabuleiro.
O grupo possui duas linhas: ""Jogos, Sociedade, Participação e Promoção da Saúde"", que estuda os jogos digitais e não digitais como nexo de produção, apropriação e circulação de informações, discursos e saberes e sua relação com a saúde; e ""Métodos e Técnicas para Jogos na Saúde"", que estuda métodos de desenvolvimento de jogos em favor da saúde quanto à elaboração de metodologias e projetos de avaliação e validação de tais iniciativas.
( Endereço para acessar o espelho do grupo no CNPQ: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1202651838992468)

A pauta da reunião será:
- Breve apresentação do grupo de pesquisa e sua programação de atividades 2018-2019.
- Apresentação breve (cerca de 3 minutos) dos visitantes e de suas iniciativas ou interesses pela área de Jogos e Saúde, que pode fazer parte da lista não exaustiva de tópicos de interesse que inclui:
Jogos sérios sobre saúde
Jogos de entretenimento e sua relação com a saúde
Jogos para promoção da saúde
Jogos como meio de comunicação em saúde
Conceito de saúde nos jogos
Jogos para ensino de saúde (usados em sala de aula)
Métodos e técnicas para o desenvolvimento de jogos aplicados à saúde
Métodos e técnicas para a avaliação de jogos aplicados à saúde
Avaliações e análises do impacto de jogos aplicados à saúde
Jogos na educação de profissionais em saúde
Realidade aumentada e virtual aplicada em jogos de saúde
Uso de jogos em terapias
Papel dos jogos nas políticas de saúde"

Coordenador: Marcelo Simão de Vasconcellos - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Coordenadora: Flávia Garcia de Carvalho - PPGICS/ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Cynthia Macedo Dias - ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R16 - Desafios do desenvolvimento de pesquisa de saúde pública em parceria com o público-alvo no Brasil e no mundo (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R16 - Desafios do desenvolvimento de pesquisa de saúde pública em parceria com o público-alvo no Brasil e no mundo (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Isabela Soares Santos - Fiocruz (RJ)
Coordenadora: Roberta Argento Goldstein (Brasil)
Coordenadora: Elaine Teixeira Rabello - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Coordenador: Kenneth Camargo - UERJ (RJ)
Coordenadora: Luisa Regina Pessoa - CRPHF/ENSP/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C38 - Patentes farmacêuticas: por que dificultam o acesso a medicamentos no SUS?
Curso - Pré-Congresso
C38 - Patentes farmacêuticas: por que dificultam o acesso a medicamentos no SUS?
A partir de 1996 o Brasil aprovou a nova lei de propriedade industrial (Lei No 9.279/96) para se adequar às exigências do acordo internacional sobre propriedade intelectual - o Acordo TRIPS - da recém criada Organização Mundial do Comércio (OMC). A partir de então, o país passou a reconhecer patentes para todos os campos tecnológicos, incluindo o setor farmacêutico.

Coordenadora e Professora: Gabriela Costa Chaves - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERGIO AROUCA/FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Professora: Roberta Dorneles Ferreira da Costa - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL - UERJ (RJ)
Professora: Marcela Cristina Fogaça Vieira - AcessIBSA (SP)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C39 - Detecção precoce do câncer
Curso - Pré-Congresso
C39 - Detecção precoce do câncer
O curso será constituído por uma apresentação inicial com os conceitos de detecção precoce do câncer, pontos da politica Nacional de Prevenação e Controle do câncer onde rege o cuidado integral ao usuário com câncer. Também será abordado a inserção da detecção na Rede de Atenção à Saúde e as evidências para rastreamento e diagnóstico precoce dos principais tipos de câncer. O objetivo do curso é debater as recomendações baseadas em evidências sobre o rastreamento e diagnóstico precoce dos cânceres que apresentam maior incidência na população e os riscos e benefícios relacionados a cada estratégia, sendo estes: câncer de mama, colo do útero, próstata e boca.

Coordenadora: Renata Oliveira Maciel dos Santos - INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER (RJ)
Professora: Caroline Madalena Ribeiro - INCA (RJ)
Professora: Maria Beatriz Kneipp Dias - INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA/INCA (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C43 - Parir com Doulas: parto digno, respeitoso e suportes contra a violência obstétrica
Curso - Pré-Congresso
C43 - Parir com Doulas: parto digno, respeitoso e suportes contra a violência obstétrica
Discutir o cenário obstétrico da perspectiva da inserção da profissional Doula na atenção multidisciplinar de atenção à gestação, parto e puerpério, inclusive no SUS. Reconhecer e desnaturalizar procedimentos e intervenções reconhecidas como Violência Obstétrica.

Coordenadora e Professora: Juliana Candido Pinto - ASSOCIAÇÃO DE DOULAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (ADOULASRJ) (RJ)
Coordenadora e Professora: Morgana Eneile Tavares de Almeida - PPGEDU UNIRIO - ADOULASRJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C40 - Educação Permanente em Saúde: edEducação ou gerenciamento permanente?
Curso - Pré-Congresso
C40 - Educação Permanente em Saúde: edEducação ou gerenciamento permanente?
A proposta do curso é analisar  as principais bases epistemológicas da Educação Permanente em Saúde.  . A ideia é analisar a EPS para além do significado pedagógico, buscando compreender seu significado frente ao processo de reestruturação do mundo do trabalho e as novas demandas do modelo de produção toyotista dos tempos neoliberais e pós-modernos. Nesse sentido a intenção é de refletir sobre as reais potencialidades da EPS para a formação dos trabalhadores do SUS.

Coordenadora e Professora: Cristiane Lopes Simão Lemos - Universidade Federal de Goiás (GO)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C41 - Pesquisa Qualitativa e Quantitativa em Saúde Coletiva
Curso - Pré-Congresso
C41 - Pesquisa Qualitativa e Quantitativa em Saúde Coletiva
Importância da pesquisa científica na área da saúde; implicações éticas da pesquisa na área da saúde; delimitação do problema de pesquisa; estratégias de busca de informações; delineamentos de pesquisa quantitativa e qualitativa; alguns aspectos relativos à análise de dados.

Coordenadora: Lina Faria - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
Professora: Waneska Alexandra Alves - UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA - CAMPUS GOVERNADOR VALADARES (MG)
Professora: Luciana Calábria - Universidade Federal de Uberlândia (MG)
Professor: Luiz Antonio de Castro Santos - UERJ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C42 - Ambiente, trabalho e câncer: Aspectos Toxicológicos, Epidemiológicos e Regulatórios
Curso - Pré-Congresso
C42 - Ambiente, trabalho e câncer: Aspectos Toxicológicos, Epidemiológicos e Regulatórios
O curso visa oferecer ao corpo discente conhecimentos básicos das disciplinas relacionadas à atuação na vigilância do câncer relacionado ao trabalho e ao ambiente, bem como despertar o interesse do profissional em desenvolver ações relacionadas aos fatores de risco ambientais e ocupacionais para o câncer.

Coordenadora e Professora: Marcia Sarpa de Campos Mello - Instituto Nacional de Câncer (RJ)
Coordenador e Professor: Ubirani Barros Otero - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (RJ)
Professora: Barbara Rodrigues Geraldino (Brasil)
Professora: Katia Soares da Poça - INCA (RJ)
Professora: Vanessa Indio do Brasil da Costa - INCA (RJ)
Professora: Helen Paredes de Souza - Instituto Nacional de Câncer - INCA (RJ)
Professora: Valeria dos Santos Pinto da Silva - Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Oficina - Pré-Congresso
OF40 - Planejamento do GT de Promoção da Saúde e Desenvolvimento Sustentável - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Oficina - Pré-Congresso
OF40 - Planejamento do GT de Promoção da Saúde e Desenvolvimento Sustentável - SOMENTE PARA CONVIDADOS

Coordenadora: Dais Rocha - UNB (DF)
Coordenador: Marco Akerman - Faculdade de Saúde Pública da USP (SP)
Coordenadora: Ronice M. P. Franco de Sá - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (PE)
Coordenadora: Veruska Prado Alexandre - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Coordenadora: Vanessa de Almeida Guerra - UFMG (MG)
UERJ
08:00 - 13:00 Curso - Pré-Congresso
C32 - Construindo a Atenção Intersetorial às implicações sociais da Síndrome Congênita do Zika Vírus
Curso - Pré-Congresso
C32 - Construindo a Atenção Intersetorial às implicações sociais da Síndrome Congênita do Zika Vírus
"Trata-se de um curso voltado para profissionais da rede intersetorial de atendimento à criança e o adolescente, que visa abordar as demandas, os desafios e as potencialidades postos no atendimento às implicações sociais da Síndrome Congênita do Zika Vírus sobre a vida das crianças acometidas e suas famílias. O mesmo propõe contribuir para a construção de visibilidade para as questões que afetam a experiência das famílias com o adoecimento crônico na infância, com foco nos seguintes elementos: rebatimentos socioeconômicos; o desafio do acesso às políticas públicas e direitos; e a construção de ações voltadas para o atendimento a este público, a partir da rede intersetorial de atendimento.
No que concerne a este último item, busca-se, através de uma metodologia participativa, pensar na construção de estratégias de articulação e atendimento com vistas à construção da intersetorialidade."

Coordenadora: Alessandra Gomes Mendes - INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA/FIOCRUZ (RJ)
Professor: Daniel de Souza Campos - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Professora: Letícia Batista da Silva - EPSJV/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF53 - Dados abertos em vigilância sanitária - promoção da cidadania, da democracia e fortalecimento do SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF53 - Dados abertos em vigilância sanitária - promoção da cidadania, da democracia e fortalecimento do SUS - Aberta ao público
25/07 - 08h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

PUBLICO-ALVO: profissionais de saúde, docentes e estudantes interessados em trocar experiências sobre a implantação e operacionalização de plano de dados abertos em suas instituições.

Coordenadora: Danitza Buvinich - ANVISA (DF)
Coordenador: Petter Ricardo de Oliveira - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (DF)
Coordenador: Anderson da Mota Ribeiro - Anvisa (DF)
Coordenador: Paulo César de Oliveira - Agência Nacional de Vigilância Sanitária (DF)
Coordenadora: Cláudia Cristina Santiago Gomes - Anvisa (DF)
UERJ
08:00 - 12:00 Curso - Pré-Congresso
C2C - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 03)
Curso - Pré-Congresso
C2C - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 03)
OBJETIVOS: Avaliar a singularidade da Internet enquanto veículo de comunicação e produção de informação e suas consequências para o empoderamento do cidadão e a promoção da saúde; Discutir a questão da qualidade da informação de saúde na Internet; Analisar estudos em que o Facebook de pacientes tenha sido percebido com ambiente favorável a construção do "expert patient". Conhecer e debater os principais temas e problemas teóricos e metodológicos relacionados com a interface Internet & Saúde;

Coordenador e Professor: André Pereira Neto - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C45 - Seminário Internacional sobre Força de Trabalho em Saúde
Curso - Pré-Congresso
C45 - Seminário Internacional sobre Força de Trabalho em Saúde
Publico alvo:
- Pesquisadores nacionais e internacionais das areas de Saude Coletiva, Economia da Saude, Gestao dos Recursos Humanos, e gestores do SUS.

Introducao:

A força de trabalho em saúde é um componente essencial na construção de sistemas de saúde responsivos e eficientes. Apesar de sua importância, permanece em muitos países o bloco de construção mais fraco da saúde e um dos principais obstáculos para alcançar as metas de cobertura universal de saúde. A maioria dos países enfrenta escassez absoluta (falta de profissionais de saúde) ou escassez relativa (desequilíbrios de habilidades) - às vezes ambos.
Os países também enfrentam má distribuição, capacidade de treinamento inadequada e uma fraca base de ambientes de trabalho, sistemas de gestão de recursos humanos fracos, más condições de trabalho e incentivos financeiros e não financeiros. Existe um crescente consenso entre pesquisadores e formuladores de politicas de que muitos desses problemas têm raízes no mercado de trabalho

Abordagens tradicionais para lidar com a escassez de RHS têm se concentrado principalmente em intervenções de ampliação da oferta atraves do aumento da capacidade de treinamento e a disponibilidade de pessoal qualificado. Essas estratégias falharam em abordar as principais questões de RHS em países que buscam a alcancar cobertura universal de saude: os profissionais de saúde optam por praticar em áreas urbanas e afluentes, em geral migram para países mais ricos, os incentivos financeiros raramente compensam os ganhos da prática privada e, em algumas circunstâncias, podem esvaziar a motivação intrínseca dos trabalhadores de saúde. Os profissionais de saúde respondem estratégica e intencionalmente a mudanças políticas e institucionais, e se comportam como atores econômicos, com claras preferências para fazer trocas informadas dentro de um mercado de trabalho bem definido. Há um espaço substancial para contribuições que a análise do mercado de trabalho poderia trazer para uma melhor compreensão das forças que levam à escassez de profissionais de saúde, à má distribuição e ao desempenho abaixo do ideal.

Muitos países da OCDE sofreram reformas ao longo da última década para introduzir funções avançadas para os enfermeiros nos cuidados primários para melhorar o acesso aos cuidados, a qualidade dos cuidados e / ou reduzir os custos. Quatro principais tendências emergem: 1) o desenvolvimento, em vários países, de papéis específicos da enfermagem na prática avançada na interface entre a enfermagem tradicional e as profissões médicas; 2) a introdução de várias novas funções suplementares de enfermagem, muitas vezes focadas no gerenciamento de condições crônicas; 3) o aumento dos programas educacionais para treinar enfermeiros para as habilidades e competências necessárias; e 4) a adoção de novas leis e regulamentos em vários países desde 2010 para permitir que certas categorias de enfermeiros prescrevam produtos farmacêuticos (inclusive na Estônia, Finlândia, França, Holanda, Polônia e Espanha).

O Brasil enfrenta desafios relacionados à disponibilidade, distribuição e desempenho de sua força de trabalho em saúde. A força de trabalho de saúde disponível, particularmente os médicos, é menor do que em países com um nível similar de desenvolvimento e bem abaixo da média entre os países da OCDE. A distribuição geográfica e setorial é marcada por desigualdades, uma vez que muitos médicos atuam em áreas urbanas do setor privado ou em atendimento especializado. Os custos trabalhistas são responsáveis por uma parcela significativa dos gastos com saúde na maioria dos países, fazendo um melhor uso do mix de habilidades da força de trabalho em saúde, e as competências são uma condição necessária para melhorar a eficiência dos sistemas de saúde. No Brasil, embora a regulamentação nacional autorize enfermeiros a realizar consultas e prescrever determinados medicamentos e exames em unidades básicas de saúde, há resistência profissional e institucional contra essas práticas (Banco Mundial, 2013). Souza et al. (2006) estimaram a eficiência no uso de insumos do trabalho (médicos e enfermeiros) para alcançar a cobertura de atendimento pré-natal em uma amostra de municípios brasileiros. Os autores estimaram que a maioria dos municípios poderia aumentar seu nível de cobertura pré-natal utilizando melhor os recursos existentes, por exemplo, adotando processos de produção mais intensivos em profissionais de enfermagem do que em médicos (Souza et al., 2006).

O Seminario ira discutir os principais desafios relativos a força de trabalho em saúde e beaseado em recentes evidencias do Brasil e de paises da OECD, estimular o debate sobre politicas publicas para melhorar oferta, condicoes de trabalho e desempenho da forcade trabalho em saude no Brasil.



Objetivos:
1) Discutir as principais tendencias nos mercados de trabalho em saude no Brasil e nos paises da OCDE;

2) Apresentar e discutir as evidências sobre a relação entre a dinâmica do mercado de trabalho de educação e saúde dos profissionais de saúde;

3) Discutir metodologias para avaliar o desempenho da força de trabalho em saúde, incluindo estrategias para melhorar o incentivar a prodtividade da força de trabalho em saúde;

4) Identificar as principais abordagens políticas para abordar o recrutamento e a retenção de profissionais de saúde em áreas rurais e remotas. Apresentar e discutir diferentes metodos para a mensuracao da qualidade da pratica clinica no ambito da atencao basica;

5) Discutir o papel dos incentivos, as condicoes de trabalho, treinamento e motivacao, na qualidade dos servicos prestados no ambito da atencao basica.
Organizacao:

O Seminario tera duracao de um dia e sera organizado por uma serie de debates (mesas-redondas) sobre diferentes temas ligados a forca de trabalho em saude. Cada mesa redonda tera apresnetacoes seguidas por comentarios e por debate moderado com a audiencia.

Coordenador: Mario Dal Poz - IMS/UERJ (RJ)
Coordenador: Edson Correia Araújo (Brasil)
UERJ
08:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C46 - Advocacy: estratégias para tornar o impensável em algo inevitável
Curso - Pré-Congresso
C46 - Advocacy: estratégias para tornar o impensável em algo inevitável
A participação da sociedade civil no processo democrático é fundamental para o fortalecimento da agenda política voltada aos interesses sociais.
Capacitações em Advocacy ainda são ainda incipientes na formação de nossa cidadania.
Desta forma, estamos promovendo uma iniciação ao Advocacy que permitirá os participantes de conhecer as ferramentas para que a sociedade civil se articule de maneira estratégica de modo ter resultados com mais celeridade e maior impacto social. O curso se baseia em apresentar conhecimento teórico e principalmente aborda casos práticos de organizações da sociedade civil com suas atuações estratégicas junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e à opinião pública.
O curso se destina a todos os participantes do Congresso que queiram ampliar seu conhecimento sobre tema e desenvolvimento para ter uma postura mais ativa como cidadão e atuar para o avanço das políticas públicas, especialmente as de saúde e será ministrado pela ACT Promoção da Saúde possui atuação no campo das políticas públicas para a promoção da saúde, com destaque no controle ao tabagismo e tem o Advocacy como seu principal modelo de intervenção para a melhoria dos indicadores sociais.

Coordenadora e Instrutora: Marilia Sobral Albiero - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (SP)
Coordenadora e Instrutora: Daniela Guedes Campelo - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (SP)
Instrutora: Paula Johns - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (SP)
Instrutora: Joana Indjaian Cruz - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (SP)
Instrutora: Camila Maranha Paes de Carvalho - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (RJ)
UERJ
08:00 - 12:00 Reunião - Pré-Congresso
R14 - GT Abrasco Bioética (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R14 - GT Abrasco Bioética (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenador: Sergio Rego - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
UERJ
08:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R17 - GT Abrasco Avaliação (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R17 - GT Abrasco Avaliação (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenador: Oswaldo Tanaka - FACULDADE DE SAUDE PUBLICA USP (SP)
UERJ
09:00 - 16:00 Curso - Pré-Congresso
C47 - Ciência da melhoria do cuidado de saúde
Curso - Pré-Congresso
C47 - Ciência da melhoria do cuidado de saúde
25 de julho
09:00 - 16:00
Carga horária - 6 horas
vagas - 50

"Curso focado na apresentação da Ciência da Melhoria do Cuidado de Saúde (CMCS), que visa a imprimir um caráter científico às iniciativas de melhoria da qualidade do cuidado de saúde, na perspectiva de produção de conhecimento generalizável.
O curso terá duração de 8 horas.
A ementa incluirá uma apresentação da CMCS, elaboração de diagramas de direcionadores para um projeto de melhoria da qualidade do cuidado de saúde, implementação de intervenções, monitoramento de resultados e divulgação."

Coordenadora e Professora: Margareth Crisóstomo Portela - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora e Professora: Sheyla Maria Lemos Lima - Escola Nacional de Saúde Pública/ FIOCRUZ/MS (RJ)
UERJ
12:00 - 13:00 Almoço
Almoço
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF54 - Recriar-se lúdico no desenvolvimento de jogos na saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF54 - Recriar-se lúdico no desenvolvimento de jogos na saúde - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

O objetivo da oficina é discutir os aspectos teóricos, conceituais e metodológicos envolvidos no desenvolvimento de jogos para a saúde, em perspectiva crítica e dialética. Apresentaremos a metodologia ‘Recriar-se lúdico‘, resultado de pesquisas de produção de jogos de tabuleiro para estudantes e profissionais de saúde, assim como de outras áreas, desenvolvidas nos últimos oito anos pela linha de pesquisa Recriar-se do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação e Promoção da Saúde, do centro de Estudos Avançados e Multidisciplinares da Universidade de Brasília (Nesprom/Ceam/UnB). Trata-se de uma metodologia de produção tecnológica de jogos para a saúde que prioriza a centralidade do lúdico no fomento de subjetividades críticas entre as/os participantes. Em contraposição às abordagens positivistas, defendemos uma perspectiva teórico-metodológica fundado no agón, entendido como um princípio de combate engajado em favor da recriação e da abundância de vida, capazes de produzir experiências plenas de sentidos forjadas em subjetividades múltiplas, relacionais, descentradas e interpretativas nas/os jogadoras/es. A metodologia ‘Recriar-se Lúdico‘ é composta por três etapas que se complementam na produção dos jogos, são elas: a- concepção teórica do jogo e das regras; b- refinamento e avaliação da jogabilidade; c- validação de conteúdo das cartas e de constructo/critério da ludicidade. No âmbito da classificação dos métodos mistos, utilizamos a investigação sequencial-exploratória, porque primeiramente são explorados os aspectos qualitativos do objeto para, em seguida, realizar a validação quantitativa da ludicidade do jogo. A medida que se progridem nas etapas da pesquisa, os métodos e as técnicas são trianguladas para as análises e a sistematização dos dados. O fomento à reinvenção de subjetividades críticas, mediadas pelas produções científicas e tecnologias do Recriar-se, indicam um percurso relevante para as mudanças necessárias à formação e à prática interproficional, em oposição ao modelo médico de atenção biomédico e à tecnificação da vida social. Esperamos com esta oficina ampliar as discussões e as reflexões acerca da produção de tecnologias lúdico-educativas na saúde entre as/os interessadas/os, oportunizando a criação de redes de pesquisas colaborativas sobre o tema.

Coordenadora: Maria Raquel Gomes Maia Pires - UNIVERSIDADE DE BRASPILIA (DF)
Coordenadora: Leila Bernarda Donato Gottems (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF55 - Desafios do Cuidado Integral às Crianças com Condições Crônicas Complexas de Saúde - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF55 - Desafios do Cuidado Integral às Crianças com Condições Crônicas Complexas de Saúde - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"A importância do tema reside na transição demográfica e epidemiológica brasileira vivenciada nas últimas décadas (Mendes 2012). Com relação às crianças e adolescentes, o perfil de morbimortalidade também atravessa profundo processo de transição. A alta complexidade na linha de cuidados voltados para a saúde dessa população envolve o uso de tecnologias duras (Merhy, 2002). O acesso a essas tecnologias modernas e sofisticadas permitiu o aumento da sobrevida de crianças que antes morriam nas primeiras horas ou meses de vida – pré-termos extremos, portadores de malformações congênitas, ou aqueles com condições crônicas de saúde – criando uma nova clientela que precisa ser atendida nos serviços de saúde e que demanda um alto nível de cuidado da sociedade, que são as crianças com condições crônicas complexas (CCC) de saúde.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS, 2003), as condições crônicas de saúde constituem problemas que requerem gerenciamento contínuo por um período de vários anos ou décadas e abarcam uma categoria ampla de agravos. Como consequência, demandam uma nova forma de organização dos serviços de saúde que contemple suas necessidades, gerando a necessidade de novas estratégias relacionadas ao cuidado.
O IFF enquanto Instituto Nacional da FIOCRUZ, com o objetivo de propor políticas para o SUS, é referência na atenção a estas crianças e adolescentes e por este motivo, a propositura desta oficina tem como objetivo a troca de experiências e debates acerca de assunto relevante para a saúde pública na atualidade.
"

Coordenadora: Mariana Setúbal (Brasil)
Coordenador: José Luiz de Carvalho (RJ)
Coordenadora: Carla Trevisan Martins Ribeiro (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF56 - Programa de Pós-Graduação (Mestrado/Doutorado) Interinstitucional Profissional em Saúde Coletiva: Saúde/Educação - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF56 - Programa de Pós-Graduação (Mestrado/Doutorado) Interinstitucional Profissional em Saúde Coletiva: Saúde/Educação - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Encontro dos representantes das instituições nacionais e internacionais componentes da Rede Profinter-Saúde/Educação, para ajustes e planejamento de atividades e perspectivas de ampliação.

Coordenador: Naomar Monteiro de Almeida Filho - ISC/UFBA (BA)
Coordenadora: Maria Cristina Rodrigues Guilam (Brasil)
Coordenadora: Ana Estela Haddad - USP (SP)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF57 - Residências em Saúde: trajetória percorrida, curvas na estrada e caminhos a seguir - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF57 - Residências em Saúde: trajetória percorrida, curvas na estrada e caminhos a seguir - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 30
Sujeito à lotação

"Descrição da Atividade
A oficina tem o objetivo de discutir o modelo de formação em saúde, nos moldes da residência, analisar o estado da arte na contemporaneidade e propor perspectivas para o futuro. A atividade será realizada em três etapas, a saber:
Apresentação dialogada dos resultados parciais de um grupo de pesquisa sobre a história da residência no Brasil;
Exposição de vídeo/documentário produzido em unidade de saúde com narrativas de preceptores, residentes, demais profissionais e usuários sobre “O que é ser residente?”.
Dinâmica de grupo e debate com a produção de mural de ideias pelos participantes sobre possibilidades e expectativas para a formação dos residentes.
Ementa: Análise histórica do processo de constituição da residência; modelos de formação em saúde; novas concepções de ensino na residência.
"

Coordenadora: Danielle do Valle Garcia - MINISTÉRIO DA SAÚDE (RJ)
Coordenadora: Ana Paula Machado Martins - Hospital Federal dos Servidores do Estado - RJ (RJ)
Professora: Ana Cristina Carneiro Menezes Guedes - HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO ESTADO (RJ)
Professora: Mônica de Castro Maia Senna - Universidade Federal Fluminense (RJ)
Professora: Edeusa de Souza Pereira (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF58 - Guia de Promoção de Atividade Física para a população brasileira - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF58 - Guia de Promoção de Atividade Física para a população brasileira - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"A Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde, em sua gestão 2018-2019, tem como um de seus objetivos desenvolver um Guia de Promoção de Atividade Física. Considerando-se a forte recomendação da literatura, de que a existência de um guia é uma estratégia potencial para a promoção de atividade física no território, a presente proposta é também fundamentada na excelente experiência do Guia alimentar para a população brasileira (2014), proposto pelo Ministério da Saúde em parceria com diversos setores da sociedade acadêmica, dos serviços de saúde e participação social. Dessa forma, esta oficina terá como objetivos principais: congregar colaboradores em torno dos conteúdos potencias deste documento, bem como identificar os protagonistas e demais atividades para o estabelecimento dessa iniciativa.
A oficina será desenvolvida a partir de uma metodologia de discussão ativa (""World Café""), na qual serão apresentados dois temas centrais (1 - conteúdos e abordagens do Guia; 2 - protagonistas e futuras atividades). Em cada um dos temas, haverá três blocos de discussões em grupos de até cinco pessoas (uma delas será o “anfitrião” da mesa). Cada bloco terá a duração de 10 minutos e, ao término deste período, o anfitrião permanecerá na mesa, enquanto os demais mudam de grupo. O anfitrião será responsável por reiniciar e coordenar os blocos seguintes, com um breve resumo do que foi discutido, de modo que novas interações sejam fomentadas naturalmente. Ao final de seis blocos de discussão (3 para cada tema), os anfitriões apresentarão as discussões para o grande grupo.
Ao todo, a oficina acontecerá em um período de 2 horas."

Coordenador: Inácio Crochemore Mohnsam da Silva - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS, CENTRO INTERNACIONAL DE EQUIDADE EM SAÚDE (RS)
Coordenador: Paulo Henrique de Araujo Guerra - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (SC)
Coordenador: Mathias Roberto Loch - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (PR)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF59 - Do agronegócio à agroecologia: desafios atuais para a sociedade - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF59 - Do agronegócio à agroecologia: desafios atuais para a sociedade - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Descrição da Atividade/Ementa:
Meio Ambiente. Impactos. Saúde coletiva. Agrotóxicos. Transgênicos. Agroecologia.
A proposta desse curso é contribuir para uma contínua visibilidade ao grave processo de destruição ambiental que acontece no território brasileiro há décadas, mas que na atual conjuntura se agrava radicalmente. A carne e a soja que são produtos importantes na balança comercial do Oeste Catarinense e do Brasil e estão atrelados à violação aos direitos humanos e à contaminação ambiental. Qual o impacto na saúde da população e na atividade dos trabalhadores em geral?

Metodologia:
Recurso pedagógico: um documentário que abra o curso para que o conteúdo possa compreendido por todos os participantes e que possa dar suporte ao debate. A coordenadora 2 e as facilitadoras contribuirão no fomento e na organização do debate.

Avaliação da oficina:
Questionário de abordagem quantitativa a ser entregue ao final da oficina para os participantes. As questões serão elaboradas com objetivo de pontuar a importância do tema (considera este tema importante a ser exposto neste tipo de congresso?) e o impacto dos conhecimentos causado nos participantes (já tinha conhecimento sobre o assunto?).
Carga-horária: 4 horas
Referência básica: CARNEIRO, F.F. (Org.) Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Rio de Janeiro: EPJV; São Paulo: Expressão Popular, 2015.

Coordenador 1
Antonio Inacio Andrioli
Coordenador 2
Maria Eneida de Almeida

Facilitadores:
Daniela Savi Geremia (UFFS-Campus Chapecó)
Maíra Rossetto (UFFS-Campus Chapecó)

Coordenador: Antonio Inácio Andrioli - UFFS (SC)
Coordenadora: Maria Eneida de Almeida - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (SC)
Facilitadora: Daniela Savi Geremia - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS) (SC)
Facilitadora: Maíra Rosseto - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL -UFFS (SC)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF60 - Atenção Nutricional na Atenção Básica à Saúde: desafios atuais de organização e qualificação - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF60 - Atenção Nutricional na Atenção Básica à Saúde: desafios atuais de organização e qualificação - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Contextualização
As demandas por ações de alimentação e nutrição no Sistema Único de Saúde têm aumentado nas últimas décadas, sobretudo diante das altas prevalências de excesso de peso e de doenças crônicas não transmissíveis. Para fazer frente a esse cenário, a efetivação das diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) e da agenda de Segurança Alimentar e Nutricional, pela Política Nacional de Atenção Básica, constitui-se em desafio posto aos profissionais que atuam nesta área.
Nesse sentido, a atenção nutricional é estratégica para o trabalho em equipe na Atenção Básica à Saúde (ABS), por sua proximidade aos territórios em que vivem e atuam indivíduos e grupos populacionais. Envolvendo cuidados a indivíduos, famílias e comunidades, que abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças, a Atenção Nutricional é componente essencial para a integralidade da atenção.
Para além da definição dos tipos de cuidado, convém destacar outras questões centrais para uma atenção nutricional integral, a saber: a adequação de infraestrutura institucional e de gestão; a formação de profissionais capazes de lidar com a complexidade dos problemas decorrentes da má alimentação, de forma menos prescritiva ou reducionista; e a construção de sistemas de informação integrados ao planejamento de ações.
Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família ampliaram a oferta da Atenção Nutricional, no entanto, estudos revelam importantes desafios ainda a serem superados, entre eles a expansão da oferta de ações de alimentação e nutrição; o maior alinhamento aos princípios e às diretrizes do SUS e a integração da Atenção a programas e ações de outros setores, como Educação, Esportes, Assistência Social, entre outros.
No que tange ao enfrentamento do excesso de peso e das DCNT, verificam-se ações fragmentadas, circunscritas à distribuição de insumos e medicamentos e pautadas por abordagens normativas. O monitoramento e a avaliação, além do planejamento pautado nas necessidades locais, são também desafios a serem enfrentados.
Como parte da linha de cuidado de doenças crônicas, destaca-se a necessidade problematizar a linha de cuidado da obesidade. Neste caso, distintos pontos de atenção à saúde assumem responsabilidades por diferentes tipos de informação e de ações que compõem a linha, desde aquelas de promoção até as de pós-operatório (de cirurgia bariátrica), o que requer coordenação e monitoramento integrado dessas ações. Exemplo disso são as barreiras para a realização de referência/contrarreferência, a comunicação entre os pontos da rede com o estabelecimento de fluxo de atendimento.
Diante disso, faz-se necessário ampliar e fortalecer a gestão para a qualificação e a organização da atenção nutricional na ABS, como forma de prevenir os agravos decorrentes da má alimentação, o que demanda o aprofundamento de estratégias de ação e a articulação intra e intersetorial que se desdobrem na formulação de novos saberes e práticas institucionais e acadêmicas.
Com vistas a aprofundar a reflexão sobre a temática e contribuir com essa tarefa propõe-se esta oficina, vislumbrando o fortalecimento de um processo de trabalho coletivo que caminhe para a construção de uma agenda de prioridades, no intuito de qualificação da organização e da gestão da Atenção Nutricional, em articulação com a agenda da SAN. Igualmente será possível conhecer e compartilhar experiências bem sucedidas de organização e gestão de Atenção Nutricional, que subsidiem a consolidação desse processo.

Objetivos
1. Discutir os desafios para a efetivação de uma Atenção Nutricional qualificada e alinhada aos princípios da integralidade, em articulação com a agenda de Segurança Alimentar e Nutricional, nos territórios da Atenção Básica.
2. Articular profissionais, gestores e pesquisadores que atuam nos territórios da Atenção Básica em torno da temática da Atenção Nutricional.
3. Ampliar o diálogo com a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição (CGAN) do Ministério da Saúde, para contribuir com o avanço da agenda da Atenção Nutricional na Atenção Básica.
4. Fornecer elementos para a elaboração de uma agenda de prioridades para a consolidação da Atenção Nutricional, a ser pautada em instâncias de controle social, como a Comissão Intersetorial de Alimentação e Nutrição (CIAN), do Conselho Nacional de Saúde (CNS), e o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) e de articulação intersetorial como a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN).

Descrição da atividade
Esta oficina é proposta pelo Grupo Temático Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva da Abrasco (GT ANSC), em conjunto com a Rede Brasileira de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.
Público esperado: pretende-se reunir profissionais da Atenção Básica e pesquisadores, de diferentes formações, envolvidos com o tema, gestores, além de membros e organizações da sociedade civil atuantes no campo da alimentação e nutrição em saúde coletiva e da segurança alimentar e nutricional.

Formato
A oficina será aberta aos interessados e realizada em um período de quatro horas, durante a tarde (14h às 18h), abrangendo as seguintes temáticas:

1ª e 2ª horas: Mesa Redonda, seguida de debate, sobre os desafios para a construção de uma Atenção Nutricional que contribua para a integralidade da atenção à saúde, tendo como foco a articulação da PNAN com a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutrição. Será mediada por representante do GT ANSC e composta por representante da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição/MS, gestor(a) de nível local e pesquisador(a) da área.
3ª hora: Compartilhamento de experiências bem sucedidas de organização/gestão da Atenção Nutricional, em diferentes municípios brasileiros.
4ª hora: Atividades de grupos para discussão de estratégias de ação e de pesquisa para o aprimoramento da Atenção Nutricional.

Metodologia
A oficina combinará um momento de mesa redonda com apresentação de experiências e atividades em grupo.
Para as discussões em grupo serão utilizadas metodologias participativas (por exemplo, “World Café”) que permitam aos participantes a discussão das questões tematizadas, partindo das seguintes perguntas norteadoras:

• Quais as principais questões a serem problematizadas quanto à gestão da Atenção Nutricional nos territórios da Atenção Básica, tendo como pano de fundo a Política Nacional de Atenção Básica e a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional?
• Como aprimorar a organização da Atenção Nutricional, nos territórios da Atenção Básica, para responder aos desafios de enfrentamento dos agravos decorrentes da má alimentação, considerando a aplicação das diretrizes da PNAN e da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional?

Produtos esperados
Ao final desta oficina espera-se reunir propostas e estratégias para a qualificação da Atenção Nutricional, a serem sistematizadas em um documento, sob a forma de um ensaio, para ser publicado em um dos periódicos da Abrasco.
Espera-se ainda construir uma agenda de articulação entre o Sistema Único de Saúde e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN), no tocante à organização e à gestão da Atenção Nutricional nos territórios da Atenção Básica à Saúde.
"

Coordenadora: Maria Angelica Tavares de Medeiros - Universidade Federal de São Paulo (SP)
Coordenadora: Sandra Maria Chaves dos Santos - Universidade Federal da Bahia (BA)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF61 - Metodologias colaborativas não extrativistas e comunicação: potencializando a escuta e análise de vozes - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF61 - Metodologias colaborativas não extrativistas e comunicação: potencializando a escuta e análise de vozes - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 50
Sujeito à lotação

"Ementa:
Contextualização e objetivos: Nesta oficina apresentaremo um panorama das metodologias colaborativas não extrativistas na comunicação , por sua possibilidade de potencializar a escuta e a análise das vozes e discursos sociais. Tomamos como ancoragem a perspectiva pensamento de Boaventura de Sousa Santos com a sua proposta de epistemologias do Sul, hibridizada no campo da Comunicação & Saúde (C&S). Essa visão pretende compreender e analisar as desigualdades sociais e desequilíbrios na distribuição dos poderes, pôr em foco o pensamento alternativo e crítico ao pensamento colonial e patriarcal dominante e hegemônico em tempos de capitalismo globalizado, bem como busca o fortalecimento de práticas políticas de resistência e luta pelos direitos de populações subalternizadas.
Tal perspectiva e suas implicações ganha materialidade através de procedimentos teórico-metodológico utilizados em duas pesquisas de doutorado em andamento, realizadas no Programa de Pós-graduação em Informação e Comunicação em Saúde (RJ, Brasil), que trabalham com grupos populacionais em situação de desigualdade social, os ciganos e os movimentos sociais do campo.
Especificamente, o objetivo é discutir desafios e perspectivas da pesquisa científica ancorada nas Epistemologias do Sul em diálogo com o audiovisual, de maneira que os pesquisadores interessados possam refletir e se aproximar do tema como potencial metodológico em investigações emancipatórias.
Dinâmica, aplicação e resultados: A oficina será dividido em três momentos: a) nos primeiros 30 minutos, realizaremos uma dinâmica de apresentação e contextualização dos participantes, passando à exposição do tema, dos objetivos e da organização da oficina em uma roda de conversa; b) a segunda parte, com 1 hora e 20 min, será dedicada à problematizar métodos das Ciências Sociais à luz de conceitos das teorias pós-coloniais e apresentar algumas possibilidades à luz de conceitos das Epistemologias do Sul, assim comoà exposição ilustrada (datashow) das possibilidades metodológicas do audiovisual; c) nos 30 minutos finais, os participantes poderão apresentar questões metodológicas e debater possíveis aplicações conceituais em suas áreas de interesse. Tento como resultado esperado a apropriação das metodologias apresentadas como dispositivo de pesquisa para suas áreas de atuação.

Palavras-Chave: epistemologias do sul, comunicação e saúde; pesquisa colaborativa, audiovisual, ciganos, movimentos sociais do campo."

Coordenador: João Carlos de Freitas Arriscado Nunes - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA (Outro)
Coordenadora: Marina Tarnowski Fasanello - PPGICS-ICICT FIOCRUZ (RJ)
Coordenador: Aluízio de Azevedo Silva Júnior (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF62 - Economia da Saúde no Brasil: tópicos de pesquisa para o fortalecimento da regulação da saúde suplementar e do SUS - Aberta ao público
Oficina - Pré-Congresso
OF62 - Economia da Saúde no Brasil: tópicos de pesquisa para o fortalecimento da regulação da saúde suplementar e do SUS - Aberta ao público
25/07 - 13h às 17h
Aberta ao público
Vagas - 100
Sujeito à lotação

Descrição da atividade: A oficina tem como objetivo promover o debate dos principais desafios para o fortalecimento da regulação da saúde suplementar e do SUS, visando desenvolver agendas de pesquisa na área de economia da saúde para o enfrentamento desses desafios. É organizada pelo GT de Regulação Econômica em Saúde Suplementar da ABrES (Associação Brasileira de Economia da Saúde), que foi lançado em 2017 e congrega pesquisadores e profissionais de diversas instituições visando fortalecer o conhecimento técnico-científico e a capacidade regulatória do Estado sobre o mercado de serviços de saúde. A atividade envolverá breves palestras e tempo para o debate e interação entre os participantes.

Ementa:
O Brasil experimenta atualmente um dos maiores dilemas da história de seu modelo de assistência à saúde. De um lado, o SUS tem sido pressionado pelos custos médicos crescentes e receitas contingenciadas face ao teto de gastos públicos estipulado pelo atual governo, com perspectivas sombrias ante ao debate, no âmbito do legislativo federal, de possível desvinculação de gastos sociais da União. De outro lado, o mercado de saúde suplementar vê-se às voltas com estratégias de lucratividade das operadoras que buscam cortes de custos e aumentos de receitas, projetam a responsabilização dos beneficiários sobre o controle de seus gastos médicos, enquanto miram nas saídas fáceis para um maior faturamento, ao propor abertamente a flexibilização da legislação/regulação dos planos de saúde, o que inclui a liberação dos reajustes dos planos de saúde individuais. As consequências previsíveis incluem a pressão sobre o orçamento público acompanhada de expulsão de idosos dos planos de saúde, por absoluta incapacidade de arcarem com preços cada vez mais elevados de suas mensalidades. A resultante nos impõe a reflexão sobre um cenário futuro de uma crise assistencial sem precedentes. Frente a esse contexto, urge que pesquisadores e profissionais se articulem para que o debate técnico-científico possa oferecer uma maior contribuição para o desenvolvimento das ações de saúde no país. Para tanto, entre outras referências, são importantes elementos a pesquisa de sistemas nacionais de saúde operantes no mundo consideradas as peculiaridades do Brasil, bem como o aprofundamento da análise dos dados disponíveis (por exemplo, com a ampliação das informações disponibilizadas pela ANS) e das lacunas de conhecimento que carecem de estudos inovadores.

Coordenador: Rodrigo Mendes Leal de Souza - ABRES (RJ)
Coordenador: Pedro Paulo Salles Dias Filho - BANCO CENTRAL DO BRASIL (RJ)
Coordenador: Carlos Octávio Ocké Reis - Ipea (RJ)
Professor: George Kornis (Brasil)
Professor: João Boaventura Branco de Matos - IMS-UERJ (RJ)
Professora: Isabela Soares Santos - Fiocruz (RJ)
Professor: José Antonio de Freitas Sestelo - ABRASCO (BA)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R18 - O Observatório Saúde nas Mídias e seu papel no atual contexto sanitário e político (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R18 - O Observatório Saúde nas Mídias e seu papel no atual contexto sanitário e político (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Inesita Soares de Araujo - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Coordenadora: Raquel Aguiar (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R19 - GT Saúde Bucal Coletiva (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R19 - GT Saúde Bucal Coletiva (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenadora: Cristine Maria Warmling - UFRGS (RS)
Coordenadora: Efigênia Ferreira e Ferreira - UFMG (MG)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R20 - Fronteiras fluidas: substâncias, drogas e medicamentos (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R20 - Fronteiras fluidas: substâncias, drogas e medicamentos (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
"A tradicional divisão que separa as substâncias consumidas nas sociedades contemporâneas em drogas (de consumo ilícito) e medicamentos ou remédios (cujo consumo é não apenas lícito, mas muitas vezes francamente incentivado) é, como sabemos, bastante problemática. Um conjunto já considerável de pesquisas tem demonstrado que as substâncias desafiam essa divisão, circulando entre diferentes tipos de uso, independente de seu caráter legal ou ilegal. Deslizamentos e reconversões entre os diferentes usos – terapêutico/medicinal, social/recreativo, ritual/cerimonial/religioso – dificultam pesquisas que buscam definir fronteiras claras seja entre usuários, seja entre as substâncias. Importante dizer que tais termos não são inócuos – eles são marcadores de diferentes perspectivas políticas e morais sobre o campo. Tais fronteiras são cotidianamente embaralhadas não apenas pelos consumidores de substâncias, mas também pelos que as produzem, receitam, disseminam, vendem, controlam e reprimem. Ao circular por diferentes redes, as próprias substâncias são continuamente redefinidas e reclassificadas, seu estatuto moral se transforma, levando de roldão os sujeitos que com elas se relacionam.
Nesta disciplina pretendemos discutir pesquisas que, seguindo a abordagem de autores da antropologia e dos estudos sociais da ciência, busquem iluminar os processos culturais, sociais e políticos complexos que colaboram para o estabelecimento e a transformação de limiares morais entre as diversas substâncias e os sujeitos que as projetam, produzem, consomem, disseminam, fazem circular, controlam e estudam. Pretendemos com isso iluminar a fluidez das fronteiras materiais e simbólicas entre tratamento e aprimoramento; lícito e ilícito; natural e artificial; proibição, liberação e legalização de drogas e medicamentos. Talvez fosse melhor dizer drogas-medicamentos ou mesmo substâncias, termos que a disciplina se propõe a explorar. Por fim, o objetivo do curso é constituir um trabalho que já vem sendo realizado pelos participantes, com a elaboração e inauguração oficial de um laboratório de estudos sociais dos usos de substâncias, drogas e medicamentos no âmbito do IMS, em colaboração com outras instituições e grupos de pesquisa."

Coordenadora: Jane Russo - IMS-UERJ (RJ)
Coordenador: Rogerio Lopes Azize - IMS/UERJ (RJ)
Apoio: Rafaela Teixeira Zorzanelli - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Apoio: Martinho Braga Batista e Silva - UERJ (RJ)
UERJ
13:00 - 18:00 Reunião - Pré-Congresso
R22 - Grupo de Trabalho Temático Atividade Física e Saúde do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R22 - Grupo de Trabalho Temático Atividade Física e Saúde do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
A reunião visa discutir agenda de trabalho e de pesquisa sobre práticas corporais no campo da saúde. A reunião é proposta pelo Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE), entidade científica com 40 anos que agrega profissionais e pesquisadores do campo da Educação Física, atividade física, lazer e esporte.

Coordenador: Felipe Wachs - UFG (GO)
Coordenador: Alexandre Palma de Oliveira - Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Curso - Pré-Congresso
C2D - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 04)
Curso - Pré-Congresso
C2D - Internet e Saúde no Brasil: Tendencias e Desafios (Turma 04)
OBJETIVOS: Avaliar a singularidade da Internet enquanto veículo de comunicação e produção de informação e suas consequências para o empoderamento do cidadão e a promoção da saúde; Discutir a questão da qualidade da informação de saúde na Internet; Analisar estudos em que o Facebook de pacientes tenha sido percebido com ambiente favorável a construção do "expert patient". Conhecer e debater os principais temas e problemas teóricos e metodológicos relacionados com a interface Internet & Saúde;

Coordenador e Professor: André Pereira Neto - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
UERJ
13:00 - 17:00 Oficina - Pré-Congresso
OF63 - Qualidade, segurança e riscos nos alimentos: modelos de produção em disputa e desafios para a construção de normas sanitárias inclusivas - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Oficina - Pré-Congresso
OF63 - Qualidade, segurança e riscos nos alimentos: modelos de produção em disputa e desafios para a construção de normas sanitárias inclusivas - SOMENTE PARA CONVIDADOS
25/07 - 13h às 17h
Somente para convidados

Coordenadora: Rosângela Pezza Cintrão - Profissional Autonomo (RJ)
Coordenadora: Juliana Pereira Casemiro - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Coordenadora: Vanessa Schottz Rodrigues - UFRJ Macaé/ FBSSAN (RJ)
Coordenadora: Inês Rugani - INU/UERJ (RJ)
Coordenador: Rodrigo Almeida Noleto - Instituto Sociedade, População e Natureza - ISPN (DF)
Coordenador: André Luis Gemal - UFRJ (RJ)
Coordenador: André Burigo (Brasil)
UERJ
13:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R21 - Ampliada da Comissão de Políticas, Planejamento e Gestão - 4º Congresso Brasileiro de Políticas, Planejamento e Gestão em Saúde - 2020 - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Reunião - Pré-Congresso
R21 - Ampliada da Comissão de Políticas, Planejamento e Gestão - 4º Congresso Brasileiro de Políticas, Planejamento e Gestão em Saúde - 2020 - SOMENTE PARA CONVIDADOS

Coordenador: Eduardo Levcovitz - IMS/UERJ (DF)
UERJ
13:00 - 18:00 Reunião - Pré-Congresso
Pós-graduação em Saúde Coletiva – Quem a procura? Para onde vão? - SOMENTE PARA CONVIDADOS
Reunião - Pré-Congresso
Pós-graduação em Saúde Coletiva – Quem a procura? Para onde vão? - SOMENTE PARA CONVIDADOS

Coordenadora: Claudia de Souza Lopes (Brasil)
Coordenador: Paulo Henrique de Almeida Rodrigues (Brasil)
UERJ - IMS
14:00 - 17:00 Reunião - Pré-Congresso
R23 - Fórum de Graduação em Saúde Coletiva destinada a docentes, coordenações de cursos de graduação em Saúde Coletiva, egressos(as) e demais interessados(as) (SOMENTE PARA CONVIDADOS)
Reunião - Pré-Congresso
R23 - Fórum de Graduação em Saúde Coletiva destinada a docentes, coordenações de cursos de graduação em Saúde Coletiva, egressos(as) e demais interessados(as) (SOMENTE PARA CONVIDADOS)

Coordenador: Daniel Canavese - UFRGS (RS)
Coordenadora: Liliana Santos - ISC/UFBA (BA)
UERJ


• Quinta-feira, 26 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 11:50 Conferência de Abertura
Direitos e democracia: sistemas universais e públicos de saúde
Conferência de Abertura
Direitos e democracia: sistemas universais e públicos de saúde

Conferencista: Michelle Bachelet (Chile)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
11:50 - 13:10 Almoço
Almoço
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Comunicação oral
Comunicações Orais
Comunicação oral
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Violência, Gênero e Sexualidade
Comunicações Orais
Violência, Gênero e Sexualidade

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Homicídios
Comunicações Orais
Homicídios

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Violência doméstica e sexual contra mulheres
Comunicações Orais
Violência doméstica e sexual contra mulheres

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saneamento, Saúde e Ambiente 1
Comunicações Orais
Saneamento, Saúde e Ambiente 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Experiências e abordagens em saúde e ambiente 2
Comunicações Orais
Experiências e abordagens em saúde e ambiente 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Exposições químicas, ambiente e saúde 2
Comunicações Orais
Exposições químicas, ambiente e saúde 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Movimentos sociais, ambiente e saúde
Comunicações Orais
Movimentos sociais, ambiente e saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Luiza Bairros: formação e políticas no campo das relações raciais
Comunicações Orais
Luiza Bairros: formação e políticas no campo das relações raciais

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): práticas
Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): práticas

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde: iniciativas variadas
Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde: iniciativas variadas

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações orais - I
Comunicações Orais
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações orais - I

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Sistemas de Saúde nas Américas: reformas, relações público-privadas e financiamento
Comunicações Orais
Sistemas de Saúde nas Américas: reformas, relações público-privadas e financiamento

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Relatos de experiências em Atenção básica: Hipertensão e diabetes
Comunicações Orais
Relatos de experiências em Atenção básica: Hipertensão e diabetes

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Doenças cardiovasculares e renais
Doenças cardiovasculares e renais

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde mental
Comunicações Orais
Saúde mental

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Tendências do câncer no Brasil
Comunicações Orais
Tendências do câncer no Brasil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diagnóstico e Prevenção do HIV : Conhecimentos e Práticas
Comunicações Orais
Diagnóstico e Prevenção do HIV : Conhecimentos e Práticas

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diferentes Desafios para a Saúde Pública
Comunicações Orais
Diferentes Desafios para a Saúde Pública

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Hanseníase; Epidemiologia e Avaliação de Incapacidades
Comunicações Orais
Hanseníase; Epidemiologia e Avaliação de Incapacidades

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Protozooses de Interesse para a Saúde Pública: Doença de Chagas e Leishmanioses
Comunicações Orais
Protozooses de Interesse para a Saúde Pública: Doença de Chagas e Leishmanioses

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Bioética: saúde pública e pesquisa
Comunicações Orais
Bioética: saúde pública e pesquisa

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Doenças Transmissiveis - estudos e investigação
Comunicações Orais
Doenças Transmissiveis - estudos e investigação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Vigilância epidemiológica e investigação
Comunicações Orais
Vigilância epidemiológica e investigação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Morbidade e mortalidade materna - estudos e perfil
Comunicações Orais
Morbidade e mortalidade materna - estudos e perfil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Vigilâncias sobre agrotóxicos, resíduos e intoxicações
Comunicações Orais
Vigilâncias sobre agrotóxicos, resíduos e intoxicações

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde nas mídias (pesquisas)
Comunicações Orais
Saúde nas mídias (pesquisas)

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Comunicação na formação, gestão e trabalho em saúde
Comunicações Orais
Comunicação na formação, gestão e trabalho em saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Pesquisas epidemiológicas na saúde indígena
Comunicações Orais
Pesquisas epidemiológicas na saúde indígena

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Coplementares na Atenção Primária à Saúde
Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Coplementares na Atenção Primária à Saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Educação e Formação em Saúde 1
Comunicações Orais
Educação e Formação em Saúde 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 2
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 3
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 3

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 4
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 4

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 5
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 5

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 6
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 6

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 7
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 7

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 8
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 8

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 9
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 9

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 10
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 10

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 11
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 11

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
As ações de cuidado aos ciclos de vida
Comunicações Orais
As ações de cuidado aos ciclos de vida

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Gravidez, corporeidades e adolescências
Comunicações Orais
Gravidez, corporeidades e adolescências

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Práticas e saberes sobre aleitamento e enfrentamento da mortalidade infantil
Comunicações Orais
Práticas e saberes sobre aleitamento e enfrentamento da mortalidade infantil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde, Condições de Vida e Envelhecimento
Comunicações Orais
Saúde, Condições de Vida e Envelhecimento

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde Sexual e Reprodutiva I
Comunicações Orais
Saúde Sexual e Reprodutiva I

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Gênero e cuidado I
Comunicações Orais
Gênero e cuidado I

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
LGBT I
Comunicações Orais
LGBT I

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Acesso à Atenção Básica
Comunicações Orais
Acesso à Atenção Básica

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Percursos em busca de acesso à saúde
Comunicações Orais
Percursos em busca de acesso à saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Atenção à saúde materno-infantil
Comunicações Orais
Atenção à saúde materno-infantil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Mudanças políticas e regionais na atenção à saúde
Comunicações Orais
Mudanças políticas e regionais na atenção à saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde
Comunicações Orais
A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Intervenções em ambientes e processos de trabalho
Comunicações Orais
Intervenções em ambientes e processos de trabalho

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Trabalho e Saúde Mental 1
Comunicações Orais
Trabalho e Saúde Mental 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Trabalho em universidades e serviço público
Comunicações Orais
Trabalho em universidades e serviço público

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Acidentes e doenças relacionadas ao trabalho
Comunicações Orais
Acidentes e doenças relacionadas ao trabalho

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Estigma e Confinamento
Comunicações Orais
Estigma e Confinamento

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saude bucal CO 1
Comunicações Orais
Saude bucal CO 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saude bucal CO 2
Comunicações Orais
Saude bucal CO 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 1
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 2
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 3
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 3

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 4
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 4

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 5
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 5

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Educacao, beneficios, conflitos e saude
Comunicações Orais
Educacao, beneficios, conflitos e saude

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Uso Apropriado de Medicamentos
Comunicações Orais
Uso Apropriado de Medicamentos

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 1
Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Produção de conhecimento e emancipação
Comunicações Orais
Produção de conhecimento e emancipação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Intersetorialidade
Comunicações Orais
Intersetorialidade

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Promoção da Saúde e Cuidado
Comunicações Orais
Promoção da Saúde e Cuidado

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Atenção básica: vivências e desafios
Comunicações Orais
Atenção básica: vivências e desafios

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Estratégias para a melhoria dos processos de trabalho
Comunicações Orais
Estratégias para a melhoria dos processos de trabalho

[acessar trabalhos]
14:40 - 15:00 Intervalo
Intervalo
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Limites e Possibilidades para o cuidado integral à população LGBT no SUS
Mesa Redonda
Limites e Possibilidades para o cuidado integral à população LGBT no SUS

Coordenador: Paulo Roberto Telles Pires Dias - UFF E UERJ (RJ)
Expositora: Ana Maria de Brito - Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães - Fiocruz/PE (PE)
Expositor: Murilo Santos Moscheta (Brasil)
Expositora: Flavia do Bonsucesso Teixeira - UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLANDIA (MG)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Alternativas ao modelo de desenvolvimento neoextrativista e as populações do campo, floresta e das águas
Mesa Redonda
Alternativas ao modelo de desenvolvimento neoextrativista e as populações do campo, floresta e das águas

Coordenador: Fernando Ferreira Carneiro - FIOCRUZ (CE)
Expositora: Elionice Conceição Sacramento - Movimento Nacional das Pescadoras e Pescadores - MPP (BA)
Expositor: João Pedro Stédile (Brasil)
Expositor: Paulo Frederico Petersen - AS-PTA (RJ)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Histórias sobre os territórios da Saúde - Narrativas e narradores
Mesa Redonda
Histórias sobre os territórios da Saúde - Narrativas e narradores

Coordenador: Carlos Cesar Leal Xavier - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA / FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Expositora: Luana Furtado Carvalho - ENSP/Fiocruz (RJ)
Expositora: Lídia Oliveira - ENSP/Fiocruz (RJ)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Formação em Saúde e Movimentos Sociais
Mesa Redonda
Formação em Saúde e Movimentos Sociais

Coordenadora: Carla Pontes Albuquerque - Instituto de Saúde Coletiva da UNIRIO (RJ)
Expositora: Paulette Cavalcanti de Albuquerque - FIOCRUZ-PE (PE)
Expositora: Luana Carvalho Aguiar Leite (Brasil)
Expositora: Fabiana Pinto Fernandes - Instituto de Estudos em Saúde Coletiva | UFRJ (RJ)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Política de austeridade, injustiça social e precarização da saúde
Mesa Redonda
Política de austeridade, injustiça social e precarização da saúde

Coordenador: Cornelis Johannes van Stralen - CEBES e FAFICH/UFMG (MG)
Expositor: Carlos Octávio Ocké Reis - Ipea (RJ)
Expositora: Isabela Soares Santos - Fiocruz (RJ)
Expositora: Fabiola Sulpino Vieira - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (DF)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Fronteiras do conhecimento em obesidade
Mesa Redonda
Fronteiras do conhecimento em obesidade

Coordenadora: Flavia Fioruci Bezerra - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Expositor: Eduardo Faerstein - IMS-UERJ (RJ)
Expositor: Carlos Augusto Monteiro - USP (SP)
Expositora: Rosely Sichieri - IMS/UERJ (RJ)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Desafios na construção da Política Nacional de Vigilância em Saúde
Mesa Redonda
Desafios na construção da Política Nacional de Vigilância em Saúde

Coordenador: Guilherme Franco Netto - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositor: Jorge Mesquita Huet Machado - Fundação Oswaldo Cruz (DF)
Expositora: Carmem Fontes de Souza Teixeira - UFBA (BA)
Expositor: Ronald dos Santos (Brasil)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Atenção Domiciliar: potencialidades e desafios
Mesa Redonda
Atenção Domiciliar: potencialidades e desafios

Coordenador: Leonardo Cançado Monteiro Savassi - UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO (MG)
Expositora: Mariana Borges Dias - Ministerio da Saude (DF)
Expositora: Marta Lúcia Pereira - Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda (RJ)
Expositor: Sati Jaber Mahmud - Grupo Hospitalar Conceição (RS)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Lutas Sociais e disputas de poder na saúde: entre o direito e a mercadoria
Mesa Redonda
Lutas Sociais e disputas de poder na saúde: entre o direito e a mercadoria

Coordenadora: Élida Dias Cândido - INSTITUTO AGGEU MAGALHAES -FIOCRUZ/PE (PE)
Expositora: Laila Talita da Conceição Costa - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (PE)
Expositora: Andreia Cristina Campigotto - MST (PE)
Expositor: Thiago Henrique Silva - Universidade de São Paulo (SP)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Construção da Autonomia de Adultos com Deficiência Intelectual
Mesa Redonda
Construção da Autonomia de Adultos com Deficiência Intelectual

Coordenadora: Maria Helena Magalhães de Mendonça - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Izabel Maria Madeira de Loureiro Maior - Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro (RJ)
Expositor: Marcelo Côrtes Neri - Fundação Getulio Vargas (RJ)
Expositora: Flavia Poppe - Instituto JNG (RJ)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Emergências Sanitárias: um debate para a Saúde Coletiva e para as Ciências Sociais
Mesa Redonda
Emergências Sanitárias: um debate para a Saúde Coletiva e para as Ciências Sociais

Coordenador: Carlos Augusto Grabois Gadelha - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositora: Luciana Sepúlveda Koptcke - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (DF)
Expositor: Sergio Rego - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Vera Lucia Edais Pepe - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Desafios da regulação em saúde no Brasil
Mesa Redonda
Desafios da regulação em saúde no Brasil

Coordenadora: Marilia Louvison (Brasil)
Expositor: Luis Cecilio de Oliveira (Brasil)
Expositor: Oswaldo Tanaka - FACULDADE DE SAUDE PUBLICA USP (SP)
Expositora: Valéria Alpino Bigonha Salgado - Instituto de Direito Sanitário Aplicado (DF)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Encontros e Desencontros entre Saúde Indígena e Educação Superior: uma questão de interseccionalidade
Mesa Redonda
Encontros e Desencontros entre Saúde Indígena e Educação Superior: uma questão de interseccionalidade

Coordenadora: Silvia Gugelmin - ISC/UFMT (MT)
Expositora: Inara do Nascimento Tavares - Instituto Insikiran de Formação Superior Indígena - UFRR (RR)
Expositora: Maria Luiza Garnelo Pereira - INSTITUTO DE PESQUISA LEONIDAS & MARIA DEANE (AM)
Expositora: Daniela Riva Knauth - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Encarceramento em massa e lutas por liberdade: asilos, manicômios e prisões
Mesa Redonda
Encarceramento em massa e lutas por liberdade: asilos, manicômios e prisões

Coordenadora: Monica de Oliveira Nunes de Torrenté - ISC/UFBA (BA)
Expositor: Haroldo Caetano da Silva - Ministério Público do Estado de Goiás (GO)
Expositor: Tiago Pires Marques - Centro de Estudos Sociais, Universidade de Coimbra (Outro)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Saúde global num mundo desigual
Mesa Redonda
Saúde global num mundo desigual

Coordenador: Paulo Marchiori Buss - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Expositor: Carlos R. S. Milani - IESP-UERJ (RJ)
Expositora: Deisy de Freitas Lima Ventura - USP (SP)
Expositor: Samuel Pinheiro Guimarães Samuel Guimarães - - (DF)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Atenção primária à saúde: 40 anos de Alma Ata (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Atenção primária à saúde: 40 anos de Alma Ata (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Ligia Giovanella - Ensp/Fiocruz (RJ)
Expositor: Marcos Cueto Caballero - CASA DE OSWALDO CRUZ, FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Carlos Henrique Assunção Paiva - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositor: James Macinko (United States)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Movimentos Sociais e a medicalização da vida
Mesa Redonda
Movimentos Sociais e a medicalização da vida

Coordenador: Rui Massato Harayama - UFOPA (PA)
Expositora: Helena Rego Monteiro (RJ)
Expositora: Lygia de Sousa Viegas - Faculdade de Educação da UFBA (BA)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
CiberespaSUS: As redes sociais como dispositivos das políticas públicas de saúde no contexto da cibercultura
Mesa Redonda
CiberespaSUS: As redes sociais como dispositivos das políticas públicas de saúde no contexto da cibercultura

Coordenadora: Sabrina Helena Ferigato - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (SP)
Expositor: Felipe de Oliveira Lopes Cavalcanti - Secretaria de Estado de Saúde / DF (DF)
Expositora: Mariana Salles de Oliveira - Rede HumanizaSUS (SP)
Expositor: Ricardo Rodrigues Teixeira - DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA DA FM-USP (SP)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Matriciamento em Saúde Mental na Atenção Primária: impacto na formação médica, na superação da lacuna de cuidados e na estruturação da rede de saúde mental
Mesa Redonda
Matriciamento em Saúde Mental na Atenção Primária: impacto na formação médica, na superação da lacuna de cuidados e na estruturação da rede de saúde mental

Coordenadora: Sandra Lucia Correia Lima Fortes - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (RJ)
Expositora: Manoela Salgado - Universidade Estadual do Rio de janeiro (RJ)
Expositor: Andre Luis Bezerra Tavares - SECRETARIA DE SAÚDE DO CEARÁ (NUSAM/COPAS) E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE S DE CAUCAIA (CE)
Expositora: Vivian Andrade Araújo Coelho - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI (UFSJ/CCO) (MG)
Pavilhão Leonidas Deane - Auditório Maria Deane - A26 (116 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
A contribuição da saúde do trabalhador para o fortalecimento do sus: história, avanços e desafios
Mesa Redonda
A contribuição da saúde do trabalhador para o fortalecimento do sus: história, avanços e desafios

Coordenadora: Vilma Sousa Santana - Instituto de Saúde Coletiva - ISC (BA)
Expositora: Leticia Coelho da Costa Nobre - Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (BA)
Expositor: Marco Perez (Brasil)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
A quem serve a publicação científica em saúde coletiva / saúde pública? (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
A quem serve a publicação científica em saúde coletiva / saúde pública? (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Maria Cecília de Souza Minayo - Fiocruz (Brasil)
Expositor: Alfredo Morabia - Mailman School of Public Health, Columbia University and at the Barry Commoner Center for Health and the Environment at Queens College, City University of New York. (United States)
Expositora: Marilia Sá Carvalho - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Expositora: Viviana Martinovich - Instituto de Salud Colectiva, Universidad Nacional de Lanús (Argentina)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
15:00 - 15:45 Palestra
A luta contra o câncer em um mundo desigual: avanços e desafios (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
A luta contra o câncer em um mundo desigual: avanços e desafios (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Gulnar Azevedo Silva - Instituto de Medicina Social da UERJ (RJ)
Palestrante: Michel Coleman - London School of Hygiene & Tropical Medicine (United Kingdom)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS): o prontuário eletrônico do paciente, o cartão SUS e as relações público-privado
Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS): o prontuário eletrônico do paciente, o cartão SUS e as relações público-privado

Coordenadora: Ilara Hammerli Sozzi de Moraes (Brasil)
Expositor: José Marcos Silveira Gonçalves - UFRJ (RJ)
Expositor: Francisco José Aragão Pedroza Cunha - UFBA (BA)
Expositor: Guilherme Telles Ribeiro (RJ)
Expositor: João Baptista Risi Junior (Brasil)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Olhares femininos sobre o cárcere
Mesa Redonda
Olhares femininos sobre o cárcere

Coordenadora: Nísia Trindade Lima - FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Maria do Carmo Leal - ENSP/Fiocruz (RJ)
Expositora: Nana Moraes - Fotógrafa (RJ)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
15:45 - 16:30 Palestra
Acesso a medicamentos no contexto dos ODS: avançando a agenda antes de 2030 (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
Acesso a medicamentos no contexto dos ODS: avançando a agenda antes de 2030 (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Jorge Bermudez - ENSP/Fiocruz (Brasil)
Palestrante: Mariângela Simão - World Health Organization (United Kingdom)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
16:30 - 16:50 Intervalo
Intervalo
16:50 - 18:50 Grande Debate
Capitalismo, direitos e democracia
Grande Debate
Capitalismo, direitos e democracia

Coordenador: Ary Miranda - FIOCRUZ (RJ)
Debatedor: Jessé Souza - Universidade Federal do ABC (SP)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)


• Sexta-feira, 27 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violência contra a mulher
Comunicações Orais Curtas
Violência contra a mulher

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Relações violentas entre parceiros íntimos
Comunicações Orais Curtas
Relações violentas entre parceiros íntimos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violência urbana
Comunicações Orais Curtas
Violência urbana

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 1
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 4
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 4

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Dona Ivone Lara - Formação e Políticas de Saúde no campo das relações raciais
Comunicações Orais Curtas
Dona Ivone Lara - Formação e Políticas de Saúde no campo das relações raciais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde: iniciativas variadas
Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde: iniciativas variadas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - I
Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - I

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Relações público-privadas e dinâmica dos mercados em saúde
Comunicações Orais Curtas
Relações público-privadas e dinâmica dos mercados em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Relatos de experiências em DCNT 1
Comunicações Orais Curtas
Relatos de experiências em DCNT 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Avaliação de atenção aos pacientes com câncer
Comunicações Orais Curtas
Avaliação de atenção aos pacientes com câncer

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Agravos cardiometabólicos
Comunicações Orais Curtas
Agravos cardiometabólicos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Pesquisa em DCNT 1
Comunicações Orais Curtas
Pesquisa em DCNT 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Infecções congênitas: zika e sífilis
Comunicações Orais Curtas
Infecções congênitas: zika e sífilis

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Tuberculose
Comunicações Orais Curtas
Tuberculose

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Hanseniase
Comunicações Orais Curtas
Hanseniase

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Infecções sexualmente transmissíveis
Comunicações Orais Curtas
Infecções sexualmente transmissíveis

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Bioética: formação, pesquisa e clínica
Comunicações Orais Curtas
Bioética: formação, pesquisa e clínica

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em saúde - ações e estratégias
Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em saúde - ações e estratégias

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiológica: Informação para ação
Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiológica: Informação para ação

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiológica das doenças transmissíveis
Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiológica das doenças transmissíveis

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em serviços de saúde e segurança do paciente
Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em serviços de saúde e segurança do paciente

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Comunicação como estratégia (experiências)
Comunicações Orais Curtas
Comunicação como estratégia (experiências)

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Análises da situação de saúde dos povos indígenas
Comunicações Orais Curtas
Análises da situação de saúde dos povos indígenas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Múltiplas Perspectivas I
Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Múltiplas Perspectivas I

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Formação e educação em saúde na escola
Comunicações Orais Curtas
Formação e educação em saúde na escola

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação permanente, formação em saúde e serviços
Comunicações Orais Curtas
Educação permanente, formação em saúde e serviços

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Processos educativos e de formação de ACS
Comunicações Orais Curtas
Processos educativos e de formação de ACS

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde, trabalho e educação no SUS
Comunicações Orais Curtas
Saúde, trabalho e educação no SUS

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 1
Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 2
Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 1
Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Diálogos educativos: crianças e adolescentes
Comunicações Orais Curtas
Diálogos educativos: crianças e adolescentes

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 3
Comunicações Orais Curtas
Práticas de ensino em saúde 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
A estratégia Saúde da Família: cuidado, educação e formação
Comunicações Orais Curtas
A estratégia Saúde da Família: cuidado, educação e formação

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Protagonismo e promoção de saúde
Comunicações Orais Curtas
Protagonismo e promoção de saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Gestação e Maternidade: Saberes, cuidado e práticas
Comunicações Orais Curtas
Gestação e Maternidade: Saberes, cuidado e práticas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Adolescentes, jovens e debates sobre corpo e saúde
Comunicações Orais Curtas
Adolescentes, jovens e debates sobre corpo e saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Envelhecimento e Gênero
Comunicações Orais Curtas
Envelhecimento e Gênero

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Aborto e contracepção
Comunicações Orais Curtas
Aborto e contracepção

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
LGBT I
Comunicações Orais Curtas
LGBT I

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde Sexual e Reprodutiva
Comunicações Orais Curtas
Saúde Sexual e Reprodutiva

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Acesso e acolhimento na Atenção Básica
Comunicações Orais Curtas
Acesso e acolhimento na Atenção Básica

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Profissionais de saúde
Comunicações Orais Curtas
Profissionais de saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Atenção materno-infantil
Comunicações Orais Curtas
Atenção materno-infantil

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Governança em regiões e redes de assistência à saúde
Comunicações Orais Curtas
Governança em regiões e redes de assistência à saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Trabalho e Saúde Mental
Comunicações Orais Curtas
Trabalho e Saúde Mental

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Mudanças no Mundo do Trabalho e Direitos Sociais
Comunicações Orais Curtas
Mudanças no Mundo do Trabalho e Direitos Sociais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Riscos e danos à saúde relacionados ao trabalho
Comunicações Orais Curtas
Riscos e danos à saúde relacionados ao trabalho

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Informação e Vigilância em Saúde do Trabalhador
Comunicações Orais Curtas
Informação e Vigilância em Saúde do Trabalhador

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde
Comunicações Orais Curtas
A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vulnerabilidades Variadas
Comunicações Orais Curtas
Vulnerabilidades Variadas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Pessoas em situação de rua
Comunicações Orais Curtas
Pessoas em situação de rua

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 1
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 2
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 1
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 2
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 3
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 4
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 4

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 5
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 5

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Direitos Humanos e Políticas Públicas
Comunicações Orais Curtas
Direitos Humanos e Políticas Públicas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Gestão da Assistência farmacêutica
Comunicações Orais Curtas
Gestão da Assistência farmacêutica

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 1
Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Atenção básica: vivências e desafios
Comunicações Orais Curtas
Atenção básica: vivências e desafios

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Estratégias para a melhoria dos processos de trabalho
Comunicações Orais Curtas
Estratégias para a melhoria dos processos de trabalho

[acessar trabalhos]
09:50 - 10:20 Intervalo
Intervalo
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Juventudes e Saúde: Diálogos entre campos de conhecimento e de ação política
Mesa Redonda
Juventudes e Saúde: Diálogos entre campos de conhecimento e de ação política

Coordenador: André Luiz da Silva Sobrinho - Fiocruz (RJ)
Expositora: Regina Novaes - UNIRIO (RJ)
Expositor: Marcos Antonio Ferreira do Nascimento - FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Ingrid Moraes (Brasil)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Intersexualidade, narrativas e direitos
Mesa Redonda
Intersexualidade, narrativas e direitos

Coordenadora: Anacely Guimarães Costa - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL UERJ (RJ)
Expositora: Marina Cortez Paulino - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Expositora: Barbara Gomes Pires - PPGAS/MN/UFRJ (RJ)
Expositor: Amiel Modesto Vieira - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (RJ)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Avaliação da pós-graduação em saúde coletiva: que caminho seguir?
Mesa Redonda
Avaliação da pós-graduação em saúde coletiva: que caminho seguir?

Coordenador: Guilherme Werneck - UERJ/UFRJ (RJ)
Expositora: Rita Barradas Barata - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (SP)
Expositor: Mauricio Barreto - ISC/UFBA (Brasil)
Expositor: Kenneth Camargo - UERJ (RJ)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Nas entrelinhas do cuidado: práticas e experiências de redução de danos em favelas do Rio de Janeiro
Mesa Redonda
Nas entrelinhas do cuidado: práticas e experiências de redução de danos em favelas do Rio de Janeiro

Coordenadora: Valeska Holst Antunes - SMS Rio de Janeiro (RJ)
Expositor: Rodrigo Costa do Nascimento - Redes da Maré / Observatório de Favelas (RJ)
Expositora: Cristiana Brasil (Brasil)
Expositora: Pamela Bernardino de Souza (Brasil)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Participação Social em Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva: ressignificando espaços afirmativos de direitos
Mesa Redonda
Participação Social em Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva: ressignificando espaços afirmativos de direitos

Coordenadora: Anelise Rizzolo de Oliveira - UNB (DF)
Expositora: Maria Angelica Tavares de Medeiros - Universidade Federal de São Paulo (SP)
Expositora: Elisabetta Recine - UNIVERSIDADE DE BRASILIA (DF)
Expositora: Vanessa Schottz Rodrigues - UFRJ Macaé/ FBSSAN (RJ)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A crise do capitalismo e os retrocessos no mundo do trabalho: consequências para as políticas sociais e para a saúde
Mesa Redonda
A crise do capitalismo e os retrocessos no mundo do trabalho: consequências para as políticas sociais e para a saúde

Coordenador: Francisco Mogadouro da Cunha - FSP-USP / PREF CAMPINAS (SP)
Expositor: Plínio de Arruda Sampaio Jr. - UNICAMP (SP)
Expositora: Maria Inês Martins (Brasil)
Expositora: Vera Navarro - Universidade de São Paulo (SP)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Estado, saúde e povos indígenas
Mesa Redonda
Estado, saúde e povos indígenas

Coordenadora: Ana Lúcia Pontes - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Jane Beltrão - Universidade Federal do Pará (PA)
Expositor: William Domingues Xacriabá (Brasil)
Expositora: Maria Luiza Garnelo Pereira - INSTITUTO DE PESQUISA LEONIDAS & MARIA DEANE (AM)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Medicamentos essenciais - avançando a agenda global para uma abordagem regional
Mesa Redonda
Medicamentos essenciais - avançando a agenda global para uma abordagem regional

Coordenador: Jorge Bermudez - ENSP/Fiocruz (Brasil)
Expositor: Tomas Pippo - OPAS/OMS (DF)
Expositora: Carina Vance (Brasil)
Expositora: Gabriela Costa Chaves - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERGIO AROUCA/FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Efeitos da narratividade sobre o trabalho em saúde: a utilização de abordagens de narrativa em pesquisa e formação no SUS
Mesa Redonda
Efeitos da narratividade sobre o trabalho em saúde: a utilização de abordagens de narrativa em pesquisa e formação no SUS

Coordenadora: Lilian Miranda - ENSP/FIOCRUZ (Brasil)
Expositora: Marilene de Castilho Sá - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Octavio Domont de Serpa Júnior (Brasil)
Expositora: Rosana Onocko Campos - UNICAMP (SP)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Politicas públicas de atenção primária à saúde: os excluídos do capital (capitais e interior)
Mesa Redonda
Politicas públicas de atenção primária à saúde: os excluídos do capital (capitais e interior)

Coordenador: Luiz Antonio de Castro Santos - UERJ (RJ)
Expositora: Eliana Goldfarb Cyrino - FMB/UNESP (SP)
Expositora: Ana Estela Haddad - USP (SP)
Expositora: Lina Faria - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
Pavilhão Leonidas Deane - Sala A9 - A26 (35 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Aborto, (des)criminalização e saúde na América Latina (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Aborto, (des)criminalização e saúde na América Latina (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Cristiane da Silva Cabral - Faculdade de Saúde Pública, USP (SP)
Expositora: Emanuelle Goes - ISC-UFBA, Musa (BA)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
O que a PNS nos conta sobre as desigualdades em saúde no Brasil
Mesa Redonda
O que a PNS nos conta sobre as desigualdades em saúde no Brasil

Coordenadora: Maria do Carmo Leal - ENSP/Fiocruz (RJ)
Expositora: Marilisa Berti de Azevedo Barros - UNICAMP (SP)
Expositora: Deborah Carvalho Malta - UFMG (MG)
Expositora: Célia Landmann Szwarcwald - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ (RJ)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Apoio institucional e apoio matricial no SUS: gestão e trabalho em saúde
Mesa Redonda
Apoio institucional e apoio matricial no SUS: gestão e trabalho em saúde

Coordenador: Fabio Luiz Alves (Brasil)
Expositora: Liane Beatriz Righi - UFSM (RS)
Expositora: Simone Mainieri Paulon - UFRGS (RS)
Expositor: Nilton Pereira Júnior - DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA - FACULDADE DE MEDICINA - UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (MG)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Promoção da atividade física no contexto do Sistema Único de Saúde: evidências, desafios e potencialidades
Mesa Redonda
Promoção da atividade física no contexto do Sistema Único de Saúde: evidências, desafios e potencialidades

Coordenador: Inácio Crochemore Mohnsam da Silva - UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS, CENTRO INTERNACIONAL DE EQUIDADE EM SAÚDE (RS)
Expositor: Alan Goularte Knuth - FURG (RS)
Expositor: Mathias Roberto Loch - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (PR)
Expositor: Paulo Henrique de Araujo Guerra - UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (SC)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Política Nacional de Atenção Básica: desafios e ameaças
Mesa Redonda
Política Nacional de Atenção Básica: desafios e ameaças

Coordenador: Sandro Rogério Rodrigues Batista - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Expositor: Luiz Augusto Facchini - Universidade de Pelotas (Brasil)
Expositor: Stephan Sperling - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (SP)
Expositora: Agleides Arichele Leal de Queirós - CEBES (RJ)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Proteção de dados na saúde
Mesa Redonda
Proteção de dados na saúde

Coordenador: Rodrigo Murtinho de Martinez Torres - ICTC/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Sergio Amadeu da Silveira - UFABC (SP)
Expositora: Carolina Mendes Franco - ENSP/Fiocruz (RJ)
Expositor: Marina Pita - Instervozes / Alana (SP)
Expositor: Marcelo Ribeiro-Alves - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Austeridade e Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Austeridade e Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Renato Tasca - OPAS (DF)
Expositor: Rômulo Paes Sousa (Brasil)
Expositor: Davide Rasella - INSTITUTO GONÇALO MUNIZ, FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ, SALVADOR, BAHIA, BRAZIL (RJ)
Expositor: Nilson do Rosário Costa (Brasil)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Desafios do financiamento do SUS
Mesa Redonda
Desafios do financiamento do SUS

Coordenador: Carlos Octávio Ocké Reis - Ipea (RJ)
Expositora: Maria Angelica Borges dos Santos - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA- FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Carlos Augusto Grabois Gadelha - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositor: Francisco Funcia - ABrES/Associação Brasileira de Economia da Saúde (SP)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
Estudos de morbidades e saúde em trabalhadores no Brasil: resultados das pesquisas nacionais e produção de conhecimento com trabalhadores de turnos no Sul do Brasil
Palestra
Estudos de morbidades e saúde em trabalhadores no Brasil: resultados das pesquisas nacionais e produção de conhecimento com trabalhadores de turnos no Sul do Brasil

Coordenador: Guilherme Watte - Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (RS)
Palestrante: Anderson da Silva Garcez - UNISINOS (RS)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
Triangulação de estratégias para o cuidado da criança com deficiência na Atenção Básica: pesquisa, intervenção e formação em foco
Palestra
Triangulação de estratégias para o cuidado da criança com deficiência na Atenção Básica: pesquisa, intervenção e formação em foco

Coordenadora: Fernanda dos Reis Souza - INSTITUTO SAÚDE COLETIVA DA UFBA (BA)
Palestrante: Darci Neves dos Santos - Instituto de Saude Coletiva da UFBA (BA)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
ELSA-Brasil: 10 anos produzindo ciência para o SUS
Palestra
ELSA-Brasil: 10 anos produzindo ciência para o SUS

Coordenador: Reinaldo Felippe Nery Guimarães - NUBEA/UFRJ (RJ)
Palestrante: Dora Chor - Fiocruz (RJ)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
Saúde Coletiva e o pós-estruturalismo
Palestra
Saúde Coletiva e o pós-estruturalismo

Coordenador: Gastão Wagner de Sousa Campos - ABRASCO (SP)
Palestrante: Emerson Elias Merhy (Brasil)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Impacto das violências no Brasil contemporâneo a partir de distintos olhares
Mesa Redonda
Impacto das violências no Brasil contemporâneo a partir de distintos olhares

Coordenador: José Ferdinando Ramos Ferreira - UNICAMP (SP)
Expositora: Maria Cecília de Souza Minayo - Fiocruz (Brasil)
Expositor: Bruno Paes Manso - Núcleo de Estudos da Violência USP (SP)
Expositora: Jaqueline Muniz (Brasil)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
11:05 - 11:50 Palestra
Empoder@ Protótipo conceitual e metodológico para avaliação de intervenções orientadas ao autocuidado em diabetes
Palestra
Empoder@ Protótipo conceitual e metodológico para avaliação de intervenções orientadas ao autocuidado em diabetes

Coordenadora: Heloisa de Carvalho Torres - UFMG (MG)
Palestrante: Heloisa de Carvalho Torres - UFMG (MG)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
11:05 - 11:50 Palestra
Racismo como Determinante Social em Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
Racismo como Determinante Social em Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Késia Marisla Rodrigues da Paz - UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO (MT)
Palestrante: Sherman A. James - Duke University - Sanford School of Public Policy (United States)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
11:05 - 11:50 Palestra
Silicose e o setor de rochas ornamentais no estado do ES
Palestra
Silicose e o setor de rochas ornamentais no estado do ES

Coordenador: Gabriel Schütz - UFRJ (RJ)
Palestrante: Roberta Guio de Azevedo - IESC (ES)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
11:50 - 13:10 Palestra
30 Anos de Direitos Indígenas Constitucionais, Saúde e Equidade
Palestra
30 Anos de Direitos Indígenas Constitucionais, Saúde e Equidade

Coordenador: Carlos E. A. Coimbra Jr. - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Palestrante: Ailton Krenak - NUCLEO DE CULTURA INDÍGENA-NCI (MG)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
11:50 - 13:10 Almoço
Almoço
11:50 - 13:10 Mesa Redonda
O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária na consolidação e fortalecimento do SUS: inovação, acesso e proteção da saúde
Mesa Redonda
O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária na consolidação e fortalecimento do SUS: inovação, acesso e proteção da saúde

Coordenadora: Adriana Nunes de Oliveira - ANVISA (DF)
Expositora: Alessandra Bastos Soares (Brasil)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Comunicação oral
Comunicações Orais
Comunicação oral
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Juventude e vulnerabilidades
Comunicações Orais
Juventude e vulnerabilidades

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Mortes por causas externas
Comunicações Orais
Mortes por causas externas

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Prevenção e vigilância de violências contra idosos
Comunicações Orais
Prevenção e vigilância de violências contra idosos

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saneamento, Saúde e Ambiente 2
Comunicações Orais
Saneamento, Saúde e Ambiente 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Desastres, saúde e ambiente
Comunicações Orais
Desastres, saúde e ambiente

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Agroecologia, ambiente e saúde 1
Comunicações Orais
Agroecologia, ambiente e saúde 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Desenvolvimento, ambiente e saúde
Comunicações Orais
Desenvolvimento, ambiente e saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Mãe Beata de Imenja: o cuidar, a atenção a saúde e o enfrentamento as violencias
Comunicações Orais
Mãe Beata de Imenja: o cuidar, a atenção a saúde e o enfrentamento as violencias

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): telessaúde
Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): telessaúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações orais - II
Comunicações Orais
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações orais - II

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Financeirização, complexo médico-industrial e políticas de saúde
Comunicações Orais
Financeirização, complexo médico-industrial e políticas de saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Relatos de experiências em doenças crônicas não transmissíveis
Comunicações Orais
Relatos de experiências em doenças crônicas não transmissíveis

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais Curtas
Diabetes
Comunicações Orais Curtas
Diabetes

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Avaliação de DCNT
Comunicações Orais
Avaliação de DCNT

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Obesidade
Comunicações Orais
Obesidade

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Alguns aspectos Epidemiológicos do HIV/AIDS
Comunicações Orais
Alguns aspectos Epidemiológicos do HIV/AIDS

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Síflis na Gestação
Comunicações Orais
Síflis na Gestação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Arboviroses: Aspectos Epidemiológicos e Políticas de Saúde
Comunicações Orais
Arboviroses: Aspectos Epidemiológicos e Políticas de Saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Epidemiologia da Tuberculose
Comunicações Orais
Epidemiologia da Tuberculose

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Doenças Transmissíveis - perfil e diagnóstico
Comunicações Orais
Doenças Transmissíveis - perfil e diagnóstico

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde do trabalhador - informação e ação
Comunicações Orais
Saúde do trabalhador - informação e ação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Qualidade dda informação sobre causas de morte
Comunicações Orais
Qualidade dda informação sobre causas de morte

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
A comunicação e o SUS (pesquisas)
Comunicações Orais
A comunicação e o SUS (pesquisas)

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde e novas ambiências comunicacionais (pesquisas)
Comunicações Orais
Saúde e novas ambiências comunicacionais (pesquisas)

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Nutrição e Alimentação dos povos indígenas
Comunicações Orais
Nutrição e Alimentação dos povos indígenas

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Práticas Corporais Integrativas e Complementares no Cuidado
Comunicações Orais
Práticas Corporais Integrativas e Complementares no Cuidado

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 12
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 12

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 13
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 13

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 14
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 14

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 15
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 15

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 16
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 16

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 17
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 17

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 18
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 18

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 19
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 19

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 20
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 20

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 21
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 21

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Perspecivas narrativas e o cuidado complexo a saúde das crianças
Comunicações Orais
Perspecivas narrativas e o cuidado complexo a saúde das crianças

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saberes e práticas na perspectiva geracional
Comunicações Orais
Saberes e práticas na perspectiva geracional

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
ráticas e saberes sobre aleitamento e enfrentamento da mortalidade infantil
Comunicações Orais
ráticas e saberes sobre aleitamento e enfrentamento da mortalidade infantil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Atenção Domiciliar e Dependência em Idosos
Comunicações Orais
Atenção Domiciliar e Dependência em Idosos

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde Sexual e Reprodutiva II
Comunicações Orais
Saúde Sexual e Reprodutiva II

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Gênero e cuidado II
Comunicações Orais
Gênero e cuidado II

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
LGBT II
Comunicações Orais
LGBT II

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Núcleos de Apoio à Saúde da Família
Comunicações Orais
Núcleos de Apoio à Saúde da Família

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Governança nas regiões e redes assistenciais de saúde
Comunicações Orais
Governança nas regiões e redes assistenciais de saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Redes e fluxos da atenção à saúde
Comunicações Orais
Redes e fluxos da atenção à saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Atenção domiciliar
Comunicações Orais
Atenção domiciliar

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saúde do Trabalhador na Atenção Primária - 1
Comunicações Orais
Saúde do Trabalhador na Atenção Primária - 1

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Trabalho e Saúde Mental 2
Comunicações Orais
Trabalho e Saúde Mental 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Trabalho rural
Comunicações Orais
Trabalho rural

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
RENAST
Comunicações Orais
RENAST

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Novas tecnologias em saúde
Comunicações Orais
Novas tecnologias em saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Migrantes, comunidades tradicionais e outros segmentos populacionais
Comunicações Orais
Migrantes, comunidades tradicionais e outros segmentos populacionais

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Pessoas em Situação de Rua
Comunicações Orais
Pessoas em Situação de Rua

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saude bucal CO 3
Comunicações Orais
Saude bucal CO 3

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Saude bucal CO 4
Comunicações Orais
Saude bucal CO 4

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Cooperaçao SUL SUL
Comunicações Orais
Cooperaçao SUL SUL

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 6
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 6

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 7
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 7

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 8
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 8

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 9
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 9

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 10
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 10

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
A privação da liberdade e a saúde
Comunicações Orais
A privação da liberdade e a saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Aspectos da Judicializacao da Saude no Brasil
Comunicações Orais
Aspectos da Judicializacao da Saude no Brasil

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Iniciativas para o acesso a medicamentos no SUS
Comunicações Orais
Iniciativas para o acesso a medicamentos no SUS

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 2
Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 2

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 3
Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 3

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Ambiente, estilo de vida e participação
Comunicações Orais
Ambiente, estilo de vida e participação

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Desigualdades Espaciais
Comunicações Orais
Desigualdades Espaciais

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Território e gestão
Comunicações Orais
Território e gestão

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Processos e gestão do trabalho em saúde
Comunicações Orais
Processos e gestão do trabalho em saúde

[acessar trabalhos]
13:10 - 14:40 Comunicações Orais
Promoção da saúde e humanização
Comunicações Orais
Promoção da saúde e humanização

[acessar trabalhos]
14:40 - 15:00 Intervalo
Intervalo
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Prospecção Estratégica e Estudos de Futuro em Saúde: Experiências e Perspectivas
Mesa Redonda
Prospecção Estratégica e Estudos de Futuro em Saúde: Experiências e Perspectivas

Coordenador: Antonio Ivo de Carvalho - Centro de Estudos Estratégicos / Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) (RJ)
Expositor: Jose Carvalho de Noronha - Saúde Amanhã / Fiocruz (RJ)
Expositora: Mayra Jurua Gomes de Oliveira - CGEE (DF)
Expositora: Roseli Monteiro (Brasil)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Deficiência, interdisciplinaridade e intersetorialidade
Mesa Redonda
Deficiência, interdisciplinaridade e intersetorialidade

Coordenador: Éverton Luís Pereira - UnB - Universidade de Brasília (DF)
Expositora: Stella Maris Nicolau - Unifesp - Baixada Santista (SP)
Expositor: Nilson do Rosário Costa (Brasil)
Expositora: Livia Barbosa Pereira - UNB (DF)
Expositora: Izabel Maria Madeira de Loureiro Maior - Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro (RJ)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Discriminação e direito à saúde: questões de gênero e sexualidade
Mesa Redonda
Discriminação e direito à saúde: questões de gênero e sexualidade

Coordenadora: Simone Souza Monteiro - IOC/Fiocruz (RJ)
Expositora: Anna Paula Uziel - UERJ - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Expositor: Mauro Marins Costa Brigeiro - LEAS/IOC/Fiocruz (RJ)
Expositora: Margareth Cristina de Almeida Gomes - Ministério do Desenvolvimento Social (DF)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Cuidado e Pertencimento : acesso e diversidade no cuidado aos refugiados
Mesa Redonda
Cuidado e Pertencimento : acesso e diversidade no cuidado aos refugiados

Coordenador: Eduardo Faerstein - IMS-UERJ (RJ)
Expositora: Débora Marques Alves - Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro (RJ)
Expositora: Isabel Márquez (Brasil)
Expositora: Fabiane Minozzo - Secretaria Municipal de Saúde (RJ)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
O Banimento do Amianto no Brasil: trajetória de uma luta
Mesa Redonda
O Banimento do Amianto no Brasil: trajetória de uma luta

Coordenador: Guilherme Franco Netto - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositora: Fernanda Giannasi - ABREA-ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS EXPOSTOS AO AMIANTO (SP)
Expositor: Eliezer João de Souza (Brasil)
Expositor: Hermano Castro (Brasil)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Desigualdade, determinação social, invisibilidade e negligenciamento em saúde: o que a comunicação tem a ver com isso?
Mesa Redonda
Desigualdade, determinação social, invisibilidade e negligenciamento em saúde: o que a comunicação tem a ver com isso?

Coordenadora: Inesita Soares de Araujo - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Raquel Aguiar (Brasil)
Expositora: Marcela Victoria Dobarro - DNDi (Iniciativa Medicamentos para Doenças Negligenciadas) (RJ)
Expositora: Raquel Boechat - Fórum Social para Enfrentamento de Doenças Infecciosas e Negligenciadas (RJ)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Estratégias para promoção da saúde e gestão territorial democráticas em favelas
Mesa Redonda
Estratégias para promoção da saúde e gestão territorial democráticas em favelas

Coordenador: Leonardo Brasil Bueno - Coordenação de Cooperação Social da presidência da Fiocruz (Brasil)
Expositor: Andre Luiz da Silva Lima - COOPERAÇÃO SOCIAL - FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Alessandro Machado Franco Batista (Brasil)
Expositor: José Leonídio M. Sousa Santos - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora na Agricultura
Mesa Redonda
Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora na Agricultura

Coordenador: Marcelo Moreno - Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz – Cesteh/ENSP/Ficoruz (Brasil)
Expositora: Wanderlei Pignati (Brasil)
Expositor: Fernando Ferreira Carneiro - FIOCRUZ (CE)
Expositora: Ivi Tavares Abrahão Castilero (Brasil)
Expositora: Daniela Buosi Rohlfs - Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador – DSASTSVS (DF)
Expositora: Karla Baeta - Ministério da Saúde (DF)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Violência e política de drogas no Brasil
Mesa Redonda
Violência e política de drogas no Brasil

Expositora: Luciana Boiteux de Figueiredo Rodrigues - Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ)
Expositor: Orlando Zaccone (Brasil)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Evidências da Saúde da Família na redução de iniquidades e na melhora da saúde da população brasileira (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Evidências da Saúde da Família na redução de iniquidades e na melhora da saúde da população brasileira (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Ana Luiza Queiroz Vilasbôas - INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA (BA)
Expositor: Frederico C Guanais de Aguiar (Brasil)
Expositora: Claunara Schilling Mendonça - UFRGS/GHC (RS)
Expositor: James Macinko (United States)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Enfrentando a interferência da Indústria do tabaco, álcool e alimentos nas politicas públicas
Mesa Redonda
Enfrentando a interferência da Indústria do tabaco, álcool e alimentos nas politicas públicas

Coordenadora: Silvana Rubano Turci (Brasil)
Expositora: Paula Johns - ASSOCIAÇÃO DE CONTROLE DO TABAGISMO, PROMOÇÃO DA SAÚDE E DIREITOS HUMANOS (SP)
Expositora: Inês Rugani - INU/UERJ (RJ)
Expositor: Francisco Inácio Pinkusfeld Monteiro Bastos - Fiocruz (RJ)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Direito à saúde, direito a uma vida comum: novas formas de lutar em tempos de neoliberalismo
Mesa Redonda
Direito à saúde, direito a uma vida comum: novas formas de lutar em tempos de neoliberalismo

Coordenador: Tadeu de Paula Souza - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
Expositor: Ricardo Rodrigues Teixeira - DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA DA FM-USP (SP)
Expositor: Henrique Zoqui Martins Parra - Universidade Federal de São Paulo (SP)
Expositora: Alana Moraes de Souza - Museu Nacional/UFRJ (SP)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Financiamento em Saúde e Seguridade Social: cenários na América Latina
Mesa Redonda
Financiamento em Saúde e Seguridade Social: cenários na América Latina

Coordenadora: Thereza Christina Bahia Coelho - UEFS (BA)
Expositora: Sulamis Dain (Brasil)
Expositora: Eli Iola Gurgel Andrade - MEDICINA/UFMG (MG)
Expositor: Andrei Souza Teles (Brasil)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
SUS: desafios e perspectivas (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
SUS: desafios e perspectivas (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Luciana Dias de Lima - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Jairnilson Silva Paim - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Ligia Bahia - IESC/UFRJ (Brasil)
Expositora: Sonia Fleury - CIDADANIA - Consultoria em Políticas Públicasd (RJ)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Febre Amarela no Brasil
Mesa Redonda
Febre Amarela no Brasil

Coordenador: Reinaldo Felippe Nery Guimarães - NUBEA/UFRJ (RJ)
Expositora: Maria Gloria Teixeira - Instituto de Saúde Coletiva da UFBA (BA)
Expositor: Gustavo Bretas - Ex OPS (RJ)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Jovens em movimentos sociais: inovações e estratégias
Mesa Redonda
Jovens em movimentos sociais: inovações e estratégias

Coordenador: Douglas Vinicius Reis Pereira - DENEM (MG)
Expositora: Ana Bartira da Penha Silva (RJ)
Expositor: Gustavo Di Lorenzo Villas Boas - DENEM (MG)
Expositora: Amanda Aparecida da Silva Machado - Coletivo Negrex (RJ)
Expositora: Maria Eduarda Aguiar - GRUPO PELA VIDDA RJ (RJ)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
A Contribuição do PMM para a sustentabilidade do SUS
Mesa Redonda
A Contribuição do PMM para a sustentabilidade do SUS

Coordenador: Joaquim Molina - OPAS (Brasil)
Expositor: Carlos Octávio Ocké Reis - Ipea (RJ)
Expositora: Rosana Aquino Guimarães Pereira - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (BA)
Pavilhão Leonidas Deane - Auditório Maria Deane - A26 (116 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Inovação na Atenção à Saúde para o Controle das Condições Crônicas: Experiências do Canadá, Espanha e América Latina (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Inovação na Atenção à Saúde para o Controle das Condições Crônicas: Experiências do Canadá, Espanha e América Latina (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Kátia de Pinho - OPAS Brasil (Brasil)
Expositor: Fernando Lavadenz (Bolivia)
Expositor: José-Manuel Freire - Escuela Nacional de Sanidad-Instituto de Salud Carlos III (Spain)
Expositor: Walter Patrick Wodchis (Canada)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Os desafios da pedagogia freiriana para a formação em saúde no atual contexto brasileiro: um olhar a partir de três experiências
Mesa Redonda
Os desafios da pedagogia freiriana para a formação em saúde no atual contexto brasileiro: um olhar a partir de três experiências

Coordenadora: Renata Pekelman - Grupo Hospitalar Conceição-GHC (RS)
Expositora: Helena Maricá Scherlowski Leal David - UERJ (RJ)
Expositor: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
Expositora: Grasiele Nespoli (Brasil)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS) na capacitação do profissional de saúde
Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS) na capacitação do profissional de saúde

Coordenadora: Angélica Baptista Silva - IFF/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Antonio Carlos Endrigo (Brasil)
Expositor: José Mauro da Conceição Pinto - Fiocruz (RJ)
Expositor: Chao Lung Wen - Faculdade de Medicina da USP (SP)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Equidade nas Investigações Avaliativas em Saúde
Mesa Redonda
Equidade nas Investigações Avaliativas em Saúde

Coordenador: Juarez Pereira Furtado - UNIFESP (SP)
Produção do conhecimento, ação política e equidade em saúde
Expositora: Maria Guadalupe Medina - INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA (BA)
Boas práticas de equidade na investigação em saúde pública
Expositor: Ricardo Alexandre Arcêncio - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (SP)
A equidade na investigação avaliativa em saúde para o desenvolvimento
Expositora: Marly Marques da Cruz - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
Formação em Saúde Coletiva: integração curricular e articulação entre a graduação e a pós-graduação
Mesa Redonda
Formação em Saúde Coletiva: integração curricular e articulação entre a graduação e a pós-graduação

Coordenador: Daniel Canavese - UFRGS (RS)
Expositora: Leonor Pacheco (Brasil)
Expositor: Vinício Oliveira - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Jéssica de Souza Lopes - UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UNB (DF)
Expositora: Andrea Villas Bôas Mello - UFRGS - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
15:00 - 16:30 Mesa Redonda
A questão do doutorado profissional na área da saúde coletiva
Mesa Redonda
A questão do doutorado profissional na área da saúde coletiva

Coordenador: Luis Eugenio de Souza - ISC/UFBA (BA)
Expositor: Naomar Monteiro de Almeida Filho - ISC/UFBA (BA)
Expositor: Jaime Breilh - CILABSalud y Universidad Andina Simón Bolívar Sede Ecuador (Ecuador)
Expositora: Virginia Alonso Hortale - ENSP (RJ)
Expositora: Rita Barradas Barata - Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (SP)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
15:00 - 15:45 Palestra
Experiências educativas, práticas sociais e participação comunitária: caminhos para a reorientação do agir profissionar e social em saúde na perspectiva da superação das barbáries e da construção de horizontes humanizadores
Palestra
Experiências educativas, práticas sociais e participação comunitária: caminhos para a reorientação do agir profissionar e social em saúde na perspectiva da superação das barbáries e da construção de horizontes humanizadores

Coordenador: Pedro José Santos Carneiro Cruz - UFPB (PB)
Palestrante: Reinaldo Matias Fleuri - UFSC/UNIRIO (SC)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
15:45 - 16:30 Palestra
Superando a barbárie: ação educativa emancipatória e interculturalidade para uma ecologia de saberes
Palestra
Superando a barbárie: ação educativa emancipatória e interculturalidade para uma ecologia de saberes

Coordenadora: Vera Dantas (Brasil)
Palestrante: Vanderleia Daron (Brasil)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
16:30 - 16:50 Intervalo
Intervalo
16:50 - 18:50 Grande Debate
Direito à saúde e sistemas públicos e universais (Espanha e Brasil)
Grande Debate
Direito à saúde e sistemas públicos e universais (Espanha e Brasil)

Coordenador: Nelson Rodrigues dos Santos (SP)
Debatedora: Beatriz Gonzáles Lopez-Valcarcel - Universidad de Las Palmas de Gran Canaria (Spain)
Debatedor: Gastão Wagner de Sousa Campos - ABRASCO (SP)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)


• Sábado, 28 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Notificação e vigilância da violência
Comunicações Orais Curtas
Notificação e vigilância da violência

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Suicídios e feminicídios
Comunicações Orais Curtas
Suicídios e feminicídios

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 2
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 5
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 5

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
José Marmo da Silva: o Racismo e o impacto na vida das pessoas
Comunicações Orais Curtas
José Marmo da Silva: o Racismo e o impacto na vida das pessoas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): cibercultura, indicadores e o território
Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): cibercultura, indicadores e o território

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - II
Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - II

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Financiamento, gestão e relações público-privadas em saúde
Comunicações Orais Curtas
Financiamento, gestão e relações público-privadas em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Relatos de experiências em DCNT 2
Comunicações Orais Curtas
Relatos de experiências em DCNT 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Diabetes
Comunicações Orais Curtas
Diabetes

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Pesquisa em DCNT 2
Comunicações Orais Curtas
Pesquisa em DCNT 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Hipertensão
Comunicações Orais Curtas
Hipertensão

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Abordagens espaciais e temporais em doenças transmissíveis
Comunicações Orais Curtas
Abordagens espaciais e temporais em doenças transmissíveis

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação, assistência e cuidado em doenças transmissíveis
Comunicações Orais Curtas
Educação, assistência e cuidado em doenças transmissíveis

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
HIV/AIDS
Comunicações Orais Curtas
HIV/AIDS

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Arboviroses e outras doenças negligenciadas
Comunicações Orais Curtas
Arboviroses e outras doenças negligenciadas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilância Ambiental
Comunicações Orais Curtas
Vigilância Ambiental

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em saúde: Educação, informação e comunicação
Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias em saúde: Educação, informação e comunicação

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiologica de surtos e agravos
Comunicações Orais Curtas
Vigilância epidemiologica de surtos e agravos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Comunicação, sociedade e sentidos (experiências e pesquisas)
Comunicações Orais Curtas
Comunicação, sociedade e sentidos (experiências e pesquisas)

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Visibilidades: a saúde em diferentes mídias (pesquisas)
Comunicações Orais Curtas
Visibilidades: a saúde em diferentes mídias (pesquisas)

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Política, práticas e campo da saúde indígena
Comunicações Orais Curtas
Política, práticas e campo da saúde indígena

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Instituições Assistenciais e Educacionais
Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Instituições Assistenciais e Educacionais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Residências profissionais e multiprofissionais: o desafio de formar para o SUS 1
Comunicações Orais Curtas
Residências profissionais e multiprofissionais: o desafio de formar para o SUS 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 1
Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 2
Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 1
Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Experiências educativas em gestão e cuidado
Comunicações Orais Curtas
Experiências educativas em gestão e cuidado

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Produção de conhecimentos sobre educação, formação e saúde: relatos de pesquisa 1
Comunicações Orais Curtas
Produção de conhecimentos sobre educação, formação e saúde: relatos de pesquisa 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Os desafios da formação nos seus diversos espaços
Comunicações Orais Curtas
Os desafios da formação nos seus diversos espaços

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação e formação: estratégias para o cuidado 1
Comunicações Orais Curtas
Educação e formação: estratégias para o cuidado 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde da família e APS: práticas e processos educativos
Comunicações Orais Curtas
Saúde da família e APS: práticas e processos educativos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Experiências educativas e formativas: diversidades de olhares
Comunicações Orais Curtas
Experiências educativas e formativas: diversidades de olhares

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Crianças cronicamente adoecidas, descobertas e desafios para a saúde
Comunicações Orais Curtas
Crianças cronicamente adoecidas, descobertas e desafios para a saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Mortalidade infantil, prematuridade e determinantes sociais em saúde
Comunicações Orais Curtas
Mortalidade infantil, prematuridade e determinantes sociais em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Mulheres em suas fases de vida e perspectivas em saúde
Comunicações Orais Curtas
Mulheres em suas fases de vida e perspectivas em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Promoção da Saúde e Envelhecimento Ativo
Comunicações Orais Curtas
Promoção da Saúde e Envelhecimento Ativo

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violências
Comunicações Orais Curtas
Violências

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
LGBT II
Comunicações Orais Curtas
LGBT II

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Sexualidade, Juventude e IST/Aids
Comunicações Orais Curtas
Sexualidade, Juventude e IST/Aids

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Cuidado
Comunicações Orais Curtas
Cuidado

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Necessidades em saúde
Comunicações Orais Curtas
Necessidades em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Atenção à saúde: câncer
Comunicações Orais Curtas
Atenção à saúde: câncer

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Regionalização e redes assistenciais de saúde
Comunicações Orais Curtas
Regionalização e redes assistenciais de saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Intersetorialidade e condições sensíveis à Atenção Básica
Comunicações Orais Curtas
Intersetorialidade e condições sensíveis à Atenção Básica

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde dos Trabalhadores do Campo, da Floresta e das Águas e em situação de informalidade
Comunicações Orais Curtas
Saúde dos Trabalhadores do Campo, da Floresta e das Águas e em situação de informalidade

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador e Atenção Primária à Saúde 1
Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador e Atenção Primária à Saúde 1

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Política de Saúde do(a) Trabalhador(a)
Comunicações Orais Curtas
Política de Saúde do(a) Trabalhador(a)

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Novas tecnologias em saúde
Comunicações Orais Curtas
Novas tecnologias em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Comunidades Tradicionais, Migrantes e outros segmentos populacionais
Comunicações Orais Curtas
Comunidades Tradicionais, Migrantes e outros segmentos populacionais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vulnerabilidades Variadas
Comunicações Orais Curtas
Vulnerabilidades Variadas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 3
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 4
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 4

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Cooperação Internacional em Saúde
Comunicações Orais Curtas
Cooperação Internacional em Saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 6
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 6

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 7
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 7

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 8
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 8

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 9
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 9

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 10
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 10

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Judicializacao da Saude: acesso a saude, argumentos e efeitos
Comunicações Orais Curtas
Judicializacao da Saude: acesso a saude, argumentos e efeitos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Uso apropriado de medicamentos e acesso a medicamentos
Comunicações Orais Curtas
Uso apropriado de medicamentos e acesso a medicamentos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 2
Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 3
Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Processos e gestão do trabalho em saúde
Comunicações Orais Curtas
Processos e gestão do trabalho em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Promoção da saúde e humanização
Comunicações Orais Curtas
Promoção da saúde e humanização

[acessar trabalhos]
09:50 - 10:20 Intervalo
Intervalo
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Saúde e inovação em um novo projeto nacional de desenvolvimento
Mesa Redonda
Saúde e inovação em um novo projeto nacional de desenvolvimento

Coordenador: Carlos Augusto Grabois Gadelha - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositor: Márcio Pochmann - Fundação Perseu Abramo (SP)
Expositor: José Eduardo Cassiolato - Instituto de Economia da UFRJ (RJ)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Da política de desenvolvimento produtivo às plataformas inteligentes de inovação em saúde: o que mudou?
Mesa Redonda
Da política de desenvolvimento produtivo às plataformas inteligentes de inovação em saúde: o que mudou?

Coordenador: Akira Homma - Fiocruz (RJ)
Expositora: Reinaldo Felippe Nery Guimarães - NUBEA/UFRJ (RJ)
Expositor: Paulo Mayorga (Brasil)
Expositor: João Paulo Pieroni - BNDES (RJ)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Sistema Único de Saúde e o desafio do cuidado para pessoas com multimorbidade (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Sistema Único de Saúde e o desafio do cuidado para pessoas com multimorbidade (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Sandro Rogério Rodrigues Batista - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Expositor: Alexandre Chiavegatto Filho - Universidade de São Paulo (SP)
Expositor: James Macinko (United States)
Expositor: Luiz Augusto Facchini - Universidade de Pelotas (Brasil)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Desmonte das políticas de igualdade e estratégias de resistência: implicações para a ação política
Mesa Redonda
Desmonte das políticas de igualdade e estratégias de resistência: implicações para a ação política

Coordenadora: Estela Maria Motta Lima Leão de Aquino - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Tereza Campello - Fundação Oswaldo Cruz (DF)
Expositora: Eleonora Menicucci - UNIFESP (SP)
Expositora: Jurema Werneck (Brasil)
Expositor: Jean Wyllys (Brasil)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Dilemas éticos envolvendo a saúde nas emergências sanitárias
Mesa Redonda
Dilemas éticos envolvendo a saúde nas emergências sanitárias

Coordenadora: Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (RJ)
Expositora: Elaine Silva Miranda - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (RJ)
Expositora: Marisa Palacios da Cunha e Melo de Almeida Rego - NUBEA - UFRJ (RJ)
Expositor: Ivan de Mattos Paiva Filho (Brasil)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Formação em ST na perspectiva da Saúde Coletiva: aspectos políticos, teóricos e metodológicos
Mesa Redonda
Formação em ST na perspectiva da Saúde Coletiva: aspectos políticos, teóricos e metodológicos

Coordenador: Gideon Borges dos Santos - Fundação Oswaldo Cruz (Brasil)
Expositora: Rita Mattos - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Vilma Sousa Santana - Instituto de Saúde Coletiva - ISC (BA)
Expositora: Leticia Coelho da Costa Nobre - Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (BA)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Resistências à medicalização no sus pela valorização da comunicação, da educação popular e do cuidado
Mesa Redonda
Resistências à medicalização no sus pela valorização da comunicação, da educação popular e do cuidado

Coordenador: Charles Delcanale Tesser - UFSC (SC)
Expositora: Raquel Vaz Cardoso - SES/DF (DF)
Expositor: Eymard Mourão Vasconcelos - UFPB (PB)
Expositora: Madel Therezinha Luz - U.F.F. (RJ)
Pavilhão Leonidas Deane - Auditório Maria Deane - A26 (116 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Formação graduada e exercício profissional na Saúde Coletiva: conquistas e desafios
Mesa Redonda
Formação graduada e exercício profissional na Saúde Coletiva: conquistas e desafios

Coordenadora: Liliana Santos - ISC/UFBA (BA)
Expositor: Guilherme Werneck - UERJ/UFRJ (RJ)
Expositor: Gastão Wagner de Sousa Campos - ABRASCO (SP)
Expositora: Jussara Lisboa Viana - FSP/USP (RN)
Expositora: Giselle de Oliveira Figueiredo - UFRJ (RJ)
Expositora: Maria Cristina Ferreira Lemos - Secretaria Municipal de Saúde do RJ (RJ)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Saberes e práticas de saúde dos povos indígenas e sua relação com os serviços de saúde
Mesa Redonda
Saberes e práticas de saúde dos povos indígenas e sua relação com os serviços de saúde

Coordenadora: Eliana Diehl - Universidade Federal de Santa Catarina (SC)
Expositora: Esther Jean - Universidade Federal de Santa Catarina (SC)
Expositora: Joziléia Daniza Jagso Inacio Jacodsen Schild - Universidade Federal de Santa Catarina (SC)
Expositora: Raquel Paiva Dias Scopel - Fundação Oswaldo Cruz - Mato Grosso do Sul (MS)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Normas sanitárias e inclusão produtiva: desafios para a garantia da soberania alimentar e para o fortalecimento da democracia
Mesa Redonda
Normas sanitárias e inclusão produtiva: desafios para a garantia da soberania alimentar e para o fortalecimento da democracia

Expositora: Rosângela Pezza Cintrão - Profissional Autonomo (RJ)
Expositora: Maria Emília Lisboa Pacheco - FASE-Solidariedade e Educação (RJ)
Expositor: Rodrigo Almeida Noleto - Instituto Sociedade, População e Natureza - ISPN (DF)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Agro é Tudo? Agro é Tóxico. Comunicação e resistência na luta contra os agrotóxicos
Mesa Redonda
Agro é Tudo? Agro é Tóxico. Comunicação e resistência na luta contra os agrotóxicos

Coordenador: Alan Tygel - Campanha Contra os Agrotóxicos (MG)
Expositora: Marina Tarnowski Fasanello - PPGICS-ICICT FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Raquel Maria Rigotto - UFC (CE)
Expositor: Sílvio Tendler (Brasil)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Interfaces, SUS, Saúde Coletiva e Ciências Humanas e Sociais na formação de profissionais de saúde - da sala de aula aos contextos de ação e pesquisa
Mesa Redonda
Interfaces, SUS, Saúde Coletiva e Ciências Humanas e Sociais na formação de profissionais de saúde - da sala de aula aos contextos de ação e pesquisa

Coordenadora: Jacqueline Isaac Machado Brigagão - EACH/USP e UFPA (SP)
Expositor: Pedro Paulo Freire Piani - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ (PA)
Expositora: Claudia Mara Pedrosa - DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA. FS/UNB (DF)
Expositor: Sérgio Seiji Aragaki - UFAL - Universidade Federal de Alagoas (AL)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
População, Território, Saúde e Governança Setorial: horizontes para os próximos 20 anos
Mesa Redonda
População, Território, Saúde e Governança Setorial: horizontes para os próximos 20 anos

Coordenador: Luis Henrique Leandro Ribeiro - Brasil Saúde Amanhã / Fiocruz (RJ)
Expositora: Ana Luiza Viana - USP (SP)
Expositora: Maria Monica O’ Neill - Intituto Brasileiro de Geografia e Estatísitca (RJ)
Expositora: Luciana Dias de Lima - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Contrarreforma Trabalhista e Previdenciária: seguridade social e direito à saúde em questão
Mesa Redonda
Contrarreforma Trabalhista e Previdenciária: seguridade social e direito à saúde em questão

Coordenadora: Katia Reis de Souza - FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Maria da Graça Druck de Faria - UFBA (BA)
Expositor: José Augusto Pina (Brasil)
Expositora: Maria Maeno - Fundacentro - Ministério do Trabalho (SP)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Emergência do Zika Vírus no Brasil: Respostas e Desafios para o SUS e para a Saúde Coletiva (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Emergência do Zika Vírus no Brasil: Respostas e Desafios para o SUS e para a Saúde Coletiva (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Kenneth Camargo - UERJ (RJ)
Expositora: Celina Maria Turchi Martelli - IAM - Fiocruz-PE (PE)
Expositora: Nísia Trindade Lima - FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Ilana Lowy - CERMES 3 (France)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Formação em Práticas Integrativas e Complementares: experiências de graduação, residência e pós-graduação
Mesa Redonda
Formação em Práticas Integrativas e Complementares: experiências de graduação, residência e pós-graduação

Coordenadora: Marilene Cabral do Nascimento - Instituto de Saúde Coletiva / Universidade Federal Fluminense (RJ)
Expositor: Emilio Telesi Junior - Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo (SP)
Expositor: Durval Mota - Universidade Federal Fluminense (RJ)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A centralidade das práticas populares e comunitárias para a saúde e seus desafios atuais diante da exclusão social e da retirada de direitos
Mesa Redonda
A centralidade das práticas populares e comunitárias para a saúde e seus desafios atuais diante da exclusão social e da retirada de direitos

Coordenadora: Maria Rocineide Ferreira da Silva - Universidade Estadual do Ceará (CE)
Expositora: Graciela Esther Pagliaro - ANEPS RJ (RJ)
Expositor: Luís Eduardo Batista - Instituto de Saúde de São Paulo (SP)
Expositor: Carlos Rodrigues Brandão - UNICAMP (SP)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Atuação judicial em defesa do direito à saúde
Mesa Redonda
Atuação judicial em defesa do direito à saúde

Coordenador: Thiago Lopes Cardoso Campos - INSTITUTO DE DIREITO SANITÁRIO APLICADO - IDISA (BA)
Expositora: Elida Graziane Pinto - Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo (SP)
Expositora: Sandra Krieger Gonçalves (Brasil)
Expositora: Lenir Santos - Instituto de Direito Sanitário Aplicado (SP)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Política de saúde bucal no Brasil: impactos, intervenções e perspectivas de futuro
Mesa Redonda
Política de saúde bucal no Brasil: impactos, intervenções e perspectivas de futuro

Coordenador: João Henrique Lara Amaral - Faculdade de Odontologia - Universidade Federal de Minas Gerais (MG)
Expositora: Sonia Cristina Lima Chaves - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (BA)
Expositor: Angelo Giuseppe Roncalli da Costa Oliveira - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE (RN)
Expositor: Gilberto Alfredo Pucca Junior - Universidade de Brasília (DF)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Desafios para a efetivação do direito humano à alimentação adequada sob a perspectiva da comunicação
Mesa Redonda
Desafios para a efetivação do direito humano à alimentação adequada sob a perspectiva da comunicação

Coordenadora: Ana Paula Bortoletto Martins - IDEC (SP)
Expositor: Rodrigo Murtinho de Martinez Torres - ICTC/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Fernanda Lessa Mainier Hack - Põe no Rótulo (RJ)
Expositor: Cristiano Siqueira Boccolini - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A contribuição da teoria crítica da tecnologia ao debate sobre a pesquisa e a inovação em saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
A contribuição da teoria crítica da tecnologia ao debate sobre a pesquisa e a inovação em saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: José da Rocha Carvalheiro - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (SP)
Expositor: Luis Eugenio de Souza - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Rachel Kiddel Monroe (Brasil)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
Estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia: reduzindo inequidades
Palestra
Estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia: reduzindo inequidades

Coordenadora: Haydee Padilla - OPAS/OMS (DF)
Palestrante: Bremen De Mucio - Organización Panamericana de la Salud OPAS (Uruguay)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS): o contexto da internet das coisas
Mesa Redonda
Saúde Coletiva e Informação e Tecnologia de Informação em Saúde (ITIS): o contexto da internet das coisas

Coordenador: Álvaro Escrivão Junior - FGV/SP (SP)
Expositor: Marco Antonio Bego (Brasil)
Expositor: Marcelo Fornazin - Universidade Federal Fluminense (RJ)
Expositor: Ricardo Medeiros Pimenta - Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia IBICT (RJ)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Impactos da austeridade fiscal na APS
Mesa Redonda
Impactos da austeridade fiscal na APS

Coordenador: Allan Claudius Queiroz Barbosa - FACE/UFMG - OBSERVA-RH (MG)
Expositor: Henrique Botelho (Portugal)
Expositor: José-Manuel Freire - Escuela Nacional de Sanidad-Instituto de Salud Carlos III (Spain)
Expositor: Davide Rasella - INSTITUTO GONÇALO MUNIZ, FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ, SALVADOR, BAHIA, BRAZIL (RJ)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
11:05 - 11:50 Palestra
Pesquisa-intervenção sobre as práticas de atenção e de formação nos hospitais de ensino no Brasil: rede de inovações para a mudança de modelo de formação e atenção ao parto e nascimento na rede SUS
Palestra
Pesquisa-intervenção sobre as práticas de atenção e de formação nos hospitais de ensino no Brasil: rede de inovações para a mudança de modelo de formação e atenção ao parto e nascimento na rede SUS

Coordenador: Serafim Barbosa dos Santos Serafim - UFMG (MG)
Palestrante: Kleyde Ventura de Souza - Universidade Federal de Minas Gerais (MG)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
11:50 - 13:10 Almoço
Almoço
13:10 - 14:10 Conferência
Desigualdades sociais e estratégias para superá-las
Conferência
Desigualdades sociais e estratégias para superá-las

Coordenador: Antonio José Leal Costa - Instituto em Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ (RJ)
Expositor: Sir Michael Marmot - Institute of Health Equity in the UCL Department of Epidemiology & Public Health (United Kingdom)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
14:10 - 14:30 Intervalo
Intervalo
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Comunicação oral
Comunicações Orais
Comunicação oral
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Serviços de atenção à violência
Comunicações Orais
Serviços de atenção à violência

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Serviços de atenção à mulher
Comunicações Orais
Serviços de atenção à mulher

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Relações e espaços de violência
Comunicações Orais
Relações e espaços de violência

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Experiências e abordagens em saúde e ambiente 1
Comunicações Orais
Experiências e abordagens em saúde e ambiente 1

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Exposições químicas, ambiente e saúde 1
Comunicações Orais
Exposições químicas, ambiente e saúde 1

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Agroecologia, ambiente e saúde 2
Comunicações Orais
Agroecologia, ambiente e saúde 2

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Fátima de Oliveira: quesito cor e o perfil da morbi-mortalidade da população negra
Comunicações Orais
Fátima de Oliveira: quesito cor e o perfil da morbi-mortalidade da população negra

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): dimensões da qualidade
Comunicações Orais
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): dimensões da qualidade

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Políticas e Gestão do Sistema de Saúde
Comunicações Orais
Políticas e Gestão do Sistema de Saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Relatos de experiências: Cuidados em obesidade e DCNT
Comunicações Orais
Relatos de experiências: Cuidados em obesidade e DCNT

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Situação do câncer no Brasil
Comunicações Orais
Situação do câncer no Brasil

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Hipertensão
Comunicações Orais
Hipertensão

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Prevalência e Estratégias de Controle
Comunicações Orais
Prevalência e Estratégias de Controle

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Síndrome do Zika Congênita: Características Clínicas e Impacto do Diagnóstico na Família
Comunicações Orais
Síndrome do Zika Congênita: Características Clínicas e Impacto do Diagnóstico na Família

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Tratamento da Tuberculose
Comunicações Orais
Tratamento da Tuberculose

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Epidemiogia das Hepatites Virais e da Leptospirose
Comunicações Orais
Epidemiogia das Hepatites Virais e da Leptospirose

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Doenças Transmissíveis - informação e estudos
Comunicações Orais
Doenças Transmissíveis - informação e estudos

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Vigilância sanitária na atenção à saude
Comunicações Orais
Vigilância sanitária na atenção à saude

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Território e informação para ação
Comunicações Orais
Território e informação para ação

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Comunicação, saúde e sociedade
Comunicações Orais
Comunicação, saúde e sociedade

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Analises da implementação do subsistema de saúde indígena
Comunicações Orais
Analises da implementação do subsistema de saúde indígena

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Complementares em Diferentes Cenários de Saúde
Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Complementares em Diferentes Cenários de Saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Complementares em Diferentes Cenários de Saúde II
Comunicações Orais
Práticas Integrativas e Complementares em Diferentes Cenários de Saúde II

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 22
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 22

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 23
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 23

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 24
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 24

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 25
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 25

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 26
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 26

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 27
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 27

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 28
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 28

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 29
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 29

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 30
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 30

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 31
Comunicações Orais
Diálogos sobre Educação e Formação em Saúde 31

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Adolescendo com desafios na e para saúde
Comunicações Orais
Adolescendo com desafios na e para saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
A ludicidade e o protagonismo nos encontros em saúde das crianças e adolescentes
Comunicações Orais
A ludicidade e o protagonismo nos encontros em saúde das crianças e adolescentes

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Agendas politicas em saúde da mulher e decisões
Comunicações Orais
Agendas politicas em saúde da mulher e decisões

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Qualidade de Vida e Envelhecimento
Comunicações Orais
Qualidade de Vida e Envelhecimento

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Gênero, Sexualidade, Juventude e HIV/AIDS
Comunicações Orais
Gênero, Sexualidade, Juventude e HIV/AIDS

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Aborto
Comunicações Orais
Aborto

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
LGBT III
Comunicações Orais
LGBT III

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Integração e intersetorialidade na saúde
Comunicações Orais
Integração e intersetorialidade na saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Linhas de cuidado e redes assistenciais de saúde
Comunicações Orais
Linhas de cuidado e redes assistenciais de saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Profissionais de saúde
Comunicações Orais
Profissionais de saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Financiamento e gestão nas regiões e redes assistenciais de saúde
Comunicações Orais
Financiamento e gestão nas regiões e redes assistenciais de saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Saúde do Trabalhador na Atenção Primária - 2
Comunicações Orais
Saúde do Trabalhador na Atenção Primária - 2

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Trabalho e saúde docente
Comunicações Orais
Trabalho e saúde docente

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Vigilância em Saúde do Trabalhador
Comunicações Orais
Vigilância em Saúde do Trabalhador

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Precarização social e terceirização
Comunicações Orais
Precarização social e terceirização

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Métodos computadorizados de atenção à saúde
Comunicações Orais
Métodos computadorizados de atenção à saúde

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Pessoas vivendo com hiv/aids
Comunicações Orais
Pessoas vivendo com hiv/aids

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Vulnerabilidades Variadas
Comunicações Orais
Vulnerabilidades Variadas

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Saude bucal CO 5
Comunicações Orais
Saude bucal CO 5

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Diplomacia em Saúde Global
Comunicações Orais
Diplomacia em Saúde Global

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 11
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 11

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 12
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 12

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 13
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 13

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 14
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 14

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 15
Comunicações Orais
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde CO 15

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Desafios da Efetivacao da Saude como Direito
Comunicações Orais
Desafios da Efetivacao da Saude como Direito

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Financiamento e abastecimento da assistência farmacêutica
Comunicações Orais
Financiamento e abastecimento da assistência farmacêutica

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Contribuições da epidemiologia de medicamentos
Comunicações Orais
Contribuições da epidemiologia de medicamentos

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 4
Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 4

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 5
Comunicações Orais
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde CO 5

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Território e participação
Comunicações Orais
Território e participação

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Métricas, DCNT e fatores de risco e de proteção
Comunicações Orais
Métricas, DCNT e fatores de risco e de proteção

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Métricas, Saúde da Mulher e da Criança
Comunicações Orais
Métricas, Saúde da Mulher e da Criança

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Métricas e Populações Específicas
Comunicações Orais
Métricas e Populações Específicas

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Soluções para o trabalho: relatos e análises
Comunicações Orais
Soluções para o trabalho: relatos e análises

[acessar trabalhos]
14:30 - 16:00 Comunicações Orais
Gestão do trabalho e da educação: temas variados
Comunicações Orais
Gestão do trabalho e da educação: temas variados

[acessar trabalhos]
16:00 - 16:20 Intervalo
Intervalo
16:20 - 18:20 Grande Debate
Desafios e perspectivas da saúde coletiva
Grande Debate
Desafios e perspectivas da saúde coletiva

Coordenadora: Gulnar Azevedo Silva - Instituto de Medicina Social da UERJ (RJ)
Debatedor: Cesar Gomes Victora - UFPEL (RS)
Debatedor: Naomar Monteiro de Almeida Filho - ISC/UFBA (BA)
Debatedora: Nísia Trindade Lima - FIOCRUZ (RJ)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)


• Domingo, 29 de julho de 2018
Horário Atividade Sala
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violência física, psicológica e sexual ao longo da vida
Comunicações Orais Curtas
Violência física, psicológica e sexual ao longo da vida

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violências nas escolas e estratégias de saúde na família
Comunicações Orais Curtas
Violências nas escolas e estratégias de saúde na família

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Violências contra crianças e adolescentes
Comunicações Orais Curtas
Violências contra crianças e adolescentes

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 3
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 6
Comunicações Orais Curtas
Ambiente e Saúde 6

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Gilberto dos Santos, atenção integral às Pessoas com Doença Falciforme
Comunicações Orais Curtas
Gilberto dos Santos, atenção integral às Pessoas com Doença Falciforme

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): tópicos de atenção básica
Comunicações Orais Curtas
Informação e Tecnologia da Informação em Saúde (ITIS): tópicos de atenção básica

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - III
Comunicações Orais Curtas
Aspectos teórico conceituais e metodológicos da saúde coletiva - comunicações curtas - III

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Políticas de saúde: contexto, formulação e implementação
Comunicações Orais Curtas
Políticas de saúde: contexto, formulação e implementação

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Estudos sobre ocorrência de câncer
Comunicações Orais Curtas
Estudos sobre ocorrência de câncer

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
pesquisa em DCNT 3
Comunicações Orais Curtas
pesquisa em DCNT 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Arboviroses: zika, dengue e chikungunya
Comunicações Orais Curtas
Arboviroses: zika, dengue e chikungunya

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
HIV/AIDS e co-infecção TB/HIV
Comunicações Orais Curtas
HIV/AIDS e co-infecção TB/HIV

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Doenças respiratorias, gastrointestinais, imunopreveniveis, toxoplasmose e outras infecções
Comunicações Orais Curtas
Doenças respiratorias, gastrointestinais, imunopreveniveis, toxoplasmose e outras infecções

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Estudos de óbitos e mortalidade
Comunicações Orais Curtas
Estudos de óbitos e mortalidade

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Tecnologias em saúde: estudos e análises
Comunicações Orais Curtas
Tecnologias em saúde: estudos e análises

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias do campo da saúde e atenção primária
Comunicações Orais Curtas
Vigilâncias do campo da saúde e atenção primária

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
A comunicaçaõ em diferentes narrativas e contextos
Comunicações Orais Curtas
A comunicaçaõ em diferentes narrativas e contextos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Problemas de saúde, atenção e práticas tradicionais
Comunicações Orais Curtas
Problemas de saúde, atenção e práticas tradicionais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Múltiplas Perspectivas II
Comunicações Orais Curtas
Práticas Integrativas e Complementares em Múltiplas Perspectivas II

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Produção de processos e materiais educativos
Comunicações Orais Curtas
Produção de processos e materiais educativos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 3
Comunicações Orais Curtas
Vivências na graduação: articulando formação e trabalho no SUS 3

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 2
Comunicações Orais Curtas
Experiências dialógicas nos teritórios, serviços e na formação em saúde 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Mediações educativas no cuidado em saúde
Comunicações Orais Curtas
Mediações educativas no cuidado em saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação popular e educação em saúde: movimentos sociais e comunidades
Comunicações Orais Curtas
Educação popular e educação em saúde: movimentos sociais e comunidades

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Produção de conhecimentos sobre educação, formação e saúde: relatos de pesquisa 2
Comunicações Orais Curtas
Produção de conhecimentos sobre educação, formação e saúde: relatos de pesquisa 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação e formação: estratégias para o cuidado 2
Comunicações Orais Curtas
Educação e formação: estratégias para o cuidado 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação, informação e comunicação na universidade e nos serviços
Comunicações Orais Curtas
Educação, informação e comunicação na universidade e nos serviços

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Educação e Formação em Saúde
Comunicações Orais Curtas
Educação e Formação em Saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Produção de processos e materiais educativos
Comunicações Orais Curtas
Produção de processos e materiais educativos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Puericultura e promoção da saúde infanto-juvenil
Comunicações Orais Curtas
Puericultura e promoção da saúde infanto-juvenil

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Práticas contraceptivas, gravidez e parto e situações de vulnerabilização
Comunicações Orais Curtas
Práticas contraceptivas, gravidez e parto e situações de vulnerabilização

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Envelhecimento e Cuidado em Saúde
Comunicações Orais Curtas
Envelhecimento e Cuidado em Saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Narrativas
Comunicações Orais Curtas
Narrativas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Gênero e Aids
Comunicações Orais Curtas
Gênero e Aids

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Território, planejamento e gestão da atenção à saúde
Comunicações Orais Curtas
Território, planejamento e gestão da atenção à saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Percursos no acesso à atenção à saúde
Comunicações Orais Curtas
Percursos no acesso à atenção à saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
rganização da atenção à saúde através das redes assistenciais
Comunicações Orais Curtas
rganização da atenção à saúde através das redes assistenciais

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Organização do trabalho na atenção à saúde
Comunicações Orais Curtas
Organização do trabalho na atenção à saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador & Atenção Primária à Saúde 2
Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador & Atenção Primária à Saúde 2

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Promoção da Saúde e Vigilância em Saúde do Trabalhador
Comunicações Orais Curtas
Promoção da Saúde e Vigilância em Saúde do Trabalhador

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador em Instituições Públicas
Comunicações Orais Curtas
Saúde do Trabalhador em Instituições Públicas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Métodos computadorizados de atenção à saúde
Comunicações Orais Curtas
Métodos computadorizados de atenção à saúde

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Pessoas Privadas de Liberdade
Comunicações Orais Curtas
Pessoas Privadas de Liberdade

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 5
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 5

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 6
Comunicações Orais Curtas
Saude bucal COC 6

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Cooperação Internacional em Saúde nas Regioes de Fronteira Brasileira
Comunicações Orais Curtas
Cooperação Internacional em Saúde nas Regioes de Fronteira Brasileira

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 11
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 11

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 12
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 12

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 13
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 13

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 14
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 14

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 15
Comunicações Orais Curtas
Planejamento, Gestão e Avaliação na Saúde COC 15

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Justiça social, equidade e Acesso à saúde de populações especificas
Comunicações Orais Curtas
Justiça social, equidade e Acesso à saúde de populações especificas

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Segurança do paciente e uso de medicamentos
Comunicações Orais Curtas
Segurança do paciente e uso de medicamentos

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Medicamentos na APS
Comunicações Orais Curtas
Medicamentos na APS

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 4
Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 4

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 5
Comunicações Orais Curtas
Democracia, Participação e Controle Social na Saúde COC 5

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Soluções para o trabalho: relatos e análises
Comunicações Orais Curtas
Soluções para o trabalho: relatos e análises

[acessar trabalhos]
08:00 - 09:50 Comunicações Orais Curtas
Gestão do trabalho e da educação: temas variados
Comunicações Orais Curtas
Gestão do trabalho e da educação: temas variados

[acessar trabalhos]
09:50 - 10:20 Intervalo
Intervalo
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Uma leitura interseccional do cuidado com pessoas que usam drogas: incremento do estigma ou ampliação do olhar?
Mesa Redonda
Uma leitura interseccional do cuidado com pessoas que usam drogas: incremento do estigma ou ampliação do olhar?

Coordenadora: Elda de Oliveira - Universidade de São Paulo (SP)
Expositor: Emiliano de Camargo David - Instituto AMMA Psique e Negritude (SP)
Expositora: Flávia Fernando Lima Silva - Universidade Federal Fluminense (RJ)
Expositora: Ana Lucia Marinho Marques - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (SP)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Desafios atuais para a Gestão de Emergências e Desastres em Saúde no SUS
Mesa Redonda
Desafios atuais para a Gestão de Emergências e Desastres em Saúde no SUS

Coordenador: Carlos Machado de Freitas - Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde; Fundação Oswaldo Cruz (CEPEDES/FIOCRUZ) (RJ)
Expositora: Daniela Buosi Rohlfs - Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador – DSASTSVS (DF)
Expositor: Ciro Ugarte - OPS Washington, DC (Outro)
Expositor: Wanderson Kleber de Oliveira (Brasil)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Inovação em saúde e interesse público
Mesa Redonda
Inovação em saúde e interesse público

Coordenador: Moisés Goldbaum - USP (SP)
Expositora: Cláudia Chamas - Fiocruz (RJ)
Expositor: Paulo Tigre (RJ)
Expositor: Cid Manso de Mello Vianna (Brasil)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Direito à cidade e agroecologia: um olhar a partir dos sistemas alimentares, do direito à alimentação adequada e suas conexões com a saúde
Mesa Redonda
Direito à cidade e agroecologia: um olhar a partir dos sistemas alimentares, do direito à alimentação adequada e suas conexões com a saúde

Coordenador: Marco Akerman - Faculdade de Saúde Pública da USP (SP)
Expositor: Marcelo Firpo de Souza Porto - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Veruska Prado Alexandre - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Expositora: Elisabetta Recine - UNIVERSIDADE DE BRASILIA (DF)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A formação dos trabalhadores técnicos para o acesso universal à saúde
Mesa Redonda
A formação dos trabalhadores técnicos para o acesso universal à saúde

Coordenadora: Anakeila de Barros Stauffer - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositora: Maram Mané - Instituto Nacional de Saude Publica (Guinea-Bissau)
Expositor: Oscar Feo Istúriz - Universidad de Carabobo y del Instituto de Altos Estudios en Salud (Venezuela, RB)
Expositora: Nancy Jeanet Molina Achury - Universidad Nacional de Colombia (Colombia)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Conquistas, limites e desafios da Educação Profissional em Saúde no Brasil: da Reforma Sanitária à conjuntura atual
Mesa Redonda
Conquistas, limites e desafios da Educação Profissional em Saúde no Brasil: da Reforma Sanitária à conjuntura atual

Coordenadora: Márcia Valéria Guimarães Cardoso Morosini - EPSJV/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Maria Luiza Jaeger - Rede Unida (RS)
Expositora: Ena Galvão (Brasil)
Expositora: Maria Ciavatta - Universidade Federal Fluminense (RJ)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Demografia e Saúde dos Povos Indígenas no Brasil: Cenários e Perspectivas para o Censo Demográfico de 2020
Mesa Redonda
Demografia e Saúde dos Povos Indígenas no Brasil: Cenários e Perspectivas para o Censo Demográfico de 2020

Coordenador: Gerson Luiz Marinho - UFRJ (RJ)
Expositor: Ricardo Ventura Santos (RJ)
Expositor: Marcos Terena - Cátedra Indígena Intercultural - Comitê Intertribal (ITC) (DF)
Expositor: Marta de Oliveira Antunes - IBGE (RJ)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Gênero, Sexualidade e Saúde: religião, ciência e cidadania em disputa
Mesa Redonda
Gênero, Sexualidade e Saúde: religião, ciência e cidadania em disputa

Coordenador: Horacio Sívori - IMS/UERJ (Brasil)
Expositora: Maria das Dores Campos Machado - UFRJ (RJ)
Expositor: Mario Pecheny - Universidad de Buenos Aires / CONICET (Argentina)
Expositor: Sergio Carrara - Instituto de Medicina Social/UERJ (RJ)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Gravidez, parto e direitos - o caso da violência obstétrica
Mesa Redonda
Gravidez, parto e direitos - o caso da violência obstétrica

Coordenadora: Jane Russo - IMS-UERJ (RJ)
Expositora: Andreza Nakano - IFF/Fiocruz (RJ)
Expositora: Rosamaria Carneiro - UnB (DF)
Expositora: Helena Fialho de Carvalho Torres (Brasil)
Pavilhão Leonidas Deane - Auditório Maria Deane - A26 (116 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Soberania e privatização na saúde: destinos da universalidade e equidade no SUS
Mesa Redonda
Soberania e privatização na saúde: destinos da universalidade e equidade no SUS

Coordenador: José Gomes Temporão - Fiocruz (RJ)
Expositora: Ligia Bahia - IESC/UFRJ (Brasil)
Expositor: José Carlos Braga (Brasil)
Expositor: Celio Hiratuka - Instituto de Economia - Universidade Estadual de Campinas (SP)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Os desafios da saúde urbana, cenários pregressos e o contexto atual, impactos na saúde e no modo de viver da população (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Os desafios da saúde urbana, cenários pregressos e o contexto atual, impactos na saúde e no modo de viver da população (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Letícia de Oliveira Cardoso - Fundação Oswaldo Cruz (Brasil)
Expositora: Waleska Teixeira Caiaffa - Universidade Federal de Minas Gerais (MG)
Expositor: Alex Quistberg - Drexel University (United States)
Expositor: Renato Castiglia Feitosa (Brasil)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Modelos de Formação e Modos de Cuidado: educação e saúde na luta por direitos sociais
Mesa Redonda
Modelos de Formação e Modos de Cuidado: educação e saúde na luta por direitos sociais

Coordenador: Luiz Antonio de Castro Santos - UERJ (RJ)
Coordenadora: Lina Faria - UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL DA BAHIA (BA)
Expositor: Marcelo Dourado Rocha - UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (BA)
Expositor: José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres - DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA - FACULDADE DE MEDICINA DA USP (SP)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Racismo e saúde pública (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Racismo e saúde pública (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Denise de Almeida Ribeiro - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (BA)
Expositora: Sherman A. James - Duke University - Sanford School of Public Policy (United States)
Expositora: Edna Maria de Araujo - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA (BA)
Expositora: Dora Chor - Fiocruz (RJ)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
O desmonte da política de proteção social dos trabalhadores - impactos da reforma trabalhista para a saúde e a segurança dos trabalhadores
Mesa Redonda
O desmonte da política de proteção social dos trabalhadores - impactos da reforma trabalhista para a saúde e a segurança dos trabalhadores

Coordenadora: Marcia Bandini - UNICAMP (Brasil)
Expositor: Leonardo Mendonça - Ministério Público do Trabalho (PE)
Expositor: Ricardo Patah - UGT (SP)
Expositor: Marco Perez (Brasil)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Movimentos Sociais em Luta pela Vida e Políticas Públicas: contribuições ao debate sobre saúde
Mesa Redonda
Movimentos Sociais em Luta pela Vida e Políticas Públicas: contribuições ao debate sobre saúde

Coordenadora: Mariana Tavares Ferreira - RAPS/SUS, USP, Rede Contra a Violência (RJ)
Expositora: Rachel Barros - Fase/ Fórum Social de Manguinhos (RJ)
Expositora: Glaucia Almeida Marinho - Justiça Global (RJ)
Expositora: Patricia Oliveira (RJ)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Presença das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na América Latina
Mesa Redonda
Presença das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na América Latina

Coordenadora: Marilene Cabral do Nascimento - Instituto de Saúde Coletiva / Universidade Federal Fluminense (RJ)
Expositor: Bernardino Vitoy - OPAS/OMS (DF)
Expositora: Islândia Maria Carvalho de Sousa - Fiocruz Pernambuco (PE)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Memória da Violência e Saúde no Brasil
Mesa Redonda
Memória da Violência e Saúde no Brasil

Coordenadora: Maria Cecília de Souza Minayo - Fiocruz (Brasil)
Expositor: Fernando Salis (Brasil)
Expositora: Marta Silva (Brasil)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Movimento do Capital, Política, Estado e Saúde
Mesa Redonda
Movimento do Capital, Política, Estado e Saúde

Coordenador: Leonardo Carnut - UPE (SP)
Expositor: Aquilas Nogueira Mendes - FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP (SP)
Expositor: Andre Vianna Dantas - FIOCRUZ - ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO (RJ)
Expositor: Eduardo Levcovitz - IMS/UERJ (DF)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Avaliação de impacto à saúde: princípios e práticas, discussão de caminhos, estratégias e legislação
Mesa Redonda
Avaliação de impacto à saúde: princípios e práticas, discussão de caminhos, estratégias e legislação

Coordenador: Gabriel Schütz - UFRJ (RJ)
Expositora: Sandra de Souza Hacon - ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Sharmenia - FIocruz - Ceará (CE)
Expositora: Carolina Mariani (Brasil)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Democracia, participação e a definição de políticas públicas
Mesa Redonda
Democracia, participação e a definição de políticas públicas

Coordenadora: Arlinda Barbosa Moreno - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Ruben Araujo de Mattos - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL UERJ (RJ)
Expositor: Leonardo Avritzer (Brasil)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
Epistemologia em saúde coletiva na América Latina
Mesa Redonda
Epistemologia em saúde coletiva na América Latina

Coordenador: Gastão Wagner de Sousa Campos - ABRASCO (SP)
Expositor: Hugo Spinelli - UNIVERSIDAD NACIONAL DE LANUS (Argentina)
Expositora: Lilia Schraiber - USP- Faculdade de Medicina (SP)
Expositor: Jaime Breilh - CILABSalud y Universidad Andina Simón Bolívar Sede Ecuador (Ecuador)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:05 Palestra
História da Epidemiologia (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
História da Epidemiologia (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Kenneth Camargo - UERJ (RJ)
Palestrante: Alfredo Morabia - Mailman School of Public Health, Columbia University and at the Barry Commoner Center for Health and the Environment at Queens College, City University of New York. (United States)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A agenda política das organizações sociais de saúde: a privatização e os custos aos serviços públicos
Mesa Redonda
A agenda política das organizações sociais de saúde: a privatização e os custos aos serviços públicos

Coordenadora: Fabiana Turino - UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO (ES)
Expositora: Elda Coelho de Azevedo Bussinger - Faculdade de Direito de Vitoria - FDV (ES)
Expositor: Carlos Eduardo Gomes Siqueira - UNIVERSIDADE DE MASSACHUSETTS BOSTON (Outro)
Expositor: Francis Sodre - UFES (ES)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
10:20 - 11:50 Mesa Redonda
A mulher na Saúde Coletiva: ciência, cuidado e resistência
Mesa Redonda
A mulher na Saúde Coletiva: ciência, cuidado e resistência

Coordenadora: Rosana Onocko Campos - UNICAMP (SP)
Expositora: Gulnar Azevedo Silva - Instituto de Medicina Social da UERJ (RJ)
Expositora: Estela Maria Motta Lima Leão de Aquino - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Sabrina Helena Ferigato - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS (SP)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
11:05 - 11:50 Palestra
O sanitarista está nu? Racionalidade neoliberal e cinismo em saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
O sanitarista está nu? Racionalidade neoliberal e cinismo em saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Reinaldo Felippe Nery Guimarães - NUBEA/UFRJ (RJ)
Palestrante: Luis David Castiel (RS)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
11:50 - 13:10 Mesa Redonda
A implementação do PMAQ e de programas internacionais de pagamento por desempenho (P4P/PBF): seus efeitos no fortalecimento de sistemas de saúde
Mesa Redonda
A implementação do PMAQ e de programas internacionais de pagamento por desempenho (P4P/PBF): seus efeitos no fortalecimento de sistemas de saúde

Coordenadora: Amélia Cohn - Universidade de São Paulo (SP)
Expositor: Zubin Cyrus Shroff - The Alliance for Health Policy and Systems Research (Outro)
Expositora: Fabiana da Cunha Saddi - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (GO)
Expositor: Emerson Elias Merhy (Brasil)
Expositor: Allan Nuno Sousa - Ministério da Saúde (DF)
Debatedora: Rita de Cássia Duarte Lima - UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO (ES)
Debatedor: Luciano Bezerra Gomes - Universidade Federal da Paraíba (PB)
11:50 - 13:10 Almoço
Almoço
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Pós-graduandos e a reforma sanitária no Brasil contemporâneo
Mesa Redonda
Pós-graduandos e a reforma sanitária no Brasil contemporâneo

Coordenador: Lucas Nishida - ICICT/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Giovanny Kley Silva Trindade - UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE (AC)
Expositor: Miguel Eusébio Pereira Coutinho Júnior - Escola de Saúde Pública do Ceará (CE)
Expositora: Maria Raniele dos Santos - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS (AL)
Expositora: Thais Lisboa Soares - IPUB/UFRJ (RJ)
ENSP - Sala 410 - D75 (80 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Estudos de intervenção realizados na gravidez e primeiros anos de vida para promover o desenvolvimento infantil
Mesa Redonda
Estudos de intervenção realizados na gravidez e primeiros anos de vida para promover o desenvolvimento infantil

Coordenadora: Alicia Matijasevich - Universidade de São Paulo (USP) (SP)
Expositora: Alicia Matijasevich - Universidade de São Paulo (USP) (SP)
Expositora: Iná S. Santos - Programa de pós-graduação em Epidemiologia, Universidade Federal de Pelotas (RS)
Expositor: Marlos R. Domingues - Universidade Federal de Pelotas (RS)
NUST - Sala de Reuniôes - E11 (74 pax) *
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Formação e Educação Permanente em Saúde: interação com a rede de serviços de saúde
Mesa Redonda
Formação e Educação Permanente em Saúde: interação com a rede de serviços de saúde

Coordenador: Aluisio Gomes da Silva Junior - Instituto de Saúde Coletiva da UFF (RJ)
Expositor: Luciano Bezerra Gomes - Universidade Federal da Paraíba (PB)
Expositor: Armando Cypriano Pires (Brasil)
Expositora: Maria Elizabeth Barros de Barros - UFES (ES)
EPSJV - Espaço Pátio Circular - D50 (110 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
SUS e Saúde Suplementar: fatores políticos e suas implicações
Mesa Redonda
SUS e Saúde Suplementar: fatores políticos e suas implicações

Coordenadora: Isabela Soares Santos - Fiocruz (RJ)
Expositor: Marcello Fragano Baird - FGV/SP e Escola do Parlamento (SP)
Expositora: Carmem Emmanuely Leitão Araújo - UFMG (MG)
Expositor: José Antonio de Freitas Sestelo - ABRASCO (BA)
Museu da Vida - Auditório - C36 (185 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
História da Saúde Coletiva e a Gênese de políticas e programas em saúde no Brasil
Mesa Redonda
História da Saúde Coletiva e a Gênese de políticas e programas em saúde no Brasil

Coordenador: Juarez Pereira Furtado - UNIFESP (SP)
Expositor: André Mota - Departamento de Medicina Preventiva - FMUSP (SP)
Expositor: Jamacy Costa Souza - Universidade Federal da Bahia (BA)
Expositor: Igor da Costa Borysow - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (SP)
CDHS - Sala 304+305+306 - C36 (57 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Sofrimento, Adoecimento e Morte nos territórios mineradores: uma desafiadora realidade brasileira
Mesa Redonda
Sofrimento, Adoecimento e Morte nos territórios mineradores: uma desafiadora realidade brasileira

Coordenadora: Jandira Maciel da Silva - UFMG (MG)
Expositor: Bruno Milanez - Universidade Federal de Juiz de Fora (RJ)
Expositor: Tarcísio Márcio Magalhães Pinheiro - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (MG)
Expositor: Tadzio Peters Coelho - Movimento pela Soberania Popular na Mineração - MAM (MA)
EPSJV - Sala 116 - D50 (90 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Saúde Global, vulnerabilidades e direitos humanos: perspectivas críticas e desafios práticos (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Saúde Global, vulnerabilidades e direitos humanos: perspectivas críticas e desafios práticos (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Miriam Ventura da Silva - INSTITUTO DE EST. SAÚDE COLETIVA IESC-UFRJ (RJ)
Expositor: Richard Parker - IESC/UFRJ (RJ)
Expositor: João Guilherme Biehl - Princeton University (United States)
Expositor: José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres - DEPARTAMENTO DE MEDICINA PREVENTIVA - FACULDADE DE MEDICINA DA USP (SP)
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Democracia e organização popular: movimentos sociais e a defesa da soberania dos direitos sociais e do direito universal à saúde
Mesa Redonda
Democracia e organização popular: movimentos sociais e a defesa da soberania dos direitos sociais e do direito universal à saúde

Coordenadora: Lucia Souto - CEBES (Brasil)
Expositor: Lúcio Centeno (Brasil)
Expositor: Josué Rocha (Brasil)
Expositor: José Maria Rangel (Brasil)
Pavilhão Leonidas Deane - Auditório Maria Deane - A26 (116 pax) *
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Educação Interprofissional em Saúde (EIP): formação profissional e integralidade no cuidado
Mesa Redonda
Educação Interprofissional em Saúde (EIP): formação profissional e integralidade no cuidado

Coordenadora: Maria Isabel Barros Bellini - PUCRS E ESCOLA DE SAUDE PUBLICA DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
Expositor: Marcelo Viana da Costa - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN (CE)
Expositora: Marina Peduzzi - Universidade de Sao Paulo (SP)
ENSP - Salão Internacional - D75 (80 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Envelhecimento e saúde coletiva: políticas públicas no enfrentamento das desigualdades
Mesa Redonda
Envelhecimento e saúde coletiva: políticas públicas no enfrentamento das desigualdades

Coordenadora: Marilia Louvison (Brasil)
Expositora: Yeda Duarte (Brasil)
Expositor: Ina Voelcker - Centro Internacional de Longevidade Brasil (ILC-BR) (RJ)
Expositor: Luiz Roberto Ramos - UNIFESP - Departamento de Medicina Preventiva (SP)
Expositor: Renato Veras - UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (RJ)
INCQS/Bloco 9 - Auditório - B40 (94 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Deficiência, feminismo e cuidado: a perspectiva das emergências
Mesa Redonda
Deficiência, feminismo e cuidado: a perspectiva das emergências

Coordenadora: Martha Cristina Nunes Moreira - IFF/Fiocruz (RJ)
Expositora: Anahi Guedes de Mello - UFSC (SC)
Expositora: Katia Maria Braga Edmundo - CEDAPS/UNESA (RJ)
Expositora: Ana Rita Paula - Autônoma (SP)
Expositora: Norma Maria de Souza - IKJ/ PROJETO MARIAS: COMO POSSO AJUDAR MEU FILHO ESPECIAL (RJ)
INI - Auditório - A17 (55 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
A construção social da diferença: violência e racismo nas práticas de cuidado e os desafios para a integralidade
Mesa Redonda
A construção social da diferença: violência e racismo nas práticas de cuidado e os desafios para a integralidade

Coordenadora: Tatiana Engel Gerhardt - UFRGS (RS)
Expositora: Elaine Oliveira Soares - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PORTO ALEGRE (RS)
Expositor: Luís Eduardo Batista - Instituto de Saúde de São Paulo (SP)
Expositor: Marcos Antonio Ferreira do Nascimento - FIOCRUZ (RJ)
EPSJV - Auditório - D50 (130 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Violência nas redes sociais digitais
Mesa Redonda
Violência nas redes sociais digitais

Coordenadora: Suely Ferreira Deslandes - Fundação Oswaldo Cruz/Instituto Fernandes Figueira/Centro Latino Americano de estudos de violência e saúde (RJ)
Expositora: kathie Njaine - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - Fundação Oswaldo Cruz (RJ)
Expositora: Iara Beleli - NÚCLEO DE ESTUDOS DE GÊNERO - PAGU/UNICAMP (SP)
Expositora: Ligia Moreiras - Plataforma Cientista Que Virou Mãe (SC)
Tenda principal - Auditório Nina Pereira Nunes - Fs/n (300 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Gestão da Atenção Hospitalar no SUS: analise dos múltiplos modelos de gestão (in)direta, regulação/controle em saúde e seus desdobramentos jurídicos
Mesa Redonda
Gestão da Atenção Hospitalar no SUS: analise dos múltiplos modelos de gestão (in)direta, regulação/controle em saúde e seus desdobramentos jurídicos

Coordenador: Ademar Arthur Chioro dos Reis - Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) (SP)
Expositora: Ana Maria Malik - FGVsaúde (SP)
Expositor: Thadeu Borges Souza Santos - UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (BA)
Expositora: Elda Coelho de Azevedo Bussinger - Faculdade de Direito de Vitoria - FDV (ES)
Tenda da Ciencia - Virginia Schall - C55 (120 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Disputas e conflitos entre poderes da República: o caso do medicamento
Mesa Redonda
Disputas e conflitos entre poderes da República: o caso do medicamento

Coordenadora: Vera Lucia Edais Pepe - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Geraldo Lucchese - APOSENTADO (DF)
Expositor: Fernando Aith - Universidade de São Paulo (SP)
Expositor: Pedro Ivo Sebba Ramalho - ANVISA (DF)
ICICT - Salão de leitura - C34 (150 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
A quem interessa o retrocesso na poítica nacional de saúde mental e reforma psiquiátrica
Mesa Redonda
A quem interessa o retrocesso na poítica nacional de saúde mental e reforma psiquiátrica

Coordenador: Paulo Amarante - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositor: Walter Ferreira Oliveira - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA (SC)
Expositora: Monica de Oliveira Nunes de Torrenté - ISC/UFBA (BA)
Expositora: Rosana Onocko Campos - UNICAMP (SP)
Tenda principal - Auditório Victor Valla - Fs/n (300 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Enfermagem de Prática Avançada na Atenção Primária à Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Mesa Redonda
Enfermagem de Prática Avançada na Atenção Primária à Saúde (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenador: Sonia Acioli - Associação Brasileira de Enfermagem (RJ)
Expositora: Silvia Helena De Bortoli Cassiani - OPAS/OMS (SP)
Expositora: Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Beatriz Toso - Universidade Estadual do Oeste do Paraná (PR)
Expositor: Kerstin Hämel - School of Public Health, Bielefeld University (Germany)
Tenda principal - Auditório Cecilia Donangello - Fs/n (300 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Diálogos entre o pensamento decolonial e a saúde coletiva – desafios para a construção de uma nova agenda para o enfrentamento de iniquidades em saúde
Mesa Redonda
Diálogos entre o pensamento decolonial e a saúde coletiva – desafios para a construção de uma nova agenda para o enfrentamento de iniquidades em saúde

Coordenador: Gil Sevalho - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
Expositora: Roberta Gondim de Oliveira - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ/ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (RJ)
Expositor: Deivison Faustino - Universidade Federal de São Paulo (SP)
Expositor: Vico Dênis Sousa de Melo - UNILAB (CE)
CDHS - Auditório 4º andar - C36 (57 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Insegurança alimentar e nutricional: desigualdades e desafios para povos indígenas e comunidades Quilombolas do Brasil
Mesa Redonda
Insegurança alimentar e nutricional: desigualdades e desafios para povos indígenas e comunidades Quilombolas do Brasil

Coordenadora: Inês Rugani - INU/UERJ (RJ)
Expositora: Ana Lúcia Pereira - Universidade Federal do Tocantins (TO)
Expositora: Patrícia Chaves Gentil - Ministério do Desenvolvimento Social (DF)
Expositora: Aline Alves Ferreira - INJC/UFRJ (RJ)
Biomanguinhos 6º andar - Auditório Rocha Lima - A15 (131 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
A ciência brasileira em tempos turbulentos
Mesa Redonda
A ciência brasileira em tempos turbulentos

Coordenador: José da Rocha Carvalheiro - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (SP)
Expositor: Mário Neto Borges (Brasil)
Expositora: Helena Nader (Brasil)
Expositor: Egberto Gaspar de Moura (Brasil)
ENSP - Auditório Térreo - D75 (206 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Relações público privadas e organizações sociais em saúde
Mesa Redonda
Relações público privadas e organizações sociais em saúde

Coordenadora: Maria Helena Magalhães de Mendonça - ENSP/FIOCRUZ (RJ)
O Ministério Público e o modelo de gestão por meio de Organizações Sociais na saúde
Expositora: Carla Carrubba - Escola Nacional de Saúde Pública / FIOCRUZ (RJ)
Organizações Sociais e Fundações Estatais de Direito Privado no Sistema Único de Saúde: relação entre o público e o privado e mecanismos de controle social
Expositora: Vanice Maria da Silva - IFF/Fiocruz (RJ)
Atenção Primária à Saúde e Terceirização: um estudo sobre as capitais brasileiras com base em indicadores
Expositor: André Luis Paes Ramos - HOSPITAL UNIVERSITÁRIO GAFFRÉE E GUINLE (RJ)
Contratualização de Organizações Sociais (OS) na Atenção Primária a Saúde (APS) no Município do Rio de Janeiro
Expositora: Fernanda Adaes Britto - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Epidauro - Anfiteatro - C55 (70 pax) *
13:10 - 13:55 Palestra
Enfrentamento teórico e político do debate sobre “ideologia de gênero” no contexto latino-americano (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
Enfrentamento teórico e político do debate sobre “ideologia de gênero” no contexto latino-americano (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Elaine Reis Brandão - INSTITUTO DE ESTUDOS EM SAÚDE COLETIVA/UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (RJ)
Palestrante: Sonia Correa (RJ)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Efetividade do direito à saúde e avaliação de tecnologias: desafios e perspectivas para sustentabilidade do SUS e para a qualificação das demandas judiciais em saúde
Mesa Redonda
Efetividade do direito à saúde e avaliação de tecnologias: desafios e perspectivas para sustentabilidade do SUS e para a qualificação das demandas judiciais em saúde

Coordenadora: Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (RJ)
Expositora: Hillegonda Maria Dutilh Novaes - FACULDADE DE MEDICINA USP (SP)
Expositora: Rosângela Caetano - INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL-UERJ (RJ)
Pavilhão Arthur Neiva - Auditório Emmanuel Dias - E12 (126 pax) *
13:10 - 14:40 Mesa Redonda
Serviço Nacional de Saúde: tendências e desafios para políticas públicas de saúde
Mesa Redonda
Serviço Nacional de Saúde: tendências e desafios para políticas públicas de saúde

Coordenador: Cipriano Maia de Vasconcelos - NESC/UFRN (RN)
Expositor: Jorge Simões - Instituto Higiene Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa (Outro)
Expositora: Helia Molina Milman (Chile)
ASFOC - Estação ASFOC - E11 (110 pax)
13:55 - 14:40 Palestra
Os direitos reprodutivos das mulheres na era Trump (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)
Palestra
Os direitos reprodutivos das mulheres na era Trump (TRADUÇÃO SIMULTÂNEA)

Coordenadora: Daniela Riva Knauth - UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (RS)
Tenda principal - Auditório David Capistrano - Fs/n (300 pax)
14:40 - 15:00 Intervalo
Intervalo
15:00 - 17:00 Encerramento
.
Encerramento
.
Tenda principal - Auditório Marielle Franco - Fs/n (3000 pax)


Trabalhos Científicos

Veja aqui as regras para envio dos resumos e fique atento aos prazos.

SAIBA MAIS

Programação Científica

Consulte a programação completa das palestras e cursos disponíveis.

SAIBA MAIS

Convidados

Conheça os Palestrantes confirmados e veja seus currículos!

SAIBA MAIS

Fique atento
às datas principais


06

julho

2018

Último Vencimento!
Antecipe seu pagamento.

Não serão aceitas inscrições no local!

26

fevereiro

2018

Está encerrado o prazo para submissão de trabalhos.

locais do evento

Pré-Congresso

UERJ - Campus Maracanã

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro é uma das maiores e mais prestigiadas universidades do Brasil e da América Latina. Possui campi em 7 cidades do estado, sendo o maior deles localizado no bairro do Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro.

R. São Francisco Xavier, 524 - Maracanã, Rio de Janeiro - RJ, 20550-900

Congresso

FIOCRUZ - Campus Manguinhos

Fundação Oswaldo Cruz é uma instituição de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas localizada no Rio de Janeiro, Brasil, considerada uma das principais instituições mundiais de pesquisa em saúde pública.

Avenida Brasil, 4365 - Manguinhos, Rio de Janeiro - RJ, 21040-360